Apoio de 60 euros para famílias com tarifa social já está a ser pago

Escrito por Pedro Andersson

29.04.22

}
2 min de leitura

Publicidade

60 euros na conta no dia 29 de abril

É só para confirmar que quem tem tarifa social de energia e IBAN registado na Segurança Social já recebeu hoje os 60 euros prometidos para ajudar a combater o aumento dos preços.

Um familiar meu já recebeu.

O apoio de 60 euros para famílias carenciadas (que partilhei neste artigo AQUI), foi criado para atenuar o impacto do aumento do preço dos bens alimentares de primeira necessidade.

Têm direito ao apoio as famílias abrangidas pela tarifa social de eletricidade em março. Basta olhar para a sua fatura de eletricidade para saber se tem esta tarifa ou não.

De acordo com os dados da Direção-geral de Energia e Geologia, em março o número de beneficiários abrangidos pela tarifa social de energia elétrica era de 762.320.

Em maio recebe quem tem apoios mínimos

No mês que vem (maio) recebem todos os outros que recebem apoios sociais mínimos da Segurança Social, mas que não têm tarifa social de energia, como expliquei AQUI. Não acumula, e o apoio é único (para já). Não é para receber todos os meses. Quem não tem conta bancária, receberá pela via em que recebe todos apoios da Segurança Social.

Atualize os dados da sua Conta Bancária

O pagamento por transferência bancária é mais rápido e mais seguro. Se ainda não tem o seu IBAN registado, deve registá-lo através da Segurança Social Direta, no menu “Perfil”, opção “Conta bancária”. Aceda aqui.

Recordo também que quem tem tarifa social e usa botija de gás, vai ter direito a mais 10 euros por mês até junho, se preencher estes requisitos.

VÍDEO | Se tem tarifa social de energia pode receber um cheque de 1600 € para fazer obras em casa


 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (5 a 11 de dezembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

EURIBOR | Prestação da casa sobe entre 108 e 251 euros em Dezembro

Prestação da casa pode subir 250 euros em dezembro A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente este mês nos contratos indexados à Euribor a 3, 6 e 12 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da...

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #8 a #11 – Agosto a Novembro 2022)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço #8 a #11 (Agosto a Novembro de 2022) Fui ver há quanto tempo não fazia este balanço de quanto estou a ganhar ou a perder com o meu "investimento" em criptomoedas e apercebi-me que já não fazia este balanço mensal desde...

REFORMAS | Quem se reformar antecipadamente em 2023 vai ter uma corte de “apenas” 13,8%

Corte nas pensões pelo fator de sustentabilidade recua para 13,8% em 2023 O corte das pensões por via do fator de sustentabilidade, aplicado a algumas reformas antecipadas, vai ser de 13,8% em 2023, recuando face aos 14,06% deste ano, segundo cálculos com base em...

EURIBOR | Lei da renegociação do crédito à habitação já está em vigor – Como funciona?

Conheça as regras para a renegociação dos créditos à habitação A lei acaba de ser publicada (na sexta-feira) e entrou em vigor no sábado passado (dia 26 de Novembro). É a famosa lei que vai “obrigar” os bancos a renegociar os créditos à habitação sempre que a taxa de...

EURIBOR | Taxas sobem a 3, 6 e 12 meses para máximos de 14 anos (2009)

Taxas Euribor sobem a 3, 6 e 12 meses para máximos de 14 anos As taxas Euribor subiram hoje para novos máximos desde o início de 2009 a três, seis e 12 meses. A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação avançou hoje para 2,436%,...

PODCAST | #141 – Se baixar o spread, o banco pode subir a minha prestação da casa? (A pergunta do Bruno)

O BANCO PODE AUMENTAR A MINHA PRESTAÇÃO SE EU PEDIR PARA BAIXAR O SPREAD? Esta foi a pergunta do Bruno, à qual respondo neste episódio do podcast. A esta pergunta juntam-se muitas outras, porque os bancos estão a receber uma verdadeira enxurrada de pedidos de...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (28 de novembro a 4 de Dezembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

EDP Comercial sobe 3% e aplica ajuste MIBEL a partir de Janeiro

EDP Comercial sobe fatura da eletricidade em cerca de 3% a partir de janeiro e aplica o ajuste MIBEL A EDP Comercial anunciou hoje que vai aumentar em cerca de 3%, em média, o valor da fatura da eletricidade dos clientes residenciais, a partir de 1 de janeiro de 2023....

PODCAST | #140 – Esta crise pode ser uma boa oportunidade para investir?

É um bom momento para começar ou reforçar os meus investimentos? Esta pergunta vai ser interpretada de duas maneiras: Para quem está a ter dificuldade em mensalmente pagar todas as suas contas, esta pergunta vai parecer quase ofensiva; Quem ainda tem alguma poupança e...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

23 Comentários

  1. Maria Soares

    Olá boa tarde Senhor Pedro,
    Gostaria de perguntar como funciona a tarifa social de vulnerabilidade económica de energia,uma vez que tenho isenção de taxas moderadores.
    Eu como base tenho de ordenado o mínimo ,depois de contas feitas não recebo o ordenado mínimo .,o meu companheiro doente oncológico com incapacidade 60’/, e com uma pensão de 280€ . Tive pouco tempo essa tarifa que depois foi tirada,pergunto eu porque não tenho direito se os ordenados são os mesmos e os problemas de saúde continuam? Obrigada agradecia resposta

    Responder
    • António Queiroz

      Já pesquisei em todo o lado, todos dizem que a prestação vai ser paga em Maio, mas em que dia?!!!!

      Responder
      • Pedro Andersson

        Olá. Vou especular. Se em abril foi a 29, talvez também seja a 29 🙂

        Responder
        • José Sá

          Boa noite,

          Uma pessoa que nunca descontou em Portugal, e trabalhou toda a sua vida na Suiça com uma boa reforma neste momento, recebeu o vale de 60 euros.
          Como é possível Sr. Pedro.
          Muito injusto…..

          Responder
  2. Rita Oliveira

    E quem tem Tarifa social, mas não tem qq relação com a Segurança Social, porque é aposentado da Função Pública e recebe a reforma pela CGA, também recebe este apoio ? Será que vai ser enviado por val postal (uma vez que a SS não tem o NIB a pessoa?

    Responder
    • Ana Paula Dias

      Boa tarde.
      Será que me pode esclarecer o seguinte: os meus pais têm tarifa social de eletricidade e disseram que iriam receber 60€ de ajuda, em julho, mas até á data nada receberam.
      Em março/abril receberam logo no início.
      Se me puder ajudar agradeço.
      Obrigada

      Responder
  3. Miguel

    Boa tarde,a minha Mãe tem tarifa social e o IBAN na segurança social e ainda não recebeu o apoio….

    Responder
      • Miguel

        Até porque a minha Mãe recebe por transferência bancária a reforma….por isso a segurança social já tem o IBAN….

        Responder
      • Maria Nunes

        Muito obrigado pelas dicas.60€ não chega (mas é melhor que nada) para fazer face a escalada de preço de 2 meses muito menos de 1 ano.Se tiver mais informações sobre se ira ser estendido por mais meses,do gênero do auto voucher, agradecemos a informação.

        Responder
        • Carla Moura

          Ola,sabe me dizer em que dia de MAIO que vai ser pago o apoio as pessoas que têm subsídios sociais.Obrigado

          Responder
      • Miguel

        Não me parece que seja um atraso do banco, até porque a minha Mãe não recebeu o apoio dos 60euros….

        Responder
  4. Dora

    Eu tenho a tarifa social de energia, porque recebo prestações familiares. E garanto que a atribuição da tarifa social não é automática como se diz.
    Tenho uma “briga” enorme com a minha comercializadora Endesa e com a DGEG. Desde há 2 anos, que apesar de nunca ter deixado de receber as prestações que tenho a tarifa social de forma intermitente: tive de ser eu requerer junto da Endesa a tarifa social (em 2018/19), e durante um ano e tal não houve problemas, todos os anos em março, enviava a declaração até que no ano passado ao fazê-lo, a resposta da Endesa foi que eu já tinha a tarifa social, mas no mês seguinte retiraram-ma. Ora só dei conta, 2 faturas depois, reclamei, juntei novamente a declaração, e a resposta deles foi que nada tinham a ver com retirada da tarifa social que isso é da responsabilidade da EDP, a distribuidora, e da DGEG, que é quem faz a aferição mensal da situação e comunica. Só me deram a tarifa social outra vez passado 2 meses, em agosto de 2021.
    Entretanto reclamei junto da DGEG, por escrito, e recebi uma daquelas respostas automáticas que refere “O seu pedido foi registado com o n.º xxxxx e encontra-se em processo de resposta.
    Devido ao elevado número de pedidos recebidos, pedimos a sua compreensão para uma eventual demora na resposta.Após análise do seu pedido e se reunir as condições de atribuição do benefício da tarifa social de energia e/ou da Contribuição para o Audiovisual (CAV) reduzida, nos termos da legislação em vigor, estes benefícios ser -lhe-ão atribuídos com aplicação de eventuais retroativos a que tenha direito.”
    O certo é que continuo à espera da resposta e dos tais retroativos, porque tendo em consideração, que como disse, nunca deixei, em 4 anos, de receber as prestações familiares ….

    Mas para além disto, qual não é o meu espanto quando em setembro de 2021 (logo no mês seguinte), a Endesa me retira novamente a tarifa social, claro que mais uma vez, só dei conta 2-3 faturas depois … nova reclamação, e desta vez juntei as declarações retiradas mensalmente do site da segurança social a comprovar o agregado familiar e o recebimento do abono por parte das minhas filhas (atenção que a declaração para efeitos de tarifa social tem de ser pedida diretamente à segurança social ou por email ou nos balcões, na SS direta não se consegue tirar a declaração necessária), porque ainda não tinha a declaração da SS em como sou eu que recebo as ditas prestações familiares.
    A resposta da Endesa foi a seguinte:
    “Havendo, na situação que nos apresenta, necessidade de esclarecimentos e atuações por parte do Operador da Rede de Distribuição enviámos o seu pedido a esta entidade, enquanto entidade responsável pelas redes de distribuição de energia, instalações técnicas e respetiva retirada de consumos reais das instalações.
    Esta verificação pode atrasar o prazo de resolução da sua reclamação em 10 dias úteis, tempo estimado de que dispõe o Operador da Rede de Distribuição para responder ao nosso pedido.
    Assim que esta verificação seja concluída, entraremos novamente em contacto.

    A resposta seguinte (já em março 2021) foi:
    “Após análise da sua exposição, informamos que, o acesso ao benefício é realizado através de um mecanismo de reconhecimento automático da tarifa social, realizado por sistema informático da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) que efetua o cruzamento de dados do cliente, nos termos de protocolos celebrados que regulam o acesso e transmissão de informação entre os diversos agentes do setor da energia e os organismos da Administração Pública detentores dos dados informáticos a tratar. O processo de aplicação do regime da tarifa social de energia elétrica promove a fixação do número de clientes finais que beneficiam da tarifa social. Em cada processamento de dados, realizado mensalmente pelo sistema, são identificados os potenciais beneficiários, sendo automaticamente aplicada a tarifa social pelos comercializadores na fatura da eletricidade, sem necessidade de pedido por parte do cliente, dispondo este de 30 dias para se opor a essa atribuição.
    Mais informamos que, o assunto que nos apresenta é da competência do Operador de Rede de Distribuição (ORD), a entidade que gere a rede de infraestruturas que leva a energia a sua casa, sendo o mesmo a comunicar à Endesa Energia a atribuição e revogação deste benefício.”

    Claro que ainda acrescentam”A 2021-09-26 foi revogada a atribuição da Tarifa Social, pelo que, não se detetam disconformidades na faturação emitida”, ou seja não é da responsabilidade deles a questão dos retroativos …

    Claro que falei com a EDP, que diz que nada tem a haver com o assunto, que só é responsável pelas estruturas de distribuição eléctrica, e que é alheia a esta situação.

    E entretanto, em Março tive novamente a tarifa social.

    Já fiz, este ano, 5 reclamações por escrito junto da DGEG, já telefonei (na linha telefónica não conseguem ver em que ponto se encontra o processamento das reclamações e portanto, não serve de nada telefonar para lá), já enviei email para um endereço que consta no site da DGEG, cuja resposta me remeteu para o tal formulário online de reclamações (no qual em 2 anos anos já fiz 7 reclamações, sem obter resposta nem por email, nem por telefone como a DGEG diz que o fará, nem mesmo os tais retroativos).

    A tal comunicação/cruzamento de dados mensais entre a SS e a DGEG, não está, de todo, a funcionar, e como eu haverá com certeza muitas pessoas.

    Tudo isto para dizer que tive a tarifa social em março e não recebi o dito cujo apoio extraordinário da SS, nem há nada na minha área pessoal que indique que o irei receber.

    Fica o alerta (também reclamação) para todos (fiquem atentos às faturas) e para as entidades responsáveis pelo tal cruzamento de dados, que não funcionando, deixa certamente milhares de pessoas de fora, como muitos reformados.

    Responder
  5. Maria Nunes

    Boa noite,seria possível me explicar o porquê do valor IAS ter aumentado para 443€ e o valor do Complemento solidário idosos e o RSI se manter com mesmo valor?Não é o valor do IAS que tem influência nos valor das prestações acima referidas? Agradeço a explicação

    Responder
  6. Marco Silva

    Tenho tarifa social, mas não tenho Iban na segurança social, será que vem por carta cheque?

    Responder
    • Não

      I ninguém sabe responder?

      Responder
  7. Paulo Machado

    Um único titular do rsi também recebe os 60euros?

    Responder
  8. Armindo luzio

    como é possivel….o governo nao sabe mesmo o que anda a fazer…conheço muitas pessoas emigrantes nos estados unidos da américa cheios de dinheiro e com reformas para cima de 5mil euros que receberam 60 euros como sendo pobres…depois nao há dinheiro para possiveis aumentos salariais…enfim sem comentários

    Responder
  9. Maria José Gama

    Foi ultrapassada o prazo para o levantamento do valor do cheque, onde me devo de dirigir e conseguir uma 2º via.

    Responder
  10. Maria do céu loureiro da Silva bagagem

    Boa noite,gostava que me pudessem informar ,sendo eu mãe solteira com uma filha menor,tendo recebido no passado mês uma ajuda de 60 euros tendo eu tarifa social para ajuda da luz .Aonde ouvi que passariam a pagar todos os meses esse apoio. Aonde este mês ainda não recebi tal ajuda agradecia informação a minha questão muito obrigada.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá Maria do céu. Onde ouviu isso? Sempre foi dito que era só um mês…

      Responder
  11. Dora

    Boa noite,

    Em Abril fiz um comentário neste artigo alertando para uma situação que tem ocorrido comigo recorrentemente … pois aconteceu de novo: este mês a fatura da Endesa veio novamente sem a aplicação da tarifa social, foi novamente retirada, apesar de eu continuar a receber as prestações familiares sem interrupção todos os meses.
    Fiz nova reclamação/pedido de tarifa social à Endesa, apresentando declaração das prestações familiares, mas já antevejo as respostas …
    Da parte da DGEG continuo sem respostas às minhas 7 reclamações.
    Da parte da Segurança Social, a mesma coisa, e já fiz nova reclamação.
    Como eu disse antes, a comunicação/cruzamento de dados mensais entre a SS e a DGEG, não está, de todo, a funcionar, e como eu haverá com certeza muitas pessoas.
    Agora, acho que a solução é mesmo reclamar no livro amarelo de todas as entidades potencialmente envolvidas (e uma grande notícia nos telejornais!)
    Mas no momento em que o Governo anuncia que vai prolongar o apoio de 60€ por mais 3 meses, sendo que no 1º mês só recebe que tem a tarifa social, e no 2º quem recebe prestações mínimas … o que me sucedeu a mim, certamente sucedeu a muitas outras pessoas e dá imenso jeito aos cofres do estado!
    (será que aquela notícia de cortes de pagamento da SS não estará relacionada? o que é que virá mais aí por detrás de tanta “boa vontade”?) …

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.