Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

Covid-19: Declaração de “honra” de queda de rendimentos basta para evitar corte de serviços essenciais

Escrito por Pedro Andersson

22.06.20

}
4 min de leitura

OFICIAL: Basta uma declaração de honra para impedir os cortes

Se não conseguiu pagar a conta da luz, do gás, da água ou das telecomunicações e a empresa ameça cortar os serviços, basta que os consumidores enviem uma declaração sob compromisso de honra que ateste quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20% aos fornecedores para evitarem o corte de água, luz, gás e comunicações. A instrução está no diploma publicado hoje em Diário da República: Decreto-lei Corte de serviços essenciais 22jun2020.

Para efetivar a não suspensão do fornecimento destes serviços essenciais, o diploma exige o envio aos fornecedores de uma “declaração sob compromisso de honra que ateste quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20%”, mas ressalva que posteriormente podem ainda ser solicitados documentos que comprovem esses factos.

Como se prova a quebra de rendimentos

A demonstração da quebra de rendimentos para a não suspensão do fornecimento de água, eletricidade, gás natural e comunicações eletrónicas entra em vigor amanhã (terça-feira), e produz efeitos até 30 de Setembro.

A portaria determina que a diminuição dos rendimentos, por causa da pandemia de covid-19, pode ser comprovada por recibos de vencimento ou declaração da entidade patronal, e por documentos emitidos pelas entidades pagadoras ou outros documentos “que evidenciem” o respetivo recebimento, nomeadamente obtidos dos portais da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Segurança Social.

A quebra de rendimentos corresponde a uma diminuição de rendimentos igual ou superior a 20% e é calculada pela comparação entre a soma dos rendimentos dos membros do agregado familiar no mês em que ocorre a causa determinante da alteração de rendimentos e os rendimentos auferidos pelos mesmos membros do agregado no mês anterior”, lê-se no diploma.

Para efeito do cálculo da quebra de rendimentos, o diploma considera relevantes: o respetivo valor mensal bruto no caso de rendimentos de trabalho dependente e de pensões, a faturação mensal bruta no caso de rendimentos de trabalho independente, o valor mensal de prestações sociais recebidas de forma regular e os valores de outros rendimentos recebidos de forma regular ou periódica.

Não podem cortar os serviços, mas não perdoam a dívida, OK?

No preâmbulo do diploma, o executivo lembra que este apoio se destina a agregados com reduções de rendimentos nos últimos meses e que as medidas excecionais são para salvaguardar liquidez às famílias portuguesas. O Governo já tinha, em abril, proibido até 30 de setembro a suspensão do fornecimento de água, energia elétrica, gás natural e comunicações eletrónicas a consumidores em situação de desemprego, com uma quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20%, ou infetados por covid-19. Nesse diploma de abril determinou ainda que a demonstração dessa quebra de rendimentos seria efetuada em nova portaria, que foi hoje publicada.

A garantia de acesso aos serviços essenciais, até ao final de Setembro, não permite a suspensão do fornecimento de água, de energia elétrica, de gás natural e de comunicações eletrónicas. Durante a vigência deste regime excecional, os consumidores em situação de desemprego ou com quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20%, face aos rendimentos do mês anterior, podem requerer a cessação unilateral de contratos de telecomunicações, sem lugar a compensação ao fornecedor.

Portanto, em resumo, tem de fazer isto para não cortarem os seus serviços, e pode terminar os seus contratos de telecomunicações sem qualquer penalização, como já lhe tinha explicado aqui neste artigo.

Se mantiver os serviços (qualquer um deles) claro que em setembro terá de os pagar. A minha sugestão é que faça assim que possível um plano de pagamentos que consiga pagar. trate disso já. Não espere por Setembro.

TELECOMUNICAÇÕES | #1 – O que acontece se não conseguir pagar as contas durante a COVID-19?

TELECOMUNICAÇÕES | #2 – Posso suspender, reduzir ou cancelar o meu contrato sem penalização por causa da Covid-19?

TELECOMUNICAÇÕES | #3 – Se cancelar o meu contrato posso recuperar mais tarde o meu número antigo?

TELECOMUNICAÇÕES | #4 – A minha internet está lenta e cheias de cortes. O que devo fazer?



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Prazo para pós-pagamento das portagens das ex-SCUT passa para 15 dias

Prazo para pós-pagamento de portagens eletrónicas alargado de 5 para 15 dias O Governo alargou o prazo de pós-pagamento de portagens eletrónicas dos atuais 5 para 15 dias úteis, de forma a facilitar “a realização atempada dos pagamentos pelos utentes”, segundo uma...

Reformas que baixaram com os aumentos vão ser corrigidas com retroativos

As tabelas de retenção na fonte foram corrigidas As tabelas de retenção na fonte do IRS vão ser retificadas para salvaguardar que a atualização das pensões, que começou a ser processada em janeiro, não é absorvida pelo imposto, garantindo um aumento líquido do...

PODCAST | #90 – Como ajudar alguém a gerir melhor o dinheiro? (Pergunta da Paula)

- "Quero ajudar os meus amigos a gerir melhor o dinheiro, mas eles não querem saber..." O que pode fazer se algum amigo ou familiar seu está sempre a queixar-se de que não tem dinheiro, tenta ajudá-lo mas eles não só recusam a sua ajuda como ainda pensam que está a...

A resposta do Banco CTT à minha reclamação sobre a app id.gov.pt

A resposta do Banco CTT à minha reclamação Como expliquei neste artigo (é só clicar AQUI), encerrei a minha conta no banco CTT porque não é do meu interesse (financeiro) pagar comissões de manutenção de conta sem necessidade. Recordo que quem já paga a anuidade do...

PPR | Mês #15 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Janeiro 2022)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? Janeiro está a ser um mês péssimo para os meus PPR. Num deles, o que desvalorizou só nas primeiras 3 semanas deste ano, fê-lo regressar aos valores de abril do ano passado.  Apesar disso, ainda mantenho um lucro razoável....

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (24 a 30 de janeiro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

A minha aventura com o fecho da conta do Banco CTT

Banco CTT - Capítulo encerrado (com pena minha) Como expliquei neste artigo AQUI, o banco CTT decidiu deixar de ser um banco ZERO e vai começar a cobrar comissões de manutenção de conta a partir de março. Há exceções, mas apenas para quem pagar de outra maneira (por...

O que acontece à minha prestação se a Euribor subir 1%? (Simulação)

Muitas famílias vão ficar aflitas se a Euribor subir 1% Eu sei que provavelmente só pensa nisto lá muito ao longe, mas convém estar preparado para a subida da Euribor daqui a algum tempo. Não será para já, mas é importante saber o que o espera porque não é uma questão...

PODCAST | #89 – Como posso combater a inflação em 2022? (Pergunta II do André)

Como posso evitar que a inflação "coma" o meu orçamento mensal e as minhas poupanças? A inflação está a 5% na europa e atingiu os 1,3% em Portugal. É um avanço galopante e que está a gerar uma enorme preocupação. Há várias razões para o crescimento da inflação, mas o...

Banco CTT vai passar a cobrar comissão de manutenção de conta 

Banco CTT vai passar a cobrar comissão de manutenção de conta - O fim do banco ZERO E assim acabou mais uma boa ideia.  Foi bom enquanto durou. Quando o Banco CTT surgiu, foi uma lufada de ar fresco na banca nacional. Prometia ser um banco  ZERO (nenhuma comissão). Um...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Publicidade

Artigos relacionados

3 Comentários

  1. Rodrigo

    Estimado Pedro Andersson,

    Já há muito que o acompanho e admiro o seu trabalho e comprometimento com os consumidores. Sou daqueles que também adora poupar. Desta vez preciso mesmo de o fazer. Tenho dois contratos com a MEO do tipo Net+TV+VOZ. Um está em casa, outro no escritório. Sou trabalhador independente. Ando há semanas a tentar rescindir o contrato de casa com base na quebra dos 20% do agregado familiar.

    Enviei todos os documentos que pediram e respondi aos esclarecimentos que quiseram. No entanto fui confrontado com a negativa com base no argumento de que enquanto trabalhador independente sou equiparado a empresário em nome individual, por isso sem direito a beneficiar da Lei 7/2020. Andei a procura e não encontrei nada em lado nenhum que restrinja a rescisão de que trata a tal Lei, aos trabalhadores independentes. Será que me conseguia ajudar com essa situação, precisava saber se é mesmo isso que manda a Lei ou se são eles a darem a volta a isto tudo.

    Muito obrigado pela atenção e por toda a informação que compartilha.
    Meus melhores cumprimentos,

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. O que posso sugerir de imediato é que faça uma queixa imediatamente no.livro de reclamações eletrônico e num centro de arbitragem. Deixe um juiz decidir. Assim tira as dúvidas e serve de exemplo para outros. Do que conheço as empresas podem também rescindir. Temo que alguém esteja a complicar.

      Responder
  2. Rodrigo

    Muito obrigado Pedro, já fiz a reclamação no livro eletrónico. Nunca mais me lembrava que havia essa possibilidade. Se não chegar, avanço logo com a queixa para o juiz. De certeza que estão a complicar. Depois deixo cá o andamento para quem possa precisar. Cumprimentos.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.