Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

Como posso resgatar o meu saldo do IVAucher e ter compras com 50% de desconto?

Escrito por Pedro Andersson

08.09.21

}
8 min de leitura

As novas regras para usar o saldo do IVAucher a partir de outubro

Como sabe, o governo – para estimular o consumo em 3 dos setores mais afetados pela pandemia – decidiu criar o programa “IVAucher”. Resumindo, durante junho, julho e agosto, todo o IVA (100%) que pagou em compras que fez em estabelecimentos com o CAE (Código de Atividade Económica) principal de restauração, alojamento e cultura,  ficou acumulado num saldo que agora vai poder gastar entre 1 de outubro e 31 de dezembro.

Todas as suas compras em que pediu fatura com número de contribuinte acumularam para esse “bolo” em TODOS os estabelecimentos dessas 3 áreas. Estivessem ou não inscritos no IVAucher. Esta parte é simples de compreender.

Quanto acumulei no IVAucher?

Surpreendentemente, alguns seguidores do blogue Contas-poupança estão a referir que têm saldo zero. Ora, se pediram faturas com NIF em pelo menos um restaurante nos 3 meses de verão é praticamente impossível que isso seja verdade. Portanto, salvo uma exceção que desconheço, essa situação explica-se facilmente devido ao facto dessas pessoas provavelmente estarem inscritas como trabalhadores independentes (passam recibos verdes).

Ou seja, todas as faturas que podem entrar para o IVAucher estão – com 99% de certeza – pendentes do e-fatura à espera que você vá lá dizer se aquelas faturas são despesas pessoais ou profissionais. Só entram no IVAucher despesas pessoais (empresas não contam). Vai ter de as validar já.

Se ainda não foi ver quanto acumulou, é muito simples. Basta ir ao Portal das Finanças, entrar com o seu NIF e password e aceder ao e-fatura. Tem logo na página principal um rectângulo a dizer IVAucher. Clica e fica logo a saber quanto já acumulou em junho e julho. O que acumulou em agosto só vai aparecer lá para o final de setembro.

Durante este mês de setembro decorre a fase de verificação e apuramento do saldo de IVA acumulado para, logo a partir de 1 de outubro e até 31 de dezembro, avançar a fase de utilização do benefício acumulado. 

Como faço para gastar o saldo que acumulei?

Para beneficiarem deste saldo, os consumidores têm de se registar no programa IVAucher, em www.ivaucher.pt,  bastando para tal associar o seu NIF. A utilização do saldo acontece quando o consumidor efetue uma nova compra num daqueles três setores e utilize o seu cartão bancário para pagar, sendo o valor equivalente até 50% da despesa creditado na sua conta até ao máximo de dois dias úteis.

No meu caso pessoal, sem contar com agosto, já acumulei quase 120 euros. Obviamente, apenas gastando aquilo que gastaria de qualquer maneira, com programa ou sem programa. 

Este reembolso é automático e é feito por ordem cronológica das suas compras. Não vai poder escolher em que compra vai usar o saldo. Assim que fizer uma despesa que cumpra todos os requisitos o dinheiro aparece-lhe na conta.

As regras mudaram (para mais simples)

No início do programa, o Ministério da Finanças explicou que seria necessário – na maior parte dos casos – usar a app IVAucher (que ainda não está disponível) para fazer o pagamento com o saldo (usando metade do valor de cada conta) da mesma forma como usa, por exemplo, o MBway. Isso já não vai ser assim.

O Ministério das Finanças está a tentar que todos os bancos em Portugal adiram ao programa. Assim que isso acontecer basta que faça a compra nos tais 3 setores e no prazo máximo de 2 dias úteis, o valor correspondente a 50% da compra que fez é transferido para a sua conta bancária de onde sair o valor total da compra.

Embora seja complicado o processo de comunicação entre as 3 partes (estabelecimento, plataforma IVAucher e o banco que lhe vai devolver o dinheiro, recebendo o banco depois o valor das finanças), você não tem de fazer rigorosamente nada. É só receber o dinheiro na conta passadas 48 horas. Esta é a parte “boa” do processo.

As Finanças dizem que não há nenhuma questão relacionada com transmissão de dados pessoais uma vez que o NIF dos cidadãos é um dado público.

Há duas condições para isto funcionar assim: tem de fazer essas compras em estabelecimentos que TAMBÉM se tenham registado (como você) na plataforma IVAucher, dando o NIF deles e o ID do aparelho multibanco que utilizam. Isto é rigorosamente gratuito e não têm de fazer mais nada. Daqui a uns dias, quando se inscreverem podem fazer o download do selo que depois vão colar na porta do estabelecimento.

A segunda condição é que o seu banco tenha assinado o protocolo com o Ministério das Finanças e a empresa que gere a plataforma IVAucher (Saltpay). Por outras palavras, se tiver conta num banco mais pequenino, e que não tenha aderido, corre o risco de não poder gastar o saldo. Considero que essa situação seria gravíssima e que o Ministério, nesse caso, teria de encontrar uma solução para esses contribuintes, mas vamos esperar. Vou dar o benefício da dúvida.

Consumidores vão ter em novembro novo período para classificarem faturas do IVAucher 

Caso se esqueçam agora, os contribuintes vão dispor de um período, em novembro, para classificarem no Portal das Finanças as faturas elegíveis para o IVAucher.

O saldo acumulado por cada contribuinte no âmbito do IVAucher será apurado até ao dia 24 deste mês. Porém, e para contornar o facto de haver empresas que se atrasam a comunicar as faturas ao Portal das Finanças, e de os contribuintes da categoria B terem de classificar as faturas para que estas possam ser elegíveis para o programa, vai ser aberto um novo período, em novembro, que permite aos contribuintes que assim o entendam proceder à validação das faturas que se encontrem em falta.

Para tal, a Autoridade Tributária e Aduaneira vai enviar um email aos contribuintes avisando-os da abertura deste novo prazo, durante o qual podem proceder a essa validação.

Vai deixar para o último minuto?

Até ao momento, já procederam ao registo mais de 260 mil pessoas. Mas, como sabemos, os portugueses gostam de deixar tudo para o último minuto. Provavelmente só quando ouvir ou vir os colegas ou familiares a receberem o dinheiro na conta é que vão perceber ou descobrir que também têm dinheiro para gastar “de graça”.

Para utilizar o saldo, e tendo em conta que os bancos também vão entrar no programa, bastará ao consumidor efetuar o pagamento com o seu cartão bancário, sendo o valor benefício do IVA (até 50% da despesa realizada) creditado na sua conta automaticamente. 

Ou seja, o consumidor paga a totalidade da conta (do bilhete de cinema, livro ou de uma refeição, por exemplo), recebendo até metade do valor gasto na sua conta até um prazo máximo de dois dias úteis, desde que o saldo do IVAucher de que dispõe assim o permita. 

E se eu for comerciante?

Do lado dos comerciantes, a adesão ao programa é simples e gratuita, e caso disponham de um TPA, necessitarão apenas de comunicar o seu NIF e o ID dos terminais de pagamento automático no site do IVAucher.

Os consumos em restaurantes pagos através de cartões de refeição (e não cartões bancários), não poderão beneficiar do saldo do IVAucher, porque são pré-pagos pela empresa e não por si. 

A partir da próxima semana deverá ficar disponível o ‘selo IVAucher’ que os comerciantes poderão afixar nos seus estabelecimentos para que os consumidores saibam onde podem descontar e beneficiar do saldo do IVAucher. 

Até agora já se registaram mais de 600 empresas – sendo o número de estabelecimentos superior já que algumas delas têm lojas espalhadas por vários locais do país. Brevemente serão milhares, não tenho a mínima dúvida, embora muitos não estejam para se “chatear” com um simples registo. 

Seja como for, na mesma rua, entre um restaurante com selo e outro sem selo, vou provavelmente escolher aquele que me permite ter um desconto de 50%. Será uma questão de concorrência entre eles. Os empresários mais atentos e informados ganharão com isto.

Saldo do IVAucher que fique por usar vai para dedução ao IRS

Como ninguém é obrigado a aderir ao IVAucher, o saldo acumulado através do IVAucher que não chegue a ser usado pelos contribuintes vai ser canalizado para abater ao IRS no âmbito da dedução por exigência de fatura.

Recorde-se que os contribuintes podem deduzir 15% dos IVA suportado em gastos realizados em salões de beleza e cabeleireiros, restauração, alojamento, reparação de carros e de motos, ginásios ou veterinários, até ao limite de 250 euros. Neste caso, também o IVA pago em cultura vai passar para esta dedução (é uma novidade). Mas entre 100% e 15% continuo a preferir receber os 100%.

A mesma fonte oficial do Ministério das Finanças adiantou também que o modelo do IVAucher poderá ser mantido no futuro e substituir o atual concurso da ‘Fatura da sorte’.

Em resumo, registe-se já no site ivaucher.pt e se é comerciante faça o mesmo. O resto é automático. Vamos ver se na prática vai funcionar mesmo assim.

Leia mais

Pode ver o seu saldo na página do e-fatura ou na app e-fatura para o seu telemóvel.

Já se pode inscrever para depois gastar este dinheiro no fim do ano. Explico aqui como deve fazer.

Pode rever aqui a reportagem que fiz em vídeo sobre como vai funcionar o IVAucher.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Prestação da casa sobe em julho nos contratos com Euribor a 3 e 6 meses

Mais quase 50 euros por mês na Taxa Euribor a 6 meses A prestação da casa paga no crédito à habitação vai subir significativamente em julho nos contratos indexados à Euribor a 3 e 6 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da Deco/Dinheiro&Direitos,...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (4 a 10 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Inflação sobe para 8,7% em junho e atinge máximo desde dezembro de 1992

Inflação sobe para 8,7% em junho - A mais alta dos últimos 30 anos A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá aumentado para 8,7% em junho, face aos 8,0% de maio, o valor mais alto desde dezembro de 1992, estimou hoje o Instituto Nacional...

PODCAST | #116 – O preço das casas vai baixar com esta crise? (A pergunta do Rodrigo Martins)

VAMOS TER UMA ONDA DE CASAS BARATAS ESTE ANO? Será que o aumento da Euribor e a previsível subida das prestações das casas vai levar a que haja mais oferta de casas baratas no mercado português? Será que vamos voltar a ver o que aconteceu em 2008 e 2011, com muitas...

PPR | Mês #20 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Junho 2022)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? Não está fácil. Tenho praticamente todos os meus 7 PPR negativos. Os resultados negativos agravaram-se em junho. Se resgatasse neste momento todos os PPR perderia cerca de 600 euros, depois de ter estado a "lucrar" - antes...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (27 de junho a 3 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

APOIOS | Segurança Social dá mais 60 € às famílias com menos rendimentos

Segurança Social dá mais 60 euros às famílias com menos rendimentos O prolongamento do apoio de 60 euros para famílias vulneráveis vai ser novamente pago em julho, aos beneficiários da tarifa social e da eletricidade e, em agosto, a quem recebe prestações sociais...

PODCAST | #115 – A Euribor a 6 meses também já está positiva – O que é que eu faço?

A Euribor continua a subir - O que posso fazer? A Euribor a 6 meses acaba de entrar também em terreno positivo. A Euribor a 12 meses foi a primeira. Foram 7 anos de descontos inesperados na nossa prestação do crédito à habitação. Acabou, e agora vamos voltar aos...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (20 a 26 de junho )

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

GÁS | A lista das 10 empresas mais baratas (Junho de 2022)

GÁS | As 10 empresas mais baratas este mês Este é o terceiro mês em que faço este TOP 10 das empresas de gás mais baratas em Portugal. Comecei a fazê-lo a pedido de muitos de vocês, depois de terem visto que estava a fazer um comparativo mensalmente com os preços da...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

13 Comentários

  1. Ana Lúcia Alves

    Boa noite, sabe informar no caso de pagar com cartão de refeição o dinheiro é creditado nesse cartao? Eu registei no site o cartão de crédito e o de refeição… Mas agora fiquei na dúvida qual usar para pagar nesses três sectores. Obrigada

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Tem a resposta no artigo que está a comentar 🙂

      Responder
  2. Joaquim

    Boa noite, as registar no ivaucher selecionei por erro o cancelamento, havera maneira de reverter a situação,? Uma vez que nunca tive acesso a minha conta.
    Obrigado

    Responder
    • Cláudio Gomes

      É excelente poder a vir a ser creditado o dinheiro das faturas da restauração, a minha questão é se compensa, uma vez que depois essas faturas vão deixar de contar nos benefícios para o irs

      Responder
  3. CARINA RIBEIRO

    Bo atarde,
    Temos que associar o nosso cartão multibanco?

    Responder
  4. Fátima Maurício

    Bom dia,

    Fiquei com a seguinte dúvida:

    Como uso duas contas e tenho registada na autoridade tributária apenas um NIB , tenho de pagar as contas com o cartão correspondente a esse NIB?

    Muito obrigada

    Responder
  5. Manuel Santos

    Questionei o IVaucher sobre se iria ser disponibilizado uma lista por Concelho, das empresas que haviam aderido ao programa.
    Isto porque se só há 600 empresas aderentes no País (600 empresas /318 concelhos = +/- 2 por concelho ), há-de haver localidades (bastantes) que não têm nenhuma e outras onde só deverá haver 1. E percorrer as calçadas à procura de uma que tenha aderido para beneficiar do desconto não é lá muito atraente.
    Foi-me respondido que não, não iria ser disponibilizada nenhuma lista, e só conseguiria identificar as empresas aderentes pelo selo colado onde “o comerciante decidir”.
    Por outras palavras, se nenhum comerciante da minha terra aderiu, ou nas localidades contiguas, vou perder o direito de abater os tais 50% da despesa.
    Mais uma promessa política defraudada !!!!

    Responder
    • Ivo

      Eu por opção sem saber que teria de ser cartão apenas de banco aderentes, sem saber meti um que só agora reparei que não é associado, um pré pago, e agora nem dá para trocar? Tenho de cancelar e fazer registo de novo? O número de contribuinte devia bastar, são ratoeiras inesperadas….que posso fazer? Obrigado

      Responder
      • Pedro Andersson

        Olá. Mas tem conta noutros bancos? Agora não se mete nenhum cartão. Só o NIF e basta pagar com um cartão de um banco aderente.

        Responder
  6. Carlos Manuel da Silva Caravela

    Viva Pedro, e mais uma vez muito obrigado pelo seu serviço ao cidadão contribuinte.
    Curiosamente fui encaminhado para o registo no “ivaucher.pt” através do cartão universo, tendo associado desde logo o cartão visa, mas estou com dúvidas que funcione.
    Outro detalhe é que por opção não sou titular de qualquer cartão de débito das duas contas bancárias que partilho com a minha mulher, pelo que julgo entender bem que o valor que acumular vai mesmo para a dedução final que referiu.

    Responder
  7. ilda maria lopes ramos borges guerreiro

    Boa tarde, as despesas com alojamentos feitas através de agencia de viagens são contabilizadas para o programa IVAUCHER?

    Responder
    • Marcelo Pereira

      Olá,
      Eu posso usar o meu dinheiro acumulado para bilhetes culturais?
      Mas como classifico esses bilhetes no efatura?

      Obrigado

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.