Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

Covid-19 | Portugal inicia hoje segunda fase do plano de desconfinamento

Escrito por Pedro Andersson

05.04.21

}
2 min de leitura

Segunda fase do plano de desconfinamento entrou hoje em vigor

Hoje a vida começa a ser uma pouco mais “normal” do que até agora. Mesmo assim ainda com bastantes limitações. Este é um breve resumo do que pode fazer a partir de hoje e durante os próximos 15 dias. Depois, haverá uma nova avaliação.

Os alunos dos 2.º e 3.º ciclos retomam hoje as aulas presenciais, no âmbito da segunda fase do plano de desconfinamento do país devido à pandemia, que prevê também a reabertura de centros de dia, equipamentos para deficientes e esplanadas.

A decisão de avançar com a segunda fase do plano do Governo foi tomada na sexta-feira em Conselho de Ministros, depois de analisada a situação da pandemia em Portugal, em especial o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 e a taxa de incidência de novos casos de covid-19.

Além das escolas dos 2.º e 3.º ciclos, hoje voltam a estar disponíveis as Atividades de Tempos Livres dirigidas a esses estudantes, assim como centros de dia e equipamentos sociais de apoio à deficiência.

Na área da restauração, a segunda fase do desconfinamento em Portugal continental prevê também que os restaurantes, as pastelarias e os cafés que tenham esplanada podem reabrir esses espaços ao ar livre, mas com grupos limitados a um máximo de quatro pessoas.

No que se refere ao comércio, a partir de hoje as lojas com porta para a rua com menos de 200 metros quadrados deixam de ter de vender ao postigo e passam a poder ter as suas portas abertas ao público, para, de acordo com a rotação e as regras da Direção-Geral da Saúde, poderem fazer atendimento presencial dos seus clientes.

Os ginásios também voltam a reabrir, mas ainda sem a possibilidade de aulas em grupo.

A partir de hoje (às 23h59), e durante a próxima quinzena, a proibição da circulação entre concelhos no continente português deixa de estar em vigor, mantendo-se encerrada a fronteira terrestre entre Portugal e Espanha.

As feiras e mercados de levante, com autorização da Câmara Municipal podem voltar a funcionar para bens não alimentares.

Abrem os museus, os monumentos e palácios nacionais, galerias de arte e similares.

Podem retomar a atividade as modalidades desportivas classificadas pela DGS com baixo risco.

Na sexta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que Portugal pode “dar o passo de avançar” com estas medidas de desconfinamento, alegando que “a aplicação combinada dos dois critérios” — incidência e ritmo de transmissão da covid-19 – mantém Portugal “claramente no quadrante verde”.

feiralivro-billboard

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Como comprar 22 bolos e salgados por 3 euros e lutar contra o desperdício

Como lutar contra o desperdício alimentar e poupar ao mesmo tempo Acabo de passar por uma pastelaria perto de minha casa, a poucos minutos dela fechar, para ir buscar uma caixa com pães, bolos e salgados que iriam literalmente para o lixo. Paguei 3 euros através da...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (21 a 27 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

As exceções para entrar e sair da Área Metropolitana de Lisboa durante os fins-de-semana

Quem pode entrar e sair de Lisboa durante o fim-de-semana Como expliquei neste artigo ontem, a partir das 15h desta sexta-feira, dia 18 de junho, e até nova ordem está proibida a circulação de pessoas de e para fora dos concelhos da Grande Lisboa. Acaba de ser...

ÚLTIMA HORA – Proibição da circulação de e para fora na área metropolitana de Lisboa este fim de semana

Proibido circular de e para fora na área metropolitana de Lisboa este fim de semana O Governo acaba de anunciar que a partir das 3 da tarde de amanhã (sexta-feira) não é possível entrar e sair da área metropolitana de Lisboa. A proibição termina às 6 da manhã de...

Os meus fundos de investimento – Balanço da semana #47 (17 de junho)

Fundos de investimento - Balanço semanal Passou mais uma semana. Estou praticamente a voltar a tocar no máximo que já tive até hoje, na média dos 3 fundos. Estou a ganhar uma média de 26% com os 3 fundos que subscrevi em julho do ano passado com o dinheiro que poupei...

JUNHO – Tarifa indexada de eletricidade continua acima do mercado regulado

Este mês é MAU para aderir à tarifa indexada de eletricidade Este mês de junho está a ser o mês mais caro dos últimos 3 anos no mercado OMIE (onde as empresas vão comprar a eletricidade para lhe vender a si). É, portanto, um mau mês para começar um contrato de tarifa...

ELETRICIDADE | Preço da eletricidade sobe 3% em julho para famílias no mercado regulado

Preço da eletricidade sobe a 1 de julho para famílias no mercado regulado As tarifas da eletricidade vão subir a partir de 1 de julho para os clientes domésticos em mercado regulado, refletindo a subida dos preços da energia nos mercados grossistas, anunciou ontem a...

Painel solar fotovoltaico – Balanço de maio e junho de 2021 (mês #53 e #54)

Balanço dos meses de abril e maio de 2021 Olá! Acabo de verificar que não fiz aqui o balanço da produção do meu painel solar em abril. Peço desculpa se estiveram à espera dele. Mas não se perde pela demora. Ficam aqui os dois juntos.  Entrámos nos melhores 4 meses do...

As taxas Euribor continuam muito negativas

Taxas Euribor continuam muito negativas São boas notícias para quem tem crédito à habitação associado às taxas Euribor. Todas as 3 taxas (3, 6 e 12 meses) continuam a rondar os -0,50% (sim, negativos). O que é que isso significa? Significa que o seu banco lhe está a...

Os meus fundos de investimento – Balanço da semana #46 (10 de junho)

Fundos de investimento - Balanço semanal A recuperação continua em relação aos máximos de abril. Como já percebeu, subscrever fundos de investimento implica ver com toda a normalidade o valor do seu investimento subir e descer. O único "segredo" é não fazer nada...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Publicidade

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Jose Antonio Pinto

    Uma questão, por favor:
    – O Estado de Emergência, que se mantém nesta 2ª fase, implica para o cidadão Co0nfinamento Obrigatório (independentemente de estar referenciado como infectado). Podem sair (os não infectados) somente nas situações justificadas (Supermercado, médico, farmácia, hospital, etc etc etc.)
    – Nesta 2ª fase do desconfinamento em que abrem esplanadas, ginásios, lojas, etc., mantém-se o Estado de Emergência.
    A questão é:
    – O Confinamento Obrigatório (para os não infectados) passa a Dever Cívico de Permanência em casa, logo devendo o cidadão estar confinado mas sem obrigatoriedade de estar em casa?
    – Mantendo-se a Obrigatoriedade de Confinamento, ir almoçar/jantar a uma esplanada, comprar uma peça de roupa, ir a um museu, passam a ser justificativos para poder sair? Se não são justificativos, há aqui descriminação para os que o podem fazer e os que não podem? E quem o pode fazer?
    É que ainda não vi/li/ouvi nada explícito sobre este assunto.

    Muito obrigado.

    Responder
  2. Manuela

    Só não consigo perceber se o dever geral de confinamento se mantém ou se também deixou de existir uma vez que abrem lojas, restaurantes, museus, etc

    Responder
  3. Rui Manuel

    https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/160801889/details/maximized

    Está aqui o link do diploma, obviamente o Costa abriu os concelhos, mas podem ler no diploma que se mantém o dever de confinamento domiciliário, o que não faz sentido nenhum…artigo 4 do capitulo 2, podem ler… portanto as Vossas perguntas são pertinentes, ficamos sem saber se por exemplo quem vive no Porto como eu pode ir passear ao fim de semana a uma praia a 30 km de casa e ficar na explanada até ás 13h00 a hora a que fecham, consultei vários juristas da minha empresa CMP, e nenhum sabe responder, a minha opinião é que o diploma é muito lato para o Costa mudar o que quiser a qualquer momento, obviamente ninguém quer apanhar uma multa de 200 euros e um auto de desobediência, se alguém tiver uma resposta agradeço

    Responder
    • Manuela

      Em primeiro lugar agradeço a sua resposta e o envio do link que já consultei.
      Realmente o diploma é contraditório, podemos ir a um museu ou a uma esplanada beber um café mas não devemos sair de casa??? Um decreto lei ambíguo, quiçá propositadamente.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.