Taxas Euribor hoje em novos mínimos históricos a 3, 6 e 12 meses




Novos recordes negativos em todos os prazos

A queda da Euribor continua. As taxas Euribor desceram hoje a três, seis e 12 meses e atingiram novos mínimos históricos.

A taxa Euribor a seis meses (a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação) desceu hoje para -0,488%, um novo mínimo de sempre.

Também a Euribor a três meses caiu para um mínimo histórico, ao fixar-se em -0,509%, assim como a taxa a 12 meses, que se fixou em -0,458%.

As taxas Euribor estão em terreno negativo desde 2015 e os analistas esperam que se mantenham negativas ou perto de 0% nos próximos anos devido sobretudo à política de estímulos monetários do Banco Central Europeu (BCE) para fazer face à crise, o que tem impacto positivo nos créditos bancários, que estão mais baratos.

Boas notícias para quem vai comprar casa

Estas notícias são boas para quem está a pensar comprar casa nos próximos meses. A prestação será necessariamente mais baixa. Mas aproveito esta oportunidade para lhe recordar que não deve aproveitar esta “benesse” para comprar uma casa “melhor” e mais cara só porque a prestação lhe permite fazer isso. Claro que pode fazê-lo, mas isso é muito perigoso. É que pode estar a comprar uma “bomba-relógio”.

Se aproveitar para comprar uma casa mais cara do que as suas condições permitiriam, por um prazo maior do que deveria (30 ou menos anos é o ideal) a sua prestação pode ser de “sonho” agora, mas quase de certeza que daqui a algum tempo essa prestação (por via do regresso da Euribor a valores positivos, associada a uma valor em dívida muito alto) pode tornar-se um pesadelo.

Claro que sei que não é isto que quer ouvir ou ler, mas não me sentiria bem comigo mesmo se não lho dissesse mais uma vez.

Quando falamos em viver abaixo das suas possibilidades (não é viver dentro das suas possibilidades – isso é o que todos tentamos fazer) é conscientemente comprar uma casa por um valor que lhe permite ter uma margem de segurança no futuro. A soma de todos os seus créditos nunca deve ultrapassar um terço da soma (33%) de todos os rendimentos familiares.

Tem aqui uma fórmula para calcular a Taxa de esforço:

(Créditos / Rendimentos do Agregado) x 100

Ou seja, se um casal ganhar 1.400 euros (700 cada um) e assumir uma prestação de 300 euros agora, tem de lembrar-se que se a prestação no futuro chegar aos 500 euros, a taxa de esforço já vai ser de 35%. Ou seja, já terá ultrapassado a “linha vermelha”.

Portanto, ao simular hoje a sua prestação do crédito à habitação faça as contas ao que pode vir a pagar no futuro e não ao que vai pagar agora. Isto é difícil? É. Mas não estou aqui para lhe dar conselhos fáceis. Você fala o que considerar melhor para si. Mas se fizer isto, está a tratar o seu futuro financeiro com responsabilidade. Avalie.

Leia mais sobre o que pode fazer com a sua folga atual AQUI.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” – Dezenas de dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2020. Estes 3 livros vão ajudá-lo a vencer qualquer crise financeira na sua vida. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Um comentário em “Taxas Euribor hoje em novos mínimos históricos a 3, 6 e 12 meses

  1. Avatar
    Catia M Reply

    Boa tarde, já li em vários sites que os spreads estão mais baixos.
    Entretanto já pedi ao banco onde tenho o crédito habitação se poderia rever o meu spread, de forma a baixá-lo.
    Em conversa com uma amiga, surgiu uma questão.
    Atualmente tenho taxa variável, mas segundo ela é provável que em 2021 as taxas e tudo o resto que influência o valor a pagarmos do crédito habitação irá aumentar e que o melhor seria mudar agora para uma taxa fixa.
    Qual a sua opinião Pedro Anderson?

    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *