Uma prestação da casa grátis por ano por ter um PPR

Escrito por Pedro Andersson

25.02.20

}
4 min de leitura

Publicidade

PPR paga a prestação da casa?

Sim, em algumas condições.

Não será em todos os casos, obviamente. Mas numa das últimas reportagens que fiz sobre PPR e as vantagens de ter um, o entrevistado falou-me nesta possibilidade e arregalei logo os olhos. Estou sempre à procura de oportunidades de usarmos o nosso dinheiro de forma inteligente e esta é extraordinária.

Vou contar-lhe tudo na reportagem de amanhã (quarta-feira) no Contas poupança, no Jornal da Noite na SIC.

Vou dar-lhe até alguns exemplos práticos, para perceber melhor como deve fazer. Basicamente é aproveitar os benefícios fiscais e os juros compostos para usar o resultado dessa soma para ter sempre uma prestação da casa paga ao banco “grátis” todos os anos. Só tem de fazer tudo de forma inteligente e de acordo com as regras previstas na lei.

Para poder fazer isto tem de preencher alguns requisitos básicos acessíveis à maior parte das pessoas: Subscrever um PPR todos os anos no valor que entender e saber esperar. Só isto. É uma questão de escolhas.

O problema do português típico é que se calhar até tem um PPR mas não porque quis, mas sim porque o banco o “obrigou” para baixar o spread do crédito à habitação. É impressionante o que fazemos só porque nos dizem para fazer.

Só para o fazer pensar um bocadinho: Se o banco lhe disse que para lhe baixar o spread tem de fazer um PPR acha que ele (o banco) está preocupado com a sua reforma ou porque eles ganham alguma coisa com isso?

O PPR em si é uma óptima ferramenta de poupança para a reforma e não só, como veremos em futuras reportagens do Contas-poupança (vou iniciar aqui uma série de reportagens sobre como rentabilizar ao máximo o seu PPR ou o que ganha por fazer um). Mas tem de o escolher a dedo, como quem escolhe uma casa ou um carro. Não é o primeiro que lhe põem à frente.

Mas já que o tem, saiba que o pode usar quando quiser (com uma condição) para pagar a prestação da sua casa – sem qualquer penalização – e depois pode usar o dinheiro que não gastou na prestação (saído da sua conta normal) como bem entender.

Claro que isso significa que o dinheiro que tinha no PPR já não vai servir para a sua reforma. Se o resgatou, está resgatado.

Nunca se esqueça de que o PPR tem como principal objetivo preparar a SUA reforma. Mas se descobriu que o seu PPR é miserável e tem de o manter para continuar com spread bom que tem, pode fazer OUTRO PPR para a sua reforma e usar este de forma inteligente que lhe vou mostrar. Assim fica com o melhor dos dois mundos.

Com esta reportagem (esta quarta-feira, no Jornal da noite na SIC) vou obrigá-lo a pensar e a decidir o que vai fazer com o seu dinheiro. Não é para preguiçosos financeiros. Dá trabalho. Mas vai ficar a ganhar bastante se decidir usar o seu dinheiro para ele trabalhar para si em fez de trabalhar para o seu banco ou seguradora.

Espero por si esta quarta-feira. Já sabe que para nós é muito importante que veja a reportagem na SIC (em direto ou andando para trás na box quando chegar a casa). As audiências para si não são nada importantes, mas para nós é o que mantém a rubrica em antena :). E o nosso objetivo é ajudá-lo a ter todos os meses mais dinheiro na carteira.

Se já usou alguma vez o PPR para pagar a prestação da casa deixe o seu comentário.

Até amanhã! Conto consigo.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Transferências bancárias passam a ter confirmação de beneficiário a partir de hoje

Transferências na app ou homebanking passam a ter confirmação de beneficiário a partir de hoje As transferências bancárias entre contas portuguesas passam a ter, a partir de hoje, a confirmação prévia do beneficiário antes de ser dada a ordem final da transferência do...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (20 a 26 de maio)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

FRAUDE | Fisco alerta para mensagens falsas sobre pagamento de coimas

Cuidado com o SMS das Finanças Alguns contribuintes estão a receber mensagens escritas (SMS) para pagarem determinada quantia a título de coimas ou contraordenações, o que levou a Autoridade Tributária e lançar um alerta avisando de que estas mensagens são falsas. "A...

PODCAST | #241 – Qual é a forma ideal de distribuir as minhas poupanças e investimentos?

Sempre que tiver algum dinheiro de lado, onde é que eu o coloco? Um dos maiores erros financeiros dos portugueses é esperar ter um "bolo" grande de dinheiro para depois decidir o que fazer com ele. Está a perder tanto dinheiro enquanto espera... E depois tenho outro...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 e 6 meses e sobem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PodTEXT Vamos a Contas | Devo amortizar o meu crédito à habitação agora ou devo esperar?

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

Já sabe o que vai fazer sábado à noite? Há atividades gratuitas

Dia Internacional e Noite dos Museus promovem atividades grátis Se ainda não tem planos para sábado à noite, o Contas-poupança dá-lhe uma sugestão gratuita de atividades que pode fazer sozinho, em família ou com amigos, um pouco por todo o país. Amanhã, dia 18 de...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 meses e baixam a 6 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (20 a 26 de maio)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT| Truques para conseguir o melhor crédito à habitação possível ou transferi-lo

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Publicidade

Artigos relacionados

14 Comentários

  1. Valéria pereira

    Boa tarde,

    já usei os meus 2 PPRs para pagamento da prestação da casa. Demorei 3 anos para resgatar todo o dinheiro. Requer muita paciência e algum trabalho porque os PPRs estavam noutros bancos e não naquele onde tinha o crédito habitação. Precisava de uma declaração do banco onde tinha o crédito habitação, na qual constava o valor da prestação, entregá-la ao banco onde tinha o PPR e devolver o impresso assinado ao banco do crédito habitação. Era um vai e vem, mas valeu a pena. Como os PPR estavam apenas no meu nome, apenas podia usar para pagar metade da prestação do crédito de habitação ( a outra metade, seria da responsabilidade do meu marido). Daí, ter demorado mais tempo.
    Inicialmente, queria transferir o PPR para o banco do crédito habitação, mas fui informada que o tipo de PPR que tinha subscrito não podia ser transferido.
    Voltamos a fazer um PPR (desta vez, na mesma instituição do crédito habitação), com o dinheiro resgatado, de forma a ter os benefícios fiscais, mas com o intuito de ser usado daqui por 5 anos no pagamento da prestação. Ou seja, é “reciclado”.

    Responder
  2. Paulo Oliveira

    Boa noite e obrigado pelo excelente programa.
    Tenho uma dúvida: no caso de eu ter um PPR há cinco anos e porventura transferir para outra seguradora posso usar para pagar as prestações da casa ou tenho de esperar mais cinco anos na nova seguradora para pagar prestação da casa?
    Isto surge porque por vezes existem PPR mais rentáveis e pensei em mudar no entanto desconheço se terei de manter cinco anos na nova seguradora para pagar as prestações o que pode condicionar a mudança. Já questionei, mas nunca obtive uma resposta conclusiva.
    Obrigado.
    Paulo Oliveira

    Responder
  3. Dalila Bidet

    Já usei 2 PPR para pagar a prestação de casa própria, porque só se pode usar nessa situação. Em nenhum dos casos estava feito no banco onde tinha o crédito à habitação. O dinheiro que seria para pagar a prestação da casa deu para comprar um carro sem esforço. Entretanto, tenho outro PPR mas como tem uma taxa boa vou deixar estar até ao fim do contrato, mas isso é uma opção minha, absolutamente consciente.

    Responder
  4. Fonseca

    Boa noite,
    tenho um PPR há 15 anos, no final do ano passado tentei resgata-lo, para abater ao empréstimo da minha casa, mas teria que pagar penalização.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Veja mais daqui a pouco a reportagem. O Fonseca seguiu os passos errados…

      Responder
  5. Rui Ferreira

    Boa noite, já á algum tempo que eu e a minha esposa pensamos em subscrever um PPR, contudo surgem-nos alguma duvidas, temos 46 e 44 anos e um credito habitação que terminará em 2028. Qual produto acha mais indicado e no banco ou seguradora?
    Obrigado

    Responder
  6. Luís Baptista

    Boa tarde
    Possuo um LEVE PPR desde 2007.
    E do que percebi da reportagem já poderia usar para pagar as prestações do crédito habitação sem quaisquer penalizações.
    Dirigi-me ao banco CGD e disseram-me que o PPR só pode ser usado para pagar as prestações se estas se encontrarem em atraso??
    Está correcto?

    Responder
  7. Pedro Silva

    Olá. Posso usar o PPR em qualquer contrato de credito habitação no qual tenha sido dado com garantia a habitação própria e permanente? Concretamente, possuo dois créditos habitação distintos. Um que foi constituído para aquisição da habitação e um segundo cuja finalidade é multiusos, quer isto dizer que a entidade bancaria não questionou a finalidade deste segundo credito (seja lazer, investimento na educação, financiamento para adquirir viatura, etc). No entanto, volto a frisar, ambos têm como garantia a habitação própria e permanente. A entidade bancaria informou-me que apenas poderia usar o PPR para liquidar as prestações do 1º credito, pois este tinha como finalidade a aquisição de habitação própria e permanente. Para o segundo credito, uma vez que a finalidade era multiusos, a entidade bancaria não autorizou o uso do PPR para liquidar as prestações. É mesmo assim? Muito obrigado e continuação de ótimo serviço que prestam ao cidadão comum.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. O que a lei diz é que é na HPP. Nas outras não está previsto.

      Responder
      • Pedro Guilherme Machiné Silva

        Olá novamente. Talvez não me tenha feito entender … Ambos os dois créditos, constituídos em momentos diferentes, têm como garantia dada a HPP. A diferença entre eles é que um deles teve como finalidade a aquisição da HPP, e o outro foi um reforço de hipoteca, também sobre a HPP, cuja finalidade é multiusos, ou seja, a finalidade deste segundo credito é o que o cliente (eu) bem entender (seja lazer, investimento na educação, financiamento para adquirir viatura, etc). No entanto, volto a frisar, ambos têm como garantia dada a habitação própria e permanente. Neste cenário, a questão que coloco é se posso usar o PPR para liquidar as prestações referentes ao crédito cuja finalidade é multiusos. Mais uma vez o meu muito obrigado.

        Responder
          • Pedro Silva

            Olá novamente. Porque legalmente não se o decreto lei nº 158/2002 diz o seguinte no Artigo 4.º – Reembolso do valor dos planos de poupança:

            1 – Sem prejuízo do disposto nos números seguintes, os participantes só podem exigir o reembolso do valor do PPR/E nos seguintes casos:
            (…)
            g) Utilização para pagamento de prestações de contratos de crédito garantidos por hipoteca sobre imóvel destinado a habitação própria e permanente do participante.
            (…)
            11 – Para efeitos da alínea g) do n.º 1 são considerados:
            a) Os contratos de crédito à aquisição, construção e realização de obras de conservação ordinária, extraordinária e de beneficiação de habitação própria e permanente;
            b) Os contratos de crédito à aquisição de terreno para construção de habitação própria e permanente;
            c) Os demais contratos de crédito garantidos por hipoteca sobre imóvel destinado a habitação própria e permanente do participante.
            “.

            Ou seja, o meu entendimento é que o alínea “c” do nº 11 legitima o uso do PPR para liquidar prestações de qualquer credito garantido por hipoteca sobre imóvel destinado a HPP. Ou seja, neste contexto, um crédito cuja finalidade é multiusos, desde que tenha sido dado como garantia a HPP tem exatamente o mesmo enquadramento que um credito cuja finalidade é aquisição, construção e realização de obras na HPP. Mais uma vez o meu muito obrigado.

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.