RESULTADOS PRELIMINARES | Compensa abastecer com o diesel aditivado de marca?

Escrito por Pedro Andersson

03.08.22

}
4 min de leitura

Diesel aditivado de marca | O resultado do meu teste

Neste artigo AQUI, expliquei que estou a tentar tirar a dúvida se compensa pagar mais por combustível aditivado de marca porque compensaria no maior número de quilómetros percorridos. Basicamente, pago mais inicialmente, mas faço mais quilómetros com o mesmo depósito. Sairá mais barato por 100 km, apesar do litro ser mais caro?

Nesse artigo, expliquei o que iria fazer e que depois vos diria quais seriam as minhas conclusões. Cá estou eu com alguns resultados preliminares que, contudo, ainda precisam ser afinados e já explico porquê.

Dois depósitos depois, fiz mais quantos km?

Depois de ter abastecido com 50 litros de Diesel aditivado da Ecobrent no princípio de Julho, e de ter feito com ele 740 km, abasteci com 50 litros de Diesel da GALP Evologic.

Posso dizer-vos que fiz com a mesma quantidade de gasóleo 971 km, mais 231 km do que com o diesel “low cost”. Mas antes de avançar, tenho de fazer uma importante ressalva. Os percursos foram completamente diferentes. O depósito da Ecobrent foi consumido em percursos urbanos, entre a minha casa, o trabalho e a escola dos miúdos. Logo, o consumo foi muito superior.

Recordo que, pelas minhas contas de Excel, para me ficar ao mesmo preço e valer a pena (sem ter qualquer poupança, só para ficar igual financeiramente) teria de fazer mais 53 quilómetros com o depósito de combustível de “marca”. Se fizesse menos, financeiramente não me compensaria abastecer num posto da GALP.

Os 971 km com o combustível da GALP foram quase exclusivamente feitos em autoestrada (Elvas-Madrid-Elvas), sempre a uma média de 120 km/h reais (127 km/h no conta-quilómetros) com o cruise control. Só por piada, explico que os construtores automóveis “falseiam” o conta-quilómetros colocando sempre mais 7 km/h do que a realidade. Pode confirmar isso quando tiver o seu GPS ligado dentro do carro. Tem a ver com a segurança e os excessos de velocidade. Pode achar que vai a 130, mas só vai na realidade a 123 km/h, se for apanhado por um radar. 

Bom, mas regressemos ao meu teste. Já lhe expliquei que não pretendo fazer nada de científico, nem o quero convencer de nada. Quero apenas que faça o seu próprio teste e que chegue às suas próprias conclusões que podem ser diferentes de pessoa para pessoa, porque temos veículos diferentes, percursos diferentes, postos de abastecimento diferentes e pé no acelerador diferente.

Depois de ter acendido a luz vermelha do depósito, voltei a abastecer com diesel aditivado de marca, mas desta vez da BP (Ultimate). Novamente, fiz quase exclusivamente percurso de autoestrada (Elvas-Lisboa-Covilhã-Lisboa) igualmente com o cruise control a 120 km/h reais. Com este depósito, fiz exatamente 943 km. Mais 203 km do que com o diesel aditivado da Ecobrent e menos 28 do que com a GALP.

Assim, à primeira vista, fico com uma ideia muito clara de que de facto faço mais quilómetros com o combustível aditivado de marca, e que fiz mais quilómetros com o GALP Evologic do que com o BP Ultimate (e este é o mais caro de todos).

Apenas com base nestes dados “falseados” com o tipo de percurso, concluo que me compensa pagar mais – mesmo sem descontos adicionais – porque faço de facto mais quilómetros com os mesmos litros.

Confirmo também que o motor funciona de forma mais suave e aparenta ter mais potência (noto nas subidas). Tudo isto que estou a escrever são apenas opiniões subjetivas, mas não quero deixar de as partilhar porque estou a começar a mudar a minha opinião sobre os combustíveis low cost e os aditivados. Só não sei até que ponto.

Hoje abasteci igualmente 50 litros com Diesel simples do Auchan (antigo Jumbo). É o mais barato que há na minha zona de residência e onde sempre abasteci durante todos estes anos. E vou novamente comparar com o mesmo tipo de percurso em autoestrada. Farei Lisboa-Viseu-Lisboa e mais os quilómetros que sobrarem. Tentarei ao máximo fazer todos os trajetos com a tal velocidade dos 120 km/h para que tudo isto faça sentido.

Estou curioso para saber se a diferença será grande ou se será uma diferença relativamente pequena. 

Depois, ao longo do resto do ano, alternarei os depósitos cheios com percursos citadinos entre Low cost simples, Low cost aditivado, Marca simples e Marca aditivada.    

Não sei se acham piada a este tipo de testes, mas eu divirto-me imenso a fazer estas comparações porque tiro as minhas conclusões e acabo por perceber quais são as melhores opções financeiras para mim. Mesmo que não partilhasse convosco estas “aventuras”, fazia isto na mesma. Se acharem que é interessante acompanharem, tanto melhor. Fico feliz por isso.  

Conto poupar mais algumas dezenas de euros por ano, ironicamente, pagando mais por litro de combustível. Mas ainda tenho de confirmar isto com mais quilómetros.

PODCAST | #121 – Compensa pagar mais por combustíveis aditivados de marca?


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PODCAST | #122 – Em qual destes 4 estados financeiros está neste momento?

Qual é o seu estado financeiro atual? Em qual destes 4 estados financeiros você está neste momento? É muito importante fazer esta avaliação pelo menos uma vez por ano. As opções vão do "saudável" ao "sobreendividado". Talvez fique supreendido por verificar que muitos...

FUNDO AMBIENTAL | Já recebi o reembolso de 85% dos 4 painéis solares fotovoltaicos

Já recebi o reembolso de 85% do Fundo Ambiental Estava eu de férias, quando recebi uma SMS do banco a dizer que tinha uma transferência nova no valor de 1.224,10 €. Já ando há tanto tempo à espera deste valor específico que percebi logo que era o reembolso de 85% do...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (8 a 14 de agosto)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Como mudar para uma conta de serviços mínimos bancários e poupar 80 € por ano

Como mudar para uma conta de Serviços Mínimos Bancários Fiz um post ontem muito simples no facebook a dizer que ia mudar uma conta para conta de serviços mínimos bancários para poupar 80 euros por ano. E prometi que ia depois contar como correu. Mas não estava à...

PODCAST | #121 – Compensa pagar mais por combustíveis aditivados de marca?

COMPENSA PAGAR MAIS POR COMBUSTÍVEIS ADITIVADOS? Esta é uma das grandes dúvidas dos portugueses. Eu sempre abasteci combustíveis simples ou low cost ao longo dos últimos anos e sempre me senti confortável com isso. Para mim, a grande questão é a poupança. Por outro...

EURIBOR | Prestação da casa sobe em média entre 39 e 104 euros em agosto

Prestação da casa sobe em média entre 39 e 104 euros em agosto para contratos com Euribor A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente em agosto nos contratos indexados à Euribor a três, seis e 12 meses, face às...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (1 a 7 de agosto)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (1 a 7 de agosto)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

PPR | Mês #21 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Julho 2022)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? Talvez não se aperceba disto, mas este artigo que está agora a ler pode ser um dos mais importantes que vai ler nos próximos anos para melhorar a sua vida financeira. Ao mostrar-lhe como funcionam os fundos PPR (com as suas...

GÁS | A lista das 10 empresas mais baratas (Julho de 2022)

GÁS | As 10 empresas mais baratas este mês Este mês houve várias mudanças de preços em algumas marcas. Todos os meses faço este TOP 10 das empresas de gás mais baratas em Portugal. Comecei a fazê-lo a pedido de muitos de vocês, depois de terem visto que estava a fazer...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

58 Comentários

  1. Paulo Gonçalves

    Muito bom dia Pedro,

    Muito obrigado pelo seu esforço pessoal ( o Pedro gasta do seu bolso para eu poder poupar com o meu ao usar o resultado dos seus testes). Está a pensar incluir a Prio neste teste? Sempre achei curioso o premium deles ser mais barato do que o standard.

    Mudando de assunto…quais são os seus pensamentos sobre a entrevista do presidente da Endesa? Irá em 2023 aumentar na ordem dos 40% ??

    Responder
    • António Sousa

      Bem haja,

      Além dos km de diferença, na minha opinião, por experiência própria, o combustível de marca branca provocará mais desgaste do motor, e também mais problemas ao nível do filtro de partículas. Mas também é apenas experiência própria, vale o que vale.

      Bom trabalho

      Responder
      • Hugo

        Posso lhe dizer que com premium diesel da prio e da repsol/galp numa bmw 320d de 2007 em percursos semelhantes faço menos cerca de 200km. É a minha experiência, vale o que vale.

        Responder
        • José Bastos

          325 km com o depósito atestado com CEPSA simples fiz uma média de 5,2. 15 dias depois fiz a mesma viagem à mesma hora do dia com a temperatura idêntica, carga igual e com o depósito atestado com ultimate da CEPSA fiz uma média de 4,9. Nas 2 viagens usei o Cruise Control a 120km/hora e pus a zeros o conta km parcial. Fiz as contas ao preço dos 2 combustíveis (4 cêntimos mais caro o gasóleo com aditivo) e gastei menos € 0,33 por por cada 100 km com o combustível mais caro.

          Responder
          • Myyk

            E não se mencionou os efeitos a longo prazo, em particular no motor

        • Maria Adelina

          Eu já fiz esses cálculos abastecia 20lts aditivado numa linha branca (intermarché). Porto Leiria umas voltinhas à cidade Leiria e regressei ao Porto. O gasóleo não deu para chegar a norte. Abasteci já na Galp, e na BP os mesmos 20 litros o mesmo trajeto e sobrou gasóleo. Tudo isto para dizer que já cheguei a conclusão que Gap ou BP para mim é melhor.

          Responder
      • Paulo Costa

        É sempre necessário ter atenção com as afirmações que fazemos!

        Ao afirmar que todos os carros têm um erro de 7km/h no velocímetro é um erro grosseiro da sua parte por 2 motivos.

        Primeiro: o erro, que quase sempre existe, não é um valor absoluto fixo, mas sim percentual e pode variar por vários motivos, desde dimensão dos pneus, estado dos pneus (à medida que vão gastando o erro tende a aumentar), pressão dos pneus. Sendo à partida o motivo com maior peso, ainda por cima hoje em dia que podemos ter o mesmo modelo de carro com 3 ou 4 medidas diferentes.

        A nível pessoal conheço um carro com cerca de 10% de erro no velocímetro e o meu carro atual apenas 2 a 3km/h aos 120km/h, ou seja cerca de 2%.

        Depois também não podemos dizer que os GPS não têm erro! E se queremos fazer uma comparação mais ou menos fidedigna devemos procurar zonas retas e planas e sem grandes obstáculos para os sinais de GPS como árvores, onde o erro do GPS deverá ser menor.

        Quanto ao combustível, uso marca e aditivado. Não que tenha notado grandes diferenças nos kms nas marcas que usei,
        mas porque sinto (em diferentes carros) o motor mais suave e resposta melhor nas rotações mais baixas. E num carro sem FAP muito menos fumo. O que me faz pensar que a longo prazo estou a beneficiar o bom funcionamento do motor. Certo ou errado não sei, mas também aproveito o maior desconto por litro ficando a diferença menor entre combustíveis.

        Responder
      • Alf

        A comparação terá que ser refeita com o mesmo percurso ou percursos idênticos e com medição real do consumo atestando fazendo o percurso e atestando após tendo o valor em litros desse último abastecimento, pois:
        – o consumo indicado pelos painéis dos carros é errado como irão decerto comprovar.

        Um diesel num percurso de velocidade de cruzeiro ( não citadino) chega a gastar menos 4L/100km (pelo menos)

        No meu carro versão carrinha em cidade consome cerca dos 7l/100km em cruzeiro (estrada nacional 90km/h) consome 4,5L/100km

        Responder
        • JJ

          Bom dia, Isso e uma grande tanga meu amigo, e galp e BP são os maiores gatunos. Juntem se a eles.

          Responder
      • Alf

        Posso indicar o contrário num veículo com 275000km que conduzo desde o km 0 e que as únicas intervenções ao motor foram (tampa das válvulas pois os construtores para poupar dinheiro agora colocam a maioria feita de plástico) e a correia da bomba de óleo que apesar de ser correia( sim é incrível!) Durou 260000km.
        Na oficina estavam à espera de problemas, mas não os encontraram!
        Carro com 11 anos diesel 1.6 TDI common Rail.

        Responder
      • Pedro Ferreira

        Experiência pessoal, não existe diferença nenhuma! Dados?
        Como o próprio autor explica, fez percursos totalmente diferentes.
        Ora eu atesto SEMPRE o deposito até não dar mais, em dois carros totalmente diferentes: um 1.5dci que conta com quase 400.000km com quase 20 anos e um 1.6d da BMW com 5 anos que ainda não tem 100.000. Ambos fazem médias que oscilam entre os 5.3 e os 5.6 litros, num percurso totalmente misto – Estrada nacional+Auto-estrada+cidade de Lisboa.
        Já abasteci com diversos combustíveis, mas segundo o manual do carro mais novo não se deve colocar nada aditivado (apenas B7).
        Em qualquer um deles, já tive retornos de 780km, 800km ou perto de 950km. E tudo depende apenas dos percursos. Em viagem de férias consegui uma media de 4.5l/100km no BMW, mas foram 700km de auto-estrada sempre entre os 100 e os 130.

        Isto é um assunto extremamente debatido, mas o facto real é que a eficiência dos motores tem um equilíbrio muito ténue. Abaixo de uma velocidade constante, ou em situações de “para-arranca” e cidade, gastam muito. Acima dos 80/90km/h também começam a “beber”. O ideal e conduzir sem pressa nem stress naquele ponto em que o “pé mal toca”.

        Responder
      • Dani

        Bom dia! Ora para começar, enquanto teste isto é o mesmo que comparar batatas e cenouras , percursos bem diferentes, muito possivelmente temperatura do ar também diferente, carga sobre o motor , pressão dos pneus , enfim.. uma pessoa com algum conhecimento nunca deveria considerar isto como algum tipo de teste .. depois os efeitos placebos de um motor mais suave e mais disponível (potência) . O automóvel não saboreia o combustível e só tem duas variáveis na injeção de combustível; pressão de injeção e tempo de injeção . Depois a opinião de que o combustível low cost , que atende à norma EN590 em Portugal, prejudica ou pode prejudicar o filtro de partículas…. Enfim , a esmagadora maioria dos problema causados ao filtro de partículas são causados por quem conduz , o filtro apenas faz o seu trabalho trabalho de filtragem , pode ser uma consequência de um problema mas não a causa

        Responder
    • Carla Fialho

      Na Auchan deixei de colocar, pois confirmei que não abastece os litros que aparecem no visor, mas muito menos.
      A minha dúvida em relação aos combustíveis é saber se compensa os aditivados em relação ao combustível simples mas da mesma marca, exemplo Galp, se compensa a diferença de valor para a qualidade, obrigada

      Responder
    • Luis sousa

      Comparar percursos urbanos com extra-urbanos, percursos de autoestrada planos com percursos de autoestrada mais sinuosos……. Mas que grande confusão……..e tudo para publicitar a Galp ……. Então diga-me lá: quem é o seu empregador mesmo afinal??

      Responder
    • Alexandre

      Excelente matéria.
      Obrigado por compartilhar suas experiências.

      Responder
    • Dulce Maria de lemos Custódio

      Bom dia
      Uso galp evalogic e tinha a ideia de que pago mais mas faço mais km , a gasolina dura mais e o motor arranha menos. Sou fã da evalogic. Por experiência no meu carro dura mais.

      Responder
    • João Faria

      Bom dia Pedro. Achei muito curioso a seu teste aditivada e normal. Desde sempre que uso aditivada, o aditivo era colocado por mim, entretanto várias marcas lançaram os seus combustíveis aditivados. Estou a colocar combustível aditivado no Intermarché do Cartaxo e sim existem deferências no consumo e disponibilidade no motor. Não mais deixei ir à reserva para não chegar ao combustível mais sujo, e faço sempre 1000 KLM com 3/4 de depósito. Sim compensa o aditivado e também compensa ainda mais abastecer sempre nos 3/4 de depósito, para não chegar ao combustível sujo no depósito e assim evitar idas desnecessárias ao mecânico. Uso um Renault Megan Exclusive de 2007. A carrinha tem 15 anos.

      Responder
  2. Sofia

    Pedro, continue a partilhar pf as conclusões que tirar desta experiência.

    Responder
    • Duarte Pião

      Boa tarde Sr Pedro, por acaso fiz esses testes há uns anos atrás, com gasóleo sem aditivos do intermarché, Leclerc e Pingo Doce e com aditivos da BP, Repsol e Galp. Cheguei à conclusão, que fazia mais kms com combustível aditivado e o barulho e desempenho melhoravam. Notei que o melhor combustível era da Repsol, mas como não tinha descontos, optei por colocar sempre o Galp Evologic com 14 cêntimos de desconto. Tenho uma folha de excell, com o registo de todos abastecimentos desde 2017 com o combustível evologic, caso tenha interesse eu envio-lha. Muito obrigado pelo seu trabalho.!

      Responder
      • Bruno Miguel Duarte Pinto

        Ola eu adoro estes testes. Estou curioso para saber quantos km é com a Auchan 😊.

        Aguardo mais resultados

        Responder
        • Jose sousa

          Nao acredito nessas contas e tudo publicidade

          Responder
    • João Sousa

      As suas experiências valem pelo esforço. No entanto devo dizer-lhe que é um resultado falseado pois deveria ter feito, com o gasóleo low-cost, um trajeto semelhante aos outros, em autoestrada. Qualquer pessoa com alguma experiência, e eu já conduzo há 53 anos, sabe que o consumo em percursos urbanos é MUITO mais elevado do que em autoestrada a uma velocidade constante até 120km/hora.
      Devo dizer-lhe que, normalmente meto gasolina da Repsol aditivada Ecológico (é da melhor) e, em percurso urbano faço cerca de 600km com um depósito. Há pouco tempo fui de férias para a zona de Marbella, meti gasolina aditivada da RE (Rede Energia) e um depósito deu para 750 km, com percursos de autoestrada/estrada, a velocidades que nunca excederam o permitido por lei
      Sendo assim, com a gasolina low-cost fiz cerca de 150km a mais do que com a de marca em percursos diferentes.
      Resumindo, apesar de já ter feito essa experiência em percursos idênticos cheguei á conclusão que com a da Repsol o carro “puxa” melhor e por isso faz menos esforço o que resulta num consumo menor mas NUNCA com a diferença abismal que menciona.
      Por isso a sua conclusão em relação aos combustíveis low-cost é enganadora, tanto mais que dentro destes há melhores e piores com grandes diferenças de qualidade. E já agora uma dica que a minha experiência me fitou, as bombas dos hipermercados são as que têm pior combustível, mesmo aditivada.
      Cumprimentos.

      Responder
  3. João Faustino

    Boas
    Por muito interessantes que sejam estas experiências e mesmo sem carácter “científico”, há que pelo menos respeitar os parâmetros de cada experiência, jamais podemos comparar consumos urbanos com os extra-urbanos, algo que todo fabricante automóvel se preza em diferenciar e a aldrabar, para conquistar posições no mercado. Qualquer experiência, por muito amadora que seja, deve ser realizada com referência a um padrão base, que depois deverá ser replicado nas diversas alternativas, para que os resultados apurados, mesmo a “olhometro”, sejam passíveis de apresentar alguma conclusão minimamente credível.
    Fica assim a minha sugestão, estabeleça primeiro as condições do percurso e use menos combustível para poupar recursos e repita-o com os diferentes combustíveis, só assim pode tirar as devidas conclusões.
    Mas desde já lhe digo por experiência, que é pura perda de tempo, em termos de consumos, as diferenças são mínimas, a única situação que justifica a utilização de gasolina aditivada, são os sistemas de injeção mais sensíveis de alguns carros que podem funcionar melhor com os aditivados.
    Tudo de bom

    Responder
    • Filipe

      Não poderia concordar mais. As diferenças, a existirem, serão mínimas, não tem logica num deposito haver diferenças de dezenas ou mesmo centenas de km. É impossível.
      Há tantas variáveis que afetam os consumo (percurso, temperatura exterior, o transito…) que tornam estas comparações pouco credíveis.

      Eu também tenho um excel com todos os abastecimentos de 2 viaturas (uma a gasolina e outra a diesel) e não consigo concluir que os aditivados façam mais km. Então abasteço com combustiveis Prio aditivados, não tenho que andar com talões e cartões para obter o melhor preço.

      Responder
  4. Ajdriver

    Eu por norma não abasteço o carro com combustiveis “low cost”, exceção feita no período em que os combustiveís atingiram preço obscenos, e quando o fiz, notei isso que o Pedro refere… O mesmo valor, e menos klms.

    Responder
    • A.Sequeira

      Assim está bem, se for verídico o rigor anunciado! Agora o teste absurdo feito pelo articulista em que, como se diz na estatística, compara maçãs com melões, vale mais estar quieto. Ainda por cima, acreditando no vídeo que pública, induz-nos erradamente a estragar dinheiro!

      Responder
      • Filipe

        Caro Pedro, fiquei extremamente curioso em saber que viatura possui.

        Isto porque, pela imagem que partilha, optou pelo gasóleo da Auchan quando este está a 1,839€. Partindo do princípio que o das marcas que testou antes estaria ao mesmo preço, os 50€ que indica ter pago dariam para 27,2 litros de gasóleo.
        Com o combustível da Galp indica ter feito 971km, o que perfaz uma média de 2.8 l/100.

        A não ser que tenha feito mal as contas, presumo que seja um híbrido, porque não conheço qualquer carro que, a velocidades médias de 120km/h faça tal média, e a ser híbrido, gostaria de saber se os resultados serão equivalentes num diesel.

        Responder
        • André

          50 litros, não 50 euros

          Responder
        • Pedro Andersson

          Olá. Os meus valores são os do texto. Não dessa foto 🙂

          Responder
        • Rogério Gomes

          Primeiro este artigo é completamente clickbait. Não há comparação possível se os percursos são completamente distintos. Uma coisa é fazer 500km em AE e outra coisa é fazer esses 500km em em percurso urbano. Mas tenho por experiência do mesmo trajecto, condições atmosféricas, veículo, número de ocupantes e carga, em que com os mesmos litros de gasóleo do Auchan simples, aditivada Galp simples e evologic que com os da Galp faço mais km. Meto o gasóleo da Galp ainda mais barato do que os de “marca branca” (cupões da APP mundo Galp + cartão continente) e faço mais km com os mesmos litros. Percurso urbano de Gaia-Porto/Porto-Gaia diário. Mesmo comparando o gasóleo aditivado do Auchan em comparação com o simples na Galp, este último fica a ganhar. O da Prio fica entre os 2.

          Responder
  5. Cristina Brito

    Muito obrigada Pedro por se preocupar com os nossos “bolsos” 😊
    Vou estar atenta aos resultados dos seus testes pois ainda não consegui perceber se vale a pena o investimento aquando do atestar do deposito e se o uso dos cobustiveis low cost é prejudicial ou não para os motores dos nossos “bolides” 😉

    Responder
  6. Helder

    Pedro essas “experiências” são muito interessantes e já dei por mim a fazer o mesmo. Por favor continue de forma a tentar desmistificar alguns temas.

    Responder
  7. ARMINDO MANUEL TEIXEIRA MOURA

    Boa tarde Pedro Andersson,

    Acompanho as suas dicas, via TV e on-line. É interessante este estudo, já o faço há anos !
    1º.com BP-Ultimate e agora Galp-Evologic, por dica do meu mecânico (o carro não conhece outro a mexer-lhe!)que defende os combustíveis-diesel aditivado de marca e, também, porque a minha viatura (Nissan Primera 2000cc) é de Setº.1998 com 315.000Km (+ de 200.000Km feitos são em auto-estrada nos 1ºs. 15 anos).
    Desde sempre tenho por hábito registar os Kms. sempre que abasteço (atesto!) e, ao momento, em circuito semi-urbano a média situa-se nos 6,5/6,7 mas, se fizer auto-estrada raramente ultrapassa os
    6/6,1 lt. x 100Km não ultrapassando a média dos 110/120Km/h.
    Em resumo e para finalizar, concordo com o seu estudo e confirmo que combustíveis Marca simples acabam por ficar mais caros e dão menos saúde ao carro para além do seu rendimento ser melhor.
    Obrigado pelas várias partilhas através do seu programa porque são se seguir com muita atenção.
    Cordiais cumprimentos,
    Armindo Manuel Moura

    Responder
  8. Luisa Borges

    Tenho curiosidade em saber como se comporta o combustível da CEPSA.

    Responder
  9. Marco

    Boa tarde Pedro, obrigado por todos estes testes. Costumo abastecer Prio aditivado porque fica junto a casa e em comparação ao lowcost em cada abastecimento noto que faço mais kms com o da Prio, em relação ao Galp sinto que é idêntico, mas mais suave (ou será impressão minha?). Também tenho curiosidade como o leitor Paulo Gonçalves, do porquê ser o premium mais barato do que o standard. Cumprimentos.

    Responder
  10. Alexandre Filipe Landeiro Sardinha

    Obrigado pela partilha.

    Realmente para ter credibilidade precisaria de ser percursos semelhantes (AE ou urbano ou um misto composto de igual forma dos dois) na volta ainda se pode descobrir que uns são melhores para urbanos e outros para AE.

    Fico à espera da tabela com as diferentes marcas e os Km nos vários percursos em comparação umas com as outras. (por favor inclua a Prio no seu estudo se for possível, sabendo que esta empresa é a mais estranha pois vende o aditivado mais barato que o simples!!!)

    Responder
    • Duarte

      Comparar percursos diferentes e combustíveis diferentes não é um teste verdadeiro e não devia ser mencionado.

      Alterar combustível sim, combustível não também não é teste fidedigno.

      Convém andar 2 depósitos no mesmo trajecto, mesmo que misto, durante uma ou 2 semanas. Depois então repetir mesmo tipo de percurso(s) com outros 2 depósitos de combustível diferente.

      Recomendo um plano do que pretende fazer, com os vários combustíveis… Depois daqui a meses, apresentar sim uma tabela bem descriminadas, com tipo de combustível e percursos. Será um teste muito mais real.

      De qualquer das formas, um combustível de qualidade terá vantagem com outros de menor qualidade, desde que recomendado pela marca do veículo.

      Obrigado pela partilha.

      Responder
      • Pedro Andersson

        Compreendo. É o que estou a fazer, mas em tempo real 🙂

        Responder
  11. José

    Obrigado desde já pela sua iniciativa, apoio a continuação e publicação dos testes. Obrigado

    Responder
  12. Bruno Marques

    O amigo a bem dizer não fez comparativo nenhum utilizou combustíveis diferentes em percursos completamente diferentes com conduções diferentes e o que concluí tem tanto valor como um fio de ouro do cigano ali do bairro! Não tinha nada para escrever portanto…

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá Bruno. Aceito a sua crítica e faz todo o sentido. Como expliquei no texto, o que estou a fazer não é nada científico, só me interessa a mim, no meu carro, nos meus percursos e com as marcas que uso. Divirto-me a fazer isto e partilho para quem quiser ler 🙂 Só lhe posso garantir que não mudo uma vírgula aos resultados que me der e que espero que acreditem no rigor com que o faço. Não consigo ser mais honesto que isto :). Não pretendo ser cientista.

      Responder
    • Tiago Dias

      Exatamente

      Responder
  13. Alberto Faceira

    Olá Pedro
    Obrigado pela partilha da experiência, fico a aguardar novos dados.
    Abraço

    Responder
  14. Antonio

    Olá Pedro,
    Aqui o que é mais importante mesmo é o Consumo l/100 Km, com o mesmo valor de litros ( ex: 50 litros ), o mesmo percurso (tem de ser igual: só Auto-Estrada a 120 km/h ou só Urbano ) e comparando com as diversas marcas ( com ou sem aditivo ). Assim vê-se quais as marcas que gastam mais ou menos litros aos 100 km
    Quanto aos preços estão quase sempre a mudar todas as semanas e é só fazer contas e comparar as despesas
    Gostava mesmo de saber o comportamentos das outras marcas: Auchan, Cepsa, Repsol, Prio, Shell, etc

    Responder
  15. Tiago

    A comparação vale o que vale. Para termos algum rigor, teria de ser efetuada com dois motores exatamente iguais, e já aqui pode não existir igualdade, com 0km, em banco de ensaio, e colocar um tipo de combustivel em cada um deles, e os colocar a funcionar no mesmo regime de carga e rotação, e em condições de admissão de ar iguais, e estarem a funcionar exatamente o mesmo tempo e fazer vários ensaios para significância estatistica. Para assim determinarmos depois qual é o combustivel mais eficiente só em termos de consumos. O tema é relevante, mas as opiniões, já sabemos como são algumas em termos de marketing, podem estar inquinadas com conflitos de interesses!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Por isso é que a minha intenção NÃO É dar-vos os meus resultados, mas sim incentivar aque façam as comparações com o vosso carro nos vossos percursos 🙂

      Responder
  16. J neves

    Tudo a mesma coisa fiz já vários testes a diferença está na nossa carteira .

    Responder
  17. Ricardo

    Boas!

    Agradeço a partilha.

    Há um ponto que me preocupa: bombas de injeção.

    Penso que os não-aditivos provocam, a médio prazo, problemas.

    Mais uma vez obrigado.

    Responder
  18. NB

    Tanta disparate de quem não percebe nada do assunto. O efeito principal dos aditivos são de longo prazo. A redução de consumo vem da qualidade da injeção de combustível pela não formação de depósitos carbonosos nos circuitos. A internet continua a ser uma amostra da ignorância da nossa população. Estudem os temas antes de escreverem.

    Responder
  19. Hugo

    É uma opinião e vale o que vale: tenho um golf iv 130 com quase 600000…e só abasteco galp evologic ou bp ultimate…para um motor com 20 anos recomendo…para mim só tenho vantagens…à excepção do preço… abasteço à 4f galp com 9centimos de desconto…a repsol tb é capaz de ser boa só que não tenho desconto

    Responder
  20. Jorge Ferreira

    Tenho acompanhado de perto este tema, visto que concordo consigo quando refere que todos tem uma opinião, mas que por vezes não é fundamentada, ou pelo menos fundamentada corretamente. Na maior parte das vezes são convicção baseadas na opinião dos outros ou são apenas crenças!

    Durante mais de 20 anos usei sempre combustíveis low cost. Sempre onde era mais barato! Ter problemas devido a isso, nunca tive, visto que felizmente as reparações que sempre fiz, nunca foram ao interior do motor. Apenas alternadores, motores de arranque, correias, polias, etc.

    Vi há uns anos os comparativos da deco, e outros que diziam que basicamente era tudo a mesma coisa. Na altura acreditei nisso até que com os meus próprios olhos tive a certeza que não podia ser bem assim!

    Reparei que ao usar gasóleo simples do Intermarché, o motor tinha bastante menos força e que fazia menos km exatamente nos mesmos percursos e sempre exatamente nas mesmas condições.

    Reparei também que de todos os low costs que usei, o do Jumbo de Alverca era e continua a ser o pior. Digo isto porque durante anos, ao fazer o mesmo exato percurso, da estação de Alverca até ao trabalho e volta, com 30€ desse mesmo combustíveis davam exatamente sempre para 3 semanas, mas, quando leva o carro para o Entroncamento em períodos de férias, páscoa e natal, ao meter também 30€ no E’leclerc (combustível que eles fazem questão de referir que é Cepsa), sensivelmente ao mesmo preço, dava para fazer os cerca de 90km até Alverca e andar 4 semanas a ir pro trabalho! A diferença era enorme, visto que abastecendo no jumbo nem as 4 semanas fazia, quanto mais ainda a viagem entre o Entroncamento e Alverca! Sempre que o carro voltava ao Entroncamento acontecia a mesma coisa (cerca de 4x por ano, durante mais de 10 anos).

    Neste momento para além desse carrinho velhinho para as deslocações para o trabalho, adquiri um de gama “média-alta”, em que me tenho preocupado em usar combustível de “qualidade”, e nesse deixei de abastecer no E’leclerc e passei a abastecer na BP, até porque vou aproveitando os descontos do Poupa-mais do Pingo doce, e acaba por me ficar ao mesmo preço ou ainda mais em conta que o E’leclerc. Mesmo assim, tenho usado sempre gasóleo simples, mas tenho tido bastante curiosidade em perceber se realmente compensará utilizar aditivados, e se sim, quais os melhores Tenho tido testemunhos de enormes diferenças, mas nunca os levei em grande consideração, visto que sempre foram feitos por pessoas que me pareceu costumarem comparar na generalidade coisas totalmente diferentes.

    Deixo o reparo, que na sua publicação anterior já foi deixado por outro membro que o Diesel Top do Prio, que muitos consideram como sendo aditivado, não o é, mas é sim um combustível normal com uma certa percentagem de biodiesel!

    Obrigado pela sua partilha! Vou também fazer as minhas experiências enquanto vou acompanhar os seus resultados que até agora parecem promissores, mas que provavelmente se deverão ao facto de ter usado os combustíveis aditivados em percursos apenas autoestrada, que podem ter induzido em erro ou ter dado uma diferença tão grande pelo facto de ter feito uma média mais baixa e por conseguinte, mais km! Conteúdo, espero que ainda assim a diferença não se tenha devido apenas á média do percurso, mas também ao ter usado aditivado.

    Boa sorte e boas experiências!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Obrigado Jorge, por ter compreendido a minha intenção com estas partilhas. Não quero convencer ninguém de nada, a não ser que testem com as suas circunstâncias. Abraço

      Responder
  21. Saúde Meira

    Gostei deste artigo,eu própria já fiz estás pesquisas com o meu carro, sempre o mesmo percurso e gasolina no caso de várias marcas e compensa me pagar mais caro pois no final obtenho sempre mais KM em cada abastecimento do mesmo valor monetário.

    Responder
  22. A. Miranda

    Alguém se lembra do estudo realizado pela Pro-teste?
    Foram 12’000km,
    Com carros iguais,
    Com percursos iguais,
    Que consumiam combustíveis diferentes,
    E que os condutores não sabiam que combustível conduziam.

    Parece-me um teste muito bem feito!

    Título do vídeo no YouTube: “Combustíveis: igual ao litro”, de 2012

    Cumprimentos a todos.

    https://youtu.be/fPW1GfnoFyM

    Responder
  23. Manuel Ferreira

    É sempre bom ter ideia do custo benefício do que compramos e é sempre bom ouvir outras opiniões, ainda por cima se llhe dá prazer.
    A respeito de consumos, nunca testei, potência principalmente a subir o aditivado de Galp ou BP, noto bastante diferença para melhor.
    A nível mecânico, já estraguei um carro por durante anos ter andado com dieselsimples, o carro começou a ter quebras de potência repentinas e a entrar em modo de segurança, andou assim algum tempo até que por experiência de conhecidos, decidi encher com diesel aditivada e um fraquinho STP de limpeza de injetores. Problema resolvido, nunca mais falhou, só que neste período com as falhas o motor já tinha ficado com um bater, segmentos partidos e por acaso até era um Toyota 2.0 D4D com cerca de 200 mil km, entretanto ja houve mais carros a falhar, inclusivamente o meu pai que tomava que era tudo igual, mas depois de muita insistência lá passou a por aditivado, e á lá vão mais de dois anos sem voltar a falhar e sem danos talvez pelo alerta atempado.
    Cada um sabe de si, conheço bastantes casos que se resolveram assim, BMW 320, Xantia, Panda…. No meu novo carro, em 4 anos nunca entrou uma gota low cost, sno meu caso saiu bastante caro…

    Responder
    • Rocha

      Bom dia tenho um Toyota 2005 1.4 d4d (comom rail) o meu Avô era agricultor e sacava lhe o cartão e metia-lhe gasóleo agrícola depois levava gasóleo do Leclerc(+barato) e fiz meio ano a andar com ultimate diesel cheio de aditivos etc etc.
      Conclusões
      1os dez anos com gasóleo agrícola 5,6 de média nenhum problema
      Seguidamente o Leclerc sempre andar na mesma.
      Meio ano com o mais caro com aditivos etc foi a mesma média mesmos km mesmos percursos…. Conclusão é tudo a mesma m…
      Abraço a todos e metam agrícola q dá na mesma (era novo não tinha noção do risco andava a estudar e gostava de transgredir).
      Ainda tenho carro tem 780 000km e levou 2 embraiagens e mais nada.

      Responder
  24. Andre

    Este teste ten enumeras falhas a começar po facto de não haver planificação, terminando no facto de não haver igualdade de condiçoes de teste para as varias amostras.
    É importante fazer o mesmo precurso, à mesma velocidadenparanobter resultados consistentes. Por exemplo, no meu carro se fizer porto-lisbos consigo consumosnde 4.5l/100km, se fizer porto-vila real faço 5.7l/100km devido à inclinaçao do trajecto.
    Portanto com um deposito farei muitos mais quilómetros na situação 1 do qie na situação 2.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.