Painel solar fotovoltaico – Balanço Junho de 2019 (mês 31)

Escrito por Pedro Andersson

15.07.19

}
4 min de leitura

Publicidade

Balanço do mês de Junho de 2019

Cá está o balanço do mês de Junho de 2019. Já passaram 31 meses desde que instalei o meu (primeiro) painel solar. Até agora não tenho tido surpresas e estou satisfeito com a poupança que estou a ter. Digo que estou satisfeito porque estou a ter os resultados que esperava. Como fiz contas, sei que não é a “maravilha” que apregoam na publicidade, mas sei também que a poupança é real. Até agora, ainda não falhei o balanço de nenhum mês, daí que podem ver por este exemplo real se é uma opção para vocês ou não.

Em média, ao longo do ano, devo poupar cerca de 5 euros por mês na fatura de eletricidade. É mais do que alguns descontos que as empresas oferecem. Mas por outro lado, tive de investir (na altura) 620 euros. Ainda vai demorar alguns anos (8 no total, pelas minhas contas) até pelo menos reaver o dinheiro que investi. Até agora, nada arrependido. Se tivesse o dinheiro no banco estava a perdê-lo. Aceito, obviamente, opiniões contrárias, que também as há.

Os números de Junho

O painel solar fotovoltaico de 250 W produziu em Junho 40,876 kWh (dava para fazer cerca de 40 assados no forno elétrico), bastante abaixo da produção do mês anterior (Maio). Está um Verão esquisito. Como já sabem, não tenho baterias porque são caras. Por isso, só consumo o que estiver a produzir em tempo real. Se o painel estiver a produzir 200 W à uma da tarde mas só tiver o frigorífico e a arca ligados a consumir 80 ou 100 W, tudo o que sobra é oferecido à rede. Tem aqui os valores de produção de cada dia do mês de Maio.

Tem aqui o gráfico com o total de todos os meses.

Painel solar fotovoltaico

As contas

O painel fotovoltaico de 250 W produziu em Junho menos 5 kWh do que em Maio. Representa 7,52 € de poupança na fatura da luz, se tivesse consumido tudo o que o painel produziu no mês passado.

A seguir pode ver o gráfico com o total de eletricidade produzido mensalmente em euros. Estamos a entrar nos meses de maior produção do ano. Para já, como podem verificar, está a ser um ano muito semelhante a 2018. O melhor ano foi o primeiro (em 2017).

E o desconto na fatura?

Se tivesse consumido tudo o que o painel produziu, nestes 31 meses teria poupado 208,64 euros. Como investi 620 euros no painel e na instalação, neste momento o retorno do investimento mantém-se nos 7,7 anos.

Compensa comprar um painel solar?

Como não consumo tudo o que o painel produz (porque não estou em casa durante o dia durante a semana), tenho estimado o meu desperdício para a rede em cerca de 25%.

Assim, o retorno real  (o chamado break even) continua pelas minhas contas perto dos 10 anos (reais). Depois de passado esse tempo, o painel estará pago e terei pelo menos mais 15 anos de “lucro”. Veremos se é assim. Mensalmente continuarei a fazer aqui o balanço.

Para os que chegaram agora ao blogue, relembro que como não tenho baterias, tudo o que não consumir em tempo real é oferecido à rede. As baterias são demasiado caras para mim. Com baterias, todo o sistema fica em cerca de 5 mil euros. E sim, vivo num prédio com outros condóminos. Não é impedimento.

Na semana passada perguntaram-me também pela energia eólica. Pelo que investiguei brevemente, não me compensa. Para além do barulho que faria, há a manutenção e as avarias que ocorrerão de certeza pelo desgaste. Se um painel solar demora a recuperar o investimento, com algum exagero, a ventoinha consumiria em óleo e pás partidas ou desgastadas tudo o que pudesse dar de lucro. Quem tenha uma, faça favor de rebater a minha “suspeita”.


Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Eletricidade | ERSE vai fixar tarifas em junho devido à “volatilidade de preços”

Decisão do regulador implica aumento das tarifas a partir de junho A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou em comunicado uma proposta de fixação excecional das tarifas de eletricidade a partir de dia 1 de junho. De acordo com o regulador, a...

Autoridade Tributária volta a alertar para e-mails fraudulentos

Contribuintes recebem e-mails falsos sobre "divergências" no IRS A Autoridade Tributária (AT) voltou a alertar os contribuintes para a circulação de um e-mail falso que indica "divergências" na declaração de IRS. Outras mensagens fraudulentas que parecem ter sido...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #234 – Vamos a contas | Devo investir o meu Fundo de Emergência?

Um ouvinte do podcast começou a pôr as suas contas em ordem e já tem completo o seu fundo de emergência. Mas custa-lhe ver o dinheiro parado sem render nada. A pergunta dele é se não seria inteligente pegar nesse dinheiro e investi-lo. Esta é uma pergunta muito comum....

TOP 10 dos COMBUSTÍVEIS | Quem subiu e quem desceu (semana 22 a 28 abril)

Qual a marca de combustíveis mais barata esta semana? Enquanto consumidor, um dos meus maiores desafios é encontrar uma fórmula eficaz para poupar nos combustíveis. É difícil porque os preços mudam todas as semanas (ou várias vezes por semana), cada posto faz os seus...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (22 a 28 de abril)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de lucro de cerca de 10% para as...

COMBUSTÍVEIS | Qual a marca mais barata esta semana?

Qual a marca de combustíveis mais barata esta semana? Há anos que ando para fazer este comparativo. Hoje foi o dia. Enquanto consumidor, um dos meus maiores desafios é encontrar uma fórmula eficaz para poupar nos combustíveis. É difícil porque os preços mudam todas as...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses e sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #233 – Quanto é que vou poupar com os novos escalões do IRS?

Conheça a nova tabela dos escalões do IRS O Conselho de Ministros da passada sexta-feira decidiu reduzir as taxas de todos os escalões de rendimento até ao 8.º escalão. Só o 9.º escalão (quem ganha mais de 81 mil euros por ano) fica de fora. Quanto é que isso vai...

Publicidade

Artigos relacionados

22 Comentários

  1. Sresende

    olá. só não consegui perceber uma coisa: se o excedente é oferecido à Rede, isso depois é descontado na nossa fatura?

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Se é oferecido, é dado “de graça”. Ou consome imediatamente ou “chapéu”

      Responder
      • Ricardo Santos

        Boa Tarde,

        E em relação a vendermos a energia à rede?
        Isso é possível?

        Responder
    • Sergio Carril

      Olá, o excedente é oferecido á rede a não ser que efectue um contrato de venda que para poucos paineis não se torna rentável.
      [email protected]

      Responder
  2. Gustavo

    Excelente artigo, a energia solar vem sendo uma fonte de energia sustentavel e com menores custos. Para saber mais sobre energia solar, acesse o nosso blog.

    Responder
  3. Nuno Moutinho

    Boas Pedro tudo bem? À cerca dum mês aproveitei uma “promoção” da Endesa e pelas contas deles necessitava de 2 painéis. Eles colocaram-me um aparelho que lê o que os painéis produzem no imediato, qual o seu aparelho para fazer as leituras diárias e regista-las. Obrigado Nuno Moutinho

    Responder
  4. António Pina

    Creio que os painéis solares utilizados desta forma são sempre benéficos, mas julgo que o benefício cresce quando se desce para o sul.
    Eu tenho 3 painéis de 250 watts no Algarve, onde resido, e penso poupar mais, embora não tenha um medidor de produção.

    Responder
  5. Hugo

    Eu tenho o painel encima de uma palete com rodas. Quando estou em casa volto para o sol e o rendimento é muito superior em 5 anos ja paguei a placa.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Mas que grande ideia. O meu “problema” é tê-la presa no telhado. Isso é que é personalizar….

      Responder
      • José Quinteiro

        Olá Pedro
        Confesso que no início isto dos painéis de autoconsumo me gerou alguma confusão ao cérebro com o ligar os painéis à tomada.
        Entretanto tenho pesquisado mas mantenho algumas dúvidas…
        Para obter esses gráficos há que existir um dispositivo electrónico para leitura e comunicação
        No seu caso encontra-se em que parte do circuito?
        É um dispositivo autoalimentado pelos painéis solares? Com que consumo?
        Pelo que tenho vasculhado na web os painéis fotovoltaicos tem uma perda de rentabilidade perto de 1% +/- ao ano (basicamente a garantia de alguns fabricantes para 25 anos)… confirma este valor?

        Agradeço desde já a partilha da sua experiência.

        Responder
    • Pedro Andersson

      A minha solução para isso é inclinar uma para nascente e outro painel só para poente. Durante o dia não estamos em casa…

      Responder
  6. Mauricio

    Aqui no Brasil, depois do sistema gerador homologado junto a operadora, o excedente lhe é devolvido em um período de 60 meses.

    Responder
  7. Luis Fonseca

    Em Portugal o jogo do fotovoltaico é entre o governo e poucos mas grandes investidores e garanto-vos que o negócio é bom e estão abuzando do povo português. Se os contadores electromecânicos eram favoráveis por poderem andar para traz, os electrónicos estão deliberadamente bloqueados na contagem por injeção. Ora os gestores da rede elétrica EDP e companhia estão reutilisando o excesso de produção para o vender ao vizinho o que constitui uma “Fraude” e nada barato pois é vendido nas horas mais caras.
    Enquanto o povo Português aceitar este jogo! Viverão enganados.
    Estou com intenções de questionar os diferentes intervenientes incluindo o estado português sobre o assunto.
    Haveria muito mais a falar sobre o assunto, mas acabaria num livro.

    Responder
  8. António Gamboa

    Olá Pedro,

    Tenho seguido atentamente a experiência que tem tido com o painel solar já que também tenho ponderado fazer o mesmo.
    Tenho no entanto uma curiosidade que não sei se consegue ajudar.
    Considerando os montantes eventuais do investimento, estou a ponderar a instalação de dois painéis.

    A questão prende na possibilidade de colocação dos dois voltados a sul ou a colocação de um voltado a nascente e outro a poente para maximizar o tempo de produção de energia. Considerando que não estou em casa durante o dia /semana seria para tentar minimizar o consumo de energia Fora de Vazio (bi-horário ciclo semanal) que mensalmente é de ~120KW.

    Já vi algumas superfícies comerciais com instalações desta forma. Caso consiga ajudar, gostaria de perceber se é mais rentável economicamente.

    Obrigado
    António

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. O critério é produzir o máximo nas horas em que está em casa. Não adianta produzir 500 w à uma da tarde se não estiver em casa. Compensa mais 300 de manhã e ao fim do dia e gasta-los todos do que 500 as 13 e 300 irem para o lixo. Deve consultar os profissionais a quem comprar os equipamentos. Sou só um jornalista curioso… :). O que acabei de dizer é senso comum mas foi o que né aconselharam também.

      Responder
  9. José Monteiro

    Bons Dias!,
    Estou a pensar colocar paineis solares fotovoltaicos e um sistema de baterias.
    Pretendo cortar totalmente com a Rede pública (neste caso com a EDP)
    Então a questão é a seguinte:
    – Ficarei a pagar as taxas referentes à factura da electricidade ?, ou deixarei de pagar também essas taxinhas ?

    Obrigado,
    JMonteiro

    Responder
    • Sergio Carril

      Boa tarde, Sr José, Não sei se vou ainda a tempo de responder.

      Ficará a pagar essas taxas e caso não consiga produzir o suficiente irá pagar o que consome.
      Mas deve saber que o sistema mesmo autosuficiente irá consumir um mínimo muito residual mas que é necessário para que o sistema funcione na perfeição.
      Caso necessite de algum apoio extra não hesite em enviar me um mail: [email protected]
      Sérgio Carril

      Responder
  10. João Luis Relva de Sa Caracitas

    Boa tarde,

    Solicito auxilio sff:

    Tenho um painel solar para instalar, falta comprar o inversor.
    1. Tenho contador ainda dos antigos, rodinha, electromecânico, sou cliente EDP Comercial, já solicitei junto da EDP Distribuição para substituírem o contador por um compatível com o autoconsumo, foi me comunicado que teria de me inscrever primeiro na DGEG e obter o numero de produção.
    2. Na DGEG entro no Portal do Autoconsumo, depois tento entra na Nova MPC, é isso? O problema é que depois durante o preenchimento, aparece Entidade Instaladora, colocar o numero da DGEG e carregar o termo de responsabilidade.

    Gostava de saber se estou a ir pelo caminho certo ou como é que registaram os vossos painéis de autoconsumo.

    Agradecido desde já,

    Com os melhores cumprimentos,

    Caracitas

    Responder
  11. LUIS MONTEIRO

    Boa tarde caro Pedro Andersson.
    Tomei apenas hoje conhecimento do seu blog, o que acho fascinante e só tenho pena de não o ter conhecido mais cedo.
    Estou para adquirir um sistema de painéis fotovoltaicos (mínimo de 6) para autoconsumo, mas já preparado para daqui a 1 ou 2 anos, no máximo, reforçar com 1 bateria de pelo menos 3,5 kmw ou 5 kmw e mais 2 painéis.
    Vou também adquirir já uma bomba de calor para águas quentes sanitárias, o que me irá levar a poupar anualmente, só em gaz, cerca de 500 euros, e com isto deixo de ter que investir num bom esquentador inteligente, que ainda não tenho nem vou precisar.
    Finalmente, irei também investir num sistema de ar condicionado em casa, para aproveitar ao máximo toda a produção de energia que fizer e que vier a acumular na bateria.
    O grande problema aqui continua a ser os custos das baterias de lítio, exorbitantes e que deveriam ser apoiadas pelo Estado, ele que tanto fala em preservarmos o ambiente, blá, blá, blá.
    Com tudo isto depois de instalado, conto ter poupanças anuais na ordem dos 800 euros só em eletricidade e cerca de 500 eur só em gaz, ou seja, cerca de 1300 euros/ano em poupanças energéticas, tendo em conta um investimento que rondará os 9 a 10 mil euros depois de tudo comprado e a funcionar.
    Mas a longo prazo valerá a pena, penso eu.
    O meu principal motivo é tornar-me completamente independente da EDP.
    Muito obrigado

    Responder
  12. Sergio Carril

    Boa tarde, Sr José, Não sei se vou ainda a tempo de responder.

    Ficará a pagar essas taxas e caso não consiga produzir o suficiente irá pagar o que consome.
    Mas deve saber que o sistema mesmo autosuficiente irá consumir um mínimo muito residual mas que é necessário para que o sistema funcione na perfeição.
    Caso necessite de algum apoio extra não hesite em enviar me um mail: [email protected]
    Sérgio Carril

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.