Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

Anacom propõe tarifa social de Internet de 6,15 € por mês

Contas-poupança

Escrito por Pedro Andersson

16.08.21

}
4 min de leitura

Tarifa social de acesso à Internet a 5€/mês (+IVA)

A partir de 1 de janeiro do ano que vem (ou talvez antes) 700 mil famílias vão poder ter internet por 5 euros por mês (mais IVA).

A tarifa social de acesso à Internet em banda larga, a vigorar ainda este ano, deverá ser de 6,15 € por mês, segundo a proposta da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

A proposta está em consulta pública pelo prazo de 20 dias úteis, até 10 de setembro, e depois será apresentada pela Anacom ao Governo, a quem caberá fixar o valor efetivo por portaria.

Conforme explica a Anacom, esta tarifa de Internet “será disponibilizada por todas as empresas que oferecem este tipo de serviço a consumidores com baixos rendimentos ou com necessidades sociais especiais e visa mitigar uma das barreiras à utilização do serviço de acesso à Internet em banda larga, os elevados preços a pagar pelo acesso ao mesmo, promovendo a sua utilização”.

Pelo que entendi de tudo o que li, esta tarifa aplica-se apenas ao acesso à internet (não tem nada a ver com canais de televisão e telefone fixo, como estamos habituados ao triple play). Ou seja é para todas as pessoa se famílias com rendimentos muito reduzidos (é a mesma lista de requisitos da tarifa social de eletricidade) terem acesso a um router com internet ou uma pen com acesso à internet por um preço muito baixo.

Por exemplo a minha mãe terá direito a esta tarifa social de internet, a quesão é que ela já tem internet integrada num pacote básico de TV+NET+VOZ. Estou curioso para ver o impacto desta medida. Mas conheço algumas pessoas a quem esta opção pode dar jeito, porque só têm a TDT. Vou informá-las disto. Não têm internet porque o pacote era muito caro para elas.

De acordo com o regulador do setor das comunicações, o valor de tarifa social proposto “permite ir ao encontro do objetivo de garantia da acessibilidade do preço para os consumidores com baixos rendimentos ou com necessidades sociais especiais para o referido serviço”.

As condições da tarifa social de internet

A proposta da Anacom prevê ainda um preço máximo de 21,45 euros (26,38 euros com IVA) como contrapartida pela ativação do serviço e/ou de equipamentos de acesso, nomeadamente ‘routers’. Mas depois a mensalidade será de 5 €+IVA.

A Autoridade das Comunicações aprovou também o sentido provável de decisão determinando que as empresas prestadoras devem assegurar, no âmbito deste serviço, um débito mínimo de ‘download’ de 10 Mbps (Megabits por segundo) e um débito mínimo de ‘upload’ de 1 Mbps.

Já o valor mínimo de tráfego mensal a ser incluído na oferta associada à tarifa social de acesso à Internet em banda larga deve ser de 12 GB (Gigabytes).

Segundo o decreto-lei que cria a tarifa social de acesso à Internet em banda larga, publicado em 30 de julho passado, o valor a aplicar “é fixado por portaria do membro do Governo responsável pela área da transição digital, para produzir efeitos no dia 1 de janeiro do ano seguinte”.

O diploma integra, contudo, uma norma transitória que permite que a tarifa social tenha efeitos ainda este ano, ao estabelecer que “o Governo, no seguimento de proposta fundamentada e não vinculativa da Anacom, publica, por portaria do membro do Governo responsável pela área da transição digital, o valor da tarifa social de fornecimento de serviços de acesso à Internet em banda larga a vigorar em 2021”.

No início de maio, o Governo anunciou que a tarifa social de acesso à Internet em banda larga deveria estar no terreno a partir de 1 de julho, para permitir aos cidadãos acesso a nove serviços básicos.

Na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, em 6 de maio, o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, adiantou que a tarifa vai abranger a mesma população que já beneficia de tarifa social da eletricidade e da água, cerca de 700 mil famílias.

Siza Vieira precisou que o objetivo da medida é o de “assegurar um pacote de nove serviços básicos, previstos no código europeu de telecomunicações” e que passam pelo acesso a correio eletrónico, motores de pesquisa, programas educativos, leitura de notícias, compras ‘online’, acesso a ofertas de emprego, serviços bancários, serviços públicos, redes sociais e de mensagens ou chamadas e videochamadas.

“A nossa expectativa é podermos fixar um preço a pagar com as famílias compatível com o seu nível de rendimentos”, disse, adiantando acreditar que “o preço será comportável pelos operadores, sem necessidade de apoios adicionais”, embora não exclua a criação de um mecanismo de compensação para operadores que demonstrem custos efetivos superiores ao preço fixado.


 

livrosdescontos-billboard

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

IRS | Coimas perdoadas para quem entregou o IRS fora de prazo

Contribuintes que entregaram IRS até 26 de julho podem ter dispensa de coima Os contribuintes que entregaram a declaração de IRS entre 1 e 26 de julho e que foram multados por este atraso podem beneficiar de dispensa de coima, devendo, para tal, apresentar defesa no...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (27 de setembro a 3 de outubro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Contribuintes com atividade aberta podem validar faturas para IVAucher até hoje

"Recibos verdes" podem validar faturas para IVAucher até hoje Os contribuintes com atividade aberta têm até esta sexta-feira para validar, no Portal das Finanças ou na aplicação, as suas faturas elegíveis para o programa IVAucher, cujo saldo pode ser utilizado a...

VÍDEO | Como pode poupar centenas de euros ao fazer a escritura da casa

Como pode poupar centenas de euros ao fazer a Escritura da casa Fazer a escritura de uma casa é sempre um momento marcante na nossa vida. Mas poucos dão importância ao preço que estão a pagar pelo documento. Na reportagem desta semana do Contas-poupança, no Jornal da...

Como poupar centenas de euros quando fizer a escritura da sua casa

Quanto custa fazer uma Escritura? (SIM! OS SOLICITADORES também fazem DOCUMENTOS PARTICULARES AUTENTICADOS). E por vezes mais baratos que todos e com igual competência. Obrigado a todos os solicitadores que estão a criticar (e bem) o facto de eu não ter dito que os...

CRECHES | Creche gratuita para todas as crianças de famílias até ao 2º escalão de rendimentos

Creche gratuita para todas as crianças de famílias até ao 2º escalão de rendimentos A creche passa a ser gratuita para todas as crianças de famílias até ao segundo escalão de rendimentos a partir de quarta-feira e com efeitos a 1 de setembro, segundo portaria hoje...

PODCAST | #72 – Como posso evitar os aumentos da eletricidade?

Prepare-se para aumentos na sua fatura de eletricidade. No mercado regulado, já aumentaram duas vezes este ano e a 1 de Janeiro provavelmente vai aumentar outra vez. E algumas empresas no mercado liberalizado também já estão a avisar que vão aumentar e em janeiro...

ANÁLISE | Mês #8 – Como estão a correr os meus investimentos nos robôs financeiros?

Como estão os meus investimentos "automáticos"? Ao longo destes últimos 3 anos, comecei a investir parte das minhas poupanças. Tenho recebido muitas perguntas sobre como começar a investir. Estes artigos sobre investimentos "automáticos" têm por objetivo mostrar que...

PODCAST | #71 – O que tem de fazer para gastar o saldo do IVAucher?

Acumulei saldo no IVAucher. E agora? No episódio #67 expliquei-lhe como devia fazer para acumular dinheiro no IVAucher para gastar no fim do ano. Agora essa fase já acabou e já tem ideia do saldo que vai poder gastar. Mas como é que isso se faz? Tenho de me inscrever...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (20 a 26 de setembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Publicidade

Artigos relacionados

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.