ÚLTIMA HORA – Montepio também vai permitir adiar a prestação da casa e crédito pessoal



Montepio vai permitir adiar as prestações da casa e crédito pessoal

Está a receber esta informação em primeira mão aqui no blogue Contas-poupança. Ainda não foi divulgado publicamente pelo banco. Deve sê-lo nas próximas horas ou amanhã.

Li com atenção o comunicado que o Montepio enviou para as redações e que está no site do banco e, inicialmente fiquei surpreendido porque aparentemente as opções que davam implicavam um maior endividamento das famílias sem anunciar aquilo que as famílias quem ouvir, que é que podem adiar as prestações do crédito à habitação para não perderem a casa, caso não consigam pagar as próximas duas ou 3 prestações.

É o terceiro banco a fazer isto, depois da Caixa Geral de Depósitos ter anunciado o mesmo. Tem esse artigo AQUI.

Também o BPI já anunciou que vai adiar as prestações dos créditos.

Mais bancos se seguirão, tenho a certeza. Caso contrário os bancos vão ficar novamente com centenas de casas nas mãos por falta de pagamento.

Caso tenha o seu crédito à habitação noutro banco qualquer tem esta dica aqui sobre o que pode fazer JÁ.

Como vamos pagar as contas?

Por achar que não fazia sentido só terem aquelas opções (abaixo pode ler quais são, porque só anunciavam o aumento dos plafonds mas não em que condições), apesar de ser Domingo, contactei o banco (os responsáveis dos bancos – acreditem – estão também a trabalhar sem parar por estes dias).

Estão a receber – todos eles – centenas, milhares de pedidos aflitivos de ajuda para poderem pagar os ordenados ao fim do mês ou para terem dinheiro para pagar as contas essenciais este mês e nos próximos porque uma gigantesca percentagem de nós ficamos de repente sem rendimento NENHUM.

Há clientes (particulares e empresas) a pedirem créditos ou o adiamento das prestações dos créditos e os bancos não estão a conseguir responder com a rapidez necessária.

O Montepio também vai permitir o adiamento das prestações

O banco Montepio acaba de me confirmar que também vai permitir a carência de capital nos créditos à Habitação e Pessoal. Só não falaram nisso claramente no primeiro comunicado porque – explicaram – estão ainda à espera que o Banco de Portugal e o BCE digam quais são as regras para TODOS os bancos fazerem isso de forma coordenada. Garantiram-me que é essa a intenção do banco desde o primeiro momento, mas que querem fazer isso quando tiverem todas as informações disponíveis para dar aos clientes. Daí não o terem anunciado já formalmente.

Recordo que nesse primeiro comunicado dizem que:

“O Banco Montepio continuará a adotar todas as medidas necessárias para apoiar as famílias, acompanhando as iniciativas em estudo pelo governo e reguladores, nomeadamente a possibilidade do adiamento das prestações do crédito habitação e do crédito ao consumo.”

Portanto, os clientes do banco Montepio podem ter a certeza de que a vossa situação será avaliada SE PEDIREM. O pedido de carência de capital (só pagar os juros durante 6 meses) é voluntário e – sublinham – depende sempre da avaliação do banco. A decisão não é automaticamente um SIM.

Um cliente que tem prestações em atraso dificilmente terá este apoio, mas isso é em qualquer banco.

Para o atuais clientes do Montepio (e que o banco conhece e nos quais confia), o banco encontrou as tais soluções imediatas que constam do comunicado que alguns interpretaram (eu também) como sendo uma solução que em vez de ajudar só ia endividar mais as pessoas e as famílias. É que no documento inicial só referiam a duplicação da Conta-ordenado e do aumento do plafond do cartão de crédito sem mais detalhes. Ou seja, pediam dinheiro e pagavam juros por isso. Assim também eu ajudo, não é?

O contexto que me explicaram ajuda a entender melhor estas opções para clientes atuais do Montepio. Obviamente, poderá concordar ou não. Mas sublinho é que pedir estas ajudas é COMPLETAMENTE voluntário. Se não é solução para si, é só não fazer nada. Faça contas.

O que me explicaram é que há clientes que estão a contactar o banco e que precisam imediatamente de dinheiro, seja de que maneira for. Pedir um crédito pessoal é demorado e tem custos de abertura de processo e seguros e outras coisas. Assim, para os ajudar encontraram estas soluções (não são perfeitas, mas foram as que encontraram):

  1. Duplicar a Conta-ordenado

Ou seja, quem já tem a Conta-ordenado recebe todos os meses um salário adiantado e paga juros pelo que utilizar. Quem PEDIR isto agora fica com o dobro do valor disponível (2 salários) e esse salário adicional terá juros mais baixos do que o salário adiantado “normal”.

Esta medida de apoio excecional que permite aos clientes ter o equivalente a mais um salário destina-se apenas a:

– Clientes;
– Com conta ordenado;
– Não há automatismo, há um pedido prévio do cliente e análise do banco;
– Para esse valor extra há condições excecionais:

Taxa de 5% – valor abaixo da média praticada no crédito pessoal do setor, até para os fins mais meritórios – saúde e educação

. Zero comissões

. Carência de durante 6 meses (opção do cliente). Ou seja, só começa a pagar esse valor que gastar a mais daqui a 6 meses e pode dividir esses salários a mais num prazo até 18 meses.

. Não tem comissões de liquidação antecipada. Ou seja, se a sua situação melhorar entretanto e tiver dinheiro para pagar a totalidade ou parte do valor em dívida não paga nenhuma taxa adicional por isso.

2) Cartão de Crédito

Esta medida excecional e transitória é para clientes que já têm cartão de crédito, e que lhes permite, em casos de aflição, usar mais plafond, até 50% mais, a pedido.

(ATUALIZAÇÃO)

O banco Montepio contactou-me hoje (segunda-feira) a atualizar a informação que me deram no fim de semana. Afinal, os clientes que pedirem o aumento do plafond do cartão de crédito vão ter as mesmas condições melhoradas iguais às da conta-ordenado. Sobre o valor suplementar que usarem do cartão de crédito só vão pagar 5% de juros, sem mais comissões, com carência desse capital a pedido e liquidação antecipada sem juros. Já melhora substancialmente a situação.

Na prática tem um crédito imediato, sem burocracias, a 5% de juros. É muito bom face ao mercado. Mas atenção. SÓ SE PRECISAR MESMO.

As condições aplicáveis são as mesmas que o cliente já tem. Aqui, paga os mesmos juros que já tem agora se usar o cartão de crédito. Desaconselho vivamente que use o cartão de crédito em alturas de aflição. Na maior parte dos casos é mais barato recorrer a outras formas de crédito, nomeadamente a conta-ordenado. Mas em caso de aflição, é uma alternativa. Mas fuja desta opção a 7 pés. Só vai cavar um buraco mais fundo.

Nota 1: Nenhuma destas medidas é automática e depende sempre da vontade e solicitação do cliente e avaliação do banco.

Nota 2: Relativamente às moratórias, o Banco Montepio diz que tem toda a operação preparada para ajudar os clientes que o solicitem, e aguarda apenas a divulgação do enquadramento legal aplicável, para poder avançar.

Confesso que a minha primeira reação foi criticar as propostas do Montepio, mas depois de falar pessoalmente com eles, percebi que aparentemente a intenção é boa. Estão a reagir às centenas de pedidos de dinheiro imediato por parte dos clientes e estas foram a formas que encontraram em poucos dias, independente de futuras soluções que venham a divulgar.

Em resumo, se é cliente do Montepio pode ter a garantia de que, em princípio, poderá adiar o pagamento das prestações durante 6 meses (se pedir e o banco concordar) e se precisar de dinheiro rápido pode recorrer a um valor adicional a juros mais baixos (5%) através da Conta-ordenado (é de evitar, mas pode ser uma solução imediata). Use o valor mais baixo possível.

Pode gastar mais do que é normal no cartão de crédito do Montepio (novamente se pedir e for aprovado) mas não recomendo DE TODO esta alternativa. Vai ter de pagar essa ajuda muito cara mais tarde.  Avalie.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

9 comentários em “ÚLTIMA HORA – Montepio também vai permitir adiar a prestação da casa e crédito pessoal

  1. Avatar
    Nuno Gomes Reply

    Quando acabarem de analisar os milhares de pedidos, já isto passou e já as pessoas ou empresas faliram… não estão a ajudar nada, estão a fingir que ajudam, numa altura em que o dinheiro pros bancos é grátis ou quase grátis… ainda acabam por ganhar nos juros e comissões que cobram…

  2. Avatar
    tiago2005pt@hotmail.com Reply

    Sim já.
    O BPI por exemplo.
    Todas as notícias falam nisso.
    Para os particulares a moratória não é só para o crédito à habitação
    Cump

  3. Avatar
    Inês Neves Reply

    E quem tem créditos a financeiras?? Acontece a mesma coisa??
    Obrigada

  4. Avatar
    Tiago Dias Reply

    O problema aqui ,é que estando o Governo a tentar fugir lançar um decreto nesta materia. Cada Banco esta a agir da fprma que quer.
    E pelos vistos de forma diferente.
    Será que ainda não repararm?
    Ou acham que isso não deve ser motivo de analise?
    Num momento em que o governo evita assumir um novo decreto nesta materia.
    Vemos os bancos (sob alguma pressão) a tomarem algumas medidas, não são é uniformes.
    E têm reflexos diferentes na vida da população.
    Por exemplo, ao meu vizinho, falta-lhe 1 ano para acabar o credito na Caixa.
    A mensalidade é de 500€ + 4€ de juros
    Pedindo a carencia, fica nos proximos 6 meses a pagar 4€ por mês.
    Acabando a carência, e quando ele se terá de reerger…. nos respantes 6 meses terá de pagar o valor de 1000€ por mês, em vez de 500€
    é um encargo enorme pós carencia.
    .
    Enquanto, e pelo que me parece, no BPI …faz 6 meses de carencia e depois continuaria a pagar os 500€….com seis pretações acrescidas ao final do seu credito.
    .
    Acho que esta postura diferente de Banco para Banco, deveria ser motivo de apreciação e divulgação aqui por Contas-Poupança
    Mas isso sou eu…

  5. Avatar
    Estéfano Matos Reply

    Boa medida, espero bem que os bancos que restam coloquem a mão na consciência e façam o mesmo.
    Em relação aos créditos automóvel existe algum que já tenha tomado medidas?

  6. Avatar
    Maria Clara Pinheiro Reply

    Por favor o milénio faça o mesmo . Sou pagadora á 22 anos não lhes devo nada ate á data . Estou com o coraçao nas mãos . O meu marido teve de imigrar á 12 anos para França esta parada a firma . Desqulpe a minha aflição . m

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *