Segurança Social pagou mais de 20 mil euros em ajudas… porque usou o atestado multiuso


A importância de estar informado e conhecer os seus direitos

Um pai contactou-me hoje, depois de ter visto a reportagem do Contas-poupança sobre as ajudas técnicas pagas a 100% pela Segurança Social a quem tem um Atestado Médico de Incapacidade Multiuso com pelo menos 60%. Ele não quis deixar de partilhar o que já conseguiu com este direito para servir de incentivo e de exemplo para outros.

Somando tudo aquilo que já recebeu para a filha já soma mais de 20 mil euros em apoios. Tem a mensagem dele mais abaixo. E no fim desde artigo tem o link para a reportagem a que ele se refere. Tapei a cara dela por uma questão de privacidade, mas ela tem um sorriso muito bonito :).

Notem que no caso dele, não precisou de ver a reportagem do Contas-poupança. Ele já conhecia esse direito porque descobriu pelos seus próprios meios com a ajuda de uma médica “simpática” que o alertou para o apoio que estava a perder. É que ele tinha ido à Segurança Social e disseram-lhe QUE NÃO TINHA DIREITO. É quase criminoso. Teve de insistir e perceber como se fazia para explicar na Segurança Social como se fazia. Estas fotos são de apoios pagos a 100% pela Segurança Social a esta família. Note que não depende dos seus rendimentos. É para todos.

Como já repararam, nos últimos meses quase só tenho falado/investigado os direitos de quem tem incapacidades físicas. Estou abismado com os direitos que as pessoas têm e NÃO CONHECEM. E estamos a falar de quem mais precisa. Devia ser o Estado a fazer esta divulgação todas as semanas, para não dizer todos os dias e especificamente a quem contacta com os serviços do Ministério da Saúde.

Mesmo que isto não o afete diretamente, lembre-se que pode dar esta informação a um colega de trabalho, um vizinho ou amigo. E o futuro pode não ser o que esperamos. Leia porque um dia pode ter de se lembrar destas ajudas preciosíssimas.

Uma nota muito especial: algumas pessoas pensam que estou a fazer alguma espécie de “frete” a alguém por falar dos apoios do Estado nesta altura (ou em qualquer outra). Nem me tinha passado isso pela cabeça. Tenho pena de quem pensar assim.

Um caso real de quem pediu ajuda à Segurança Social

Há coisas muito importantes nesta mensagem que ajudam a traçar um cenário real:

  1. As ajudam demoram MUITO tempo a chegar
  2. Dá muito trabalho preencher os papéis e fazer tudo conforme as regras
  3. Não é chegar à Segurança Social e pedir e depois dizer que não deram nada (há procedimentos que tem de seguir)
  4. Há muitas pessoas que cometem fraudes e depois queixam-se da Segurança Social
Bom dia, vi hoje no vosso programa que é sobre pessoas com incapacidades. Pois bem, eu tenho uma filha com paralisia cerebral e tudo o que tem, excepto uma cama articulada que lhe ofereci no Natal foi tudo a Segurança Social que pagou. O grande mal de muitas pessoas que precisam de utensílios para os seus familiares, é que querem pedir hoje e receber amanhã.
Isto são processos que demoram tempo, mas eu dou um exemplo, em outubro de 2017 fizemos mais uma vez um pedido de ajuda para a aquisição de uma nova cadeira de rodas específica para a minha filha, cadeira essa que tem um custo de cerca de 14000€, em outubro de 2018 recebemos a tão esperada carta do deferimento da segurança social, depois de ter a carta contactamos o fornecedor que tinha dado o orçamento mais baixo que já tínhamos a carta da segurança social a dizer que iam pagar a cadeira, o fornecedor disse-me que quando tivesse o dinheiro que teria que fazer uma transferência de 30% do valor da cadeira para eles fazerem o pedido pois essa cadeira não existe em Portugal.
Só recebemos a cadeira em Maio de 2019, depois temos que levar a fatura à Segurança Social para prova como o dinheiro foi utilizado para aquele equipamento, neste caso a cadeira de rodas, mas este é outro problema pois existem pessoas que recebem o dinheiro da segurança social e depois não compram o utensílio para a pessoa que precisa. Como era de esperar a segurança social pede a fatura da compra do utensílio e neste caso não a vai receber pois a pessoa gastou o dinheiro noutras coisas e nunca mais poderá pedir ajuda à segurança social.
A minha filha tem um computador tátil,um elevador de escadas, uma cadeira para dar banho, tenho uma Citroen berlingo que comprei para ela não paguei os impostos,e a segurança social mais uma vez ajudou-me pois a carrinha tem uma plataforma para cadeira de rodas que também pagou, mas tem mais coisas pagas pela segurança social.
Para terminar até as autarquias, neste caso eu sou de Guimarães, a Câmara Municipal de Guimarães pagou para fazer alterações no meu apartamento para poder facilitar o deslocamento dentro de casa, em especial uma casa de banho toda nova e alargamento de portas. Tudo isto dá trabalho com muitas papeladas, mas sem trabalho também não temos nada. Fico feliz por vocês informarem sobre os nossos direitos muito obrigado.

Informe-se bem

O leitor diz que só percebeu que tinha este direito um ano depois de ter sido mal informado por uma funcionária da Segurança Social (não posso confirmar). Infelizmente acontece. Valham-nos os bons funcionários que também existem.

Mais uma vez obrigado por divulgarem pois temos uma Segurança Social que não diz nada para informar a população, pois quando a minha filha nasceu passado 3 meses fui a segurança social para pedir o subsidio de apoio a pessoas com deficiência mas a senhora disse que não tinha direito, passado um ano a médica que segue a minha filha questionou sobre esse assunto e nós dissemos o que a senhora na segurança social disse e ela disse “Não pode ser”, voltou a passar outra carta e a mesma funcionária disse passado um ano sim eu sabia que tinha direito.
Como acha que eu e a minha esposa reagimos? Eu saí para fora pois estava prestes a fazer asneiras. Essas pessoas que trabalham na segurança social somos nós contribuintes que lhes pagamos ao fim do mês, não sei porque não ajudam as pessoas!!!!
Tem aqui o link para a reportagem a que se refere o espectador:
Tudo o que viu acima foi “grátis” para esta família. O Estado não está a fazer nenhum favor. É um direito atribuído a quem tem 60% de incapacidade ou mais. Está à espera de quê, se tem direito?
Espero sinceramente que este relato sirva para incentivar outras pessoas a pedirem 1) O Atestado Multiuso e 2) a lerem a lista de ajuda técnicas (tem essa lista no link por cima da foto anterior) e a pedirem o que precisarem porque é um direito que vos assiste. Mas façam as coisas como deve ser. Legalmente e com toda honestidade. Para que as ajudem cheguem mesmo a quem precisa.
Partilhem pelas redes sociais. Isto é mesmo muito importante e pode melhorar um pouco a vida de algumas pessoas com incapacidade.


Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

 



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


15 comentários em “Segurança Social pagou mais de 20 mil euros em ajudas… porque usou o atestado multiuso

  1. Avatar
    Patrícia Nunes Reply

    Agradeço desde já a sua disponibilidade em responder a esta minha questão! Acontece que tenho em meu poder um e-mail de uma chefe de um dos postos da segurança social onde refere que de facto já não é “entravo” possuir dívidas ao estado (finanças)… não confere portanto!??

  2. Avatar
    Patrícia Nunes Reply

    Olá, bom dia!
    Desde já os meus parabéns por todo o seu HUMANISMO!
    E aproveito para lhe pedir uma informação… Para usufruir de apoios 100% remunerados pela segurança social é permitido que existam dívidas fiscais e usufruir dessas mesmas ajudas?
    Obrigado!

  3. Avatar
    Patrícia Nunes Reply

    Olá, bom dia!
    Peço que me informe se para usufruir deste tipo de apoios 100% financiados pela segurança social é permitido que existam dívidas fiscais e usufruir dessas mesmas ajudas?
    Obrigado!

  4. Avatar
    Emilia Dias Ferreira Reply

    Alguem me sabe dizer onde fica os centros prescritores do norte já foi a dois e ninguém sabe de nada nem sabem informar

  5. Avatar
    Emilia Dias Ferreira Reply

    Alguem me sabe dizer onde sao os centros prescritores do norte já foi a dois e ninguém sabe de nada

  6. Avatar
    Patricia Reply

    Li reportagem sobre as ajudas a 100% mas não dizem nada de jeito ir á seguranca social mas QUEM temos pedir a receita depois de ter onde vou entregar?

  7. Avatar
    Maria Santos Reply

    Boa noite, parabéns aos Pais da menina pela “insistência”. Parabéns ao Pedro Andersson, por fazer o EXAUSTIVO trabalho, que compete ao ESTADO, tal como, a quem, PARA O mesmo trabalha, mas a esse respeito, é outra história! Decorei de tudo o que li, sobre o que esse Pai escreveu acerca da SS, e que é uma realidade, e passo a citar: “É que ele tinha ido à Segurança Social e disseram-lhe QUE NÃO TINHA DIREITO. É quase criminoso. Teve de insistir e perceber como se fazia para explicar na Segurança Social como se fazia.”! Muito bem! Porque efectivamente a Segurança Social, (a maioria de quem lá trabalha, e escrevo a MAIORIA, porque, como em tudo há excelentes funcionários/as, todavia, reconheço que são poucos, muito poucos os que ajudam….., por vezes até parece que estão a “dar” algo que lhes pertença.

    Acrescento ainda, que, o Pedro Andersson, alerta e BEM, para o facto de haver quem se “SIRVA” da SS, e deixo (OMISSO), para adquirir ajudas “obscuras”. E escrevo com conhecimento de causa infelizmente! Todavia, quanto a isso, as entidades responsáveis, que investiguem. Quiçá, não atribuiriam a quem não devem…..

    Para finalizar, dou. os meus SINCEROS parabéns a esses Pais, tal como tenho de dar, também ao Senhor Pedro Andersson. Na verdade, julgo (sem ironias), que deveria ter um lugar como deputado. MERECE!

    Fico imensamente FELIZ, por saber que algumas “LUTAS” não são em vão.

    Parabéns e FELICIDADES.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Obrigado pelas palavras simpáticas. Gosto simplesmente de ajudar. Só isso. Basta. Talvez um dia eu precise de ajuda e possa contar também com alguém :). Nunca se sabe, não é?

      • Avatar
        Maria Santos Reply

        Pedro Andersson,

        Não carece de agradecer, pois o que escrevi é tudo, mas, mesmo tudo verdade.
        Tudo o que faz é mais que AJUDA! Bem que podia/devia ser “remunerado…..”!

        Verdade, 🙂 como se diz: Adivinhar o futuro é proibido”. Nunca sabemos o que nos espera o dia seguinte.

        Muito obrigada de <3 "remendado" Por tudo o que faz.

        Bem Haja.

    • Avatar
      I. Rodrigues Reply

      Também eu já fui vítima de respostas de funcionários/as da segurança social “não tem direito”. Acontece que eu, na altura (2018) levava comigo a legislação, mas nem a mostrei, apenas insisti que a lei dizia que eu tinha direito (tratava-se de apoio nas custas para dar entrada no notário de um processo de partilhas). Só à terceira insistência minha é que a funcionária telefonou para a delegação da segurança social da minha zona e de lá disseram-lhe que sim, que eu tinha razão, que a lei tinha mudado em 2015 (lei essa que eu levava comigo e que não mostrei de propósito).
      Resposta da funcionária “sabe eu até tinha estado no serviço a tratar desses assuntos, mas mudei em 2013 e não sabia que a legislação tinha mudado.” Eu pensei, “pois, mas se veio para o atendimento ao público, deveria estar actualizada sobre estas questões ou ter a humildade de, antes de responder que não, e perante a insistência do utente, perguntar a colegas”. Mas calei-me e vim embora.
      Mais tarde vim a saber (por quem está por dentro do assunto) que as pessoas dentro da segurança social são colocadas nos serviços, ou mudam-nas de serviço, mas ninguém lhes dá formação para exercerem a nova função, nem as alertam para o facto de que têm de estar atentas a mudanças nas leis. Depois, as que se interessam por fazer um bom trabalho, vão pesquisar por elas próprias e informam os utentes correctamente, as outras (que devem ser a maioria), estão mais interessadas em receber o ordenado ao final do mês e não se dão ao trabalho de pesquisar.
      Por isso, quem sofre depois as consequências desta falta de informação são os utentes, que muitas vezes estão fragilizados e também não conhecem as leis nem os direitos que têm.

      Discordo da opinião de que o Pedro Andersson. deveria ser deputado. No dia que isso acontecesse, o Pedro passaria a fazer o mesmo que todos os outros. E não por sua vontade, mas porque o sistema assim funciona.
      Nós precisamos do Pedro Andersson jornalista e das informações e ajudas que tem dado aos cidadãos deste país que por variados motivos não conhecem os seus direitos. Obrigada Pedro por pegas nestes assuntos e ajudar tanta gente.

  8. Avatar
    Marco Lopes Reply

    Caro Pedro, quando a SEGURANÇA SOCIAL diz a um PORTUGUÊS que NÃO TEM DIREITO a qualquer tipo de reforma porque não fez descontos, já vemos como funcionam alguns serviços de atendimento!

    O caso em questão (mãe de uma amiga) revoltou-me ainda mais porque a senhora TINHA DESCONTOS!!!!!

    E mesmo que não tivesse… em Portugal, todos os cidadãos têm direito a uma pensão, tenham ou não feito descontos (é injusto para quem faz descontos? É!!!! MUITO! mas o sistema funciona assim).

    Agora… Funcionários da SEG. SOCIAL dizerem a um português que NÃO TEM direito a uma reforma, é sim, CRIMINOSO! Apenas soube do caso 2 ANOS depois do direito à reforma (por ter atingido a idade), e o pedido foi depois aceite, embora o pagamento de retroactivos não (se fosse comigo, teria colocado o estado em tribunal!… o problema seria “provar” as informações erradas que foram prestadas… por isso gosto de ter sempre TUDO POR ESCRITO!)

    É apenas um episódio sobre a questão do “acreditar em tudo” o que, até mesmo quem deveria estar informado, nos diz!

    • Avatar
      Maria Santos Reply

      Marco Lopes,
      Lendo o que escreveu, fiquei bastante apreensiva, é óbvio que quem NUNCA fez descontos, não deve julgar que terá direito a uma REFORMA CONTRIBUTIVA. Contudo, peço-lhe que leia o Guia da S.S. que está explicado o que fazer. Contudo e (sem certezas), julgo que a mesma tem regras especiais, e que deve ter em conta. Deixo-lhe aqui o Guia, talvez ajude: http://www.seg-social.pt/documents/10152/24730/pensao_social_velhice/826caa65-09bb-465a-8dd3-9c22d97ee924

      Acrescento ainda que, eu mesma ando numa “luta” com a SS, desde o ano de 2018, por não me conferirem um direito que tenho. E, julgo triste, ter de ser o Cidadão, a andar a “interpretar” Leis, para a SS, saber o que deve, e, não deve fazer. Isso é lamentável. Até hoje não tive sorte com qualquer tipo de informação prestada. Tudo vem indeferido. Decidi agora, escrever para quem de direito, e aguardo pela resposta, uma vez que, quem de direito, já remeteu a minha reclamação, para a Segurança Social. Aguardo pela resposta.

      Voltando ao seu assunto, leia o guia, e caso tenha direito não desista!

      Boa Sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *