Se vai pagar IRS, pode pagar em prestações


Posso pagar o IRS em prestações?

Sim, pode. É um direito que tem. Se, por algum motivo, foi apanhado desprevenido por um pagamento de IRS em vez de ter um reembolso, pode pedir às Finanças para pagar em prestações (de 2 a 12 prestações). Mas valerá a pena?

Se no seu caso teve reembolso, esta informação pode vir a ser-lhe útil num dos anos seguintes. Ou pode ajudar alguém que esteja nesta situação. É sempre bom saber estas coisas.

Por exemplo, acabo de saber por um colega meu que um pensionista que nunca entregou IRS recebeu agora as pensões todas de uma vez (devido aos atrasos da Segurança Social) e apareceu-lhe um IRS de 1.500 euros para pagar. Incrível!

Esta informação, enquanto o problema não for resolvido, pode ajudar a lidar com um imprevisto destes. Não se arranjam 1.500 euros do pé para a mão. As prestações podem ser uma solução para algumas famílias.

Muitos receberam este ano uma nota de liquidação como esta.

Claro que o valor varia de contribuinte para contribuinte. Terá de fazer a simulação com os seus valores. Mas não se preocupe. É tudo automático. Aliás, quando é para pagar, costuma ser tudo automático, não é?

Pode simular

Para saber quanto pagará de juros por pagar o IRS em prestações, basta ir ao Portal das Finanças e pesquisar “prestações”.

Estes são os resultados que lhe vão aparecer:

Clique na linha indicada acima, e prepare-se para andar perdido. Vão aparecer-lhe TODAS as opções do Portal das Finanças. Mas para o ajudar, andei à procura e encontrei a linha certa:

Está em “Informação Financeira” e não em “Prestações”, como deveria estar. Cliquemos.

Nestas opções pode simular ou consultar os seus pagamentos já aprovados. Vamos à simulação para ver se compensa aderir ao pagamento do IRS em prestações.

O contribuinte, ao carregar na simulação, vai ver exatamente a sua situação. Ao clicar em simular aparecem os seus dados específicos. Os dados da foto não são reais. Mas os seus serão. Aqui poderá escolher o número de prestações e os juros que terá de pagar a cada mês e depois no total, para avaliar se compensa pagar faseadamente.

Neste caso, simulamos para 12 meses.

Com estes resultados, calculados pela própria Autoridade Tributária, pode decidir se quer avançar ou não. Se decidir que vale a pena pagar aqueles juros de mora, é só clicar no botão final e já está. Simples.

Atenção que os juros de mora são o preço a pagar por pagar fora de prazo embora com autorização das Finanças. É assim que funciona. Pelo menos é uma alternativa para quem pagar de uma vez algumas centenas ou milhares de euros pode complicar a vida.

Se tiver mais dúvidas sobre esta possibilidade ligue para a AT 217 206 707 e peça ajuda.

 

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *