Os Fundos de Investimento nacionais mais rentáveis na semana passada


O TOP 10 dos Fundos nacionais

Na semana passada, perguntei aqui e no Facebook do Contas-poupança se tinham interesse em receber semanalmente a listagem dos 10 Fundos Nacionais mais rentáveis nos últimos 365 dias. Recebi muitas dezenas de mensagens a dizer que sim, que estavam interessados.

Fiquei admirado, porque normalmente, o português nem quer ouvir falar em produtos sem capital garantido. Este artigo que escrevi no fim de Março foi lido por dezenas de milhares de pessoas. É o balanço atual dos fundos que adquiri no ano passado para a reportagem.

É um mundo de altos e baixos diários.

Como expliquei, semanalmente recebo informação da APFIPP (Associação Portuguesa de Fundos de Investimento e Fundos de Pensões) com os 10 Fundos nacionais mais rentáveis. Esta informação e pública e está no site deles. Pode aceder a tudo AQUI.

Atenção que reproduzo apenas o que recebo. Não faço análises nem dou conselhos.

Os avisos

O leitor João fez-me entretanto o seguinte reparo que é MUITO IMPORTANTE. Quero que o leiam e que o entendam bem antes de verem os valores abaixo.

Gosto do seu trabalho mas devia ter atenção quando se põe a querer incentivar pessoas a investirem sem o mínimo de conhecimento ou avaliação do perfil de risco. Pode dizer que não incentiva, que só partilha informação, mas a verdade é que pela exposição que tem devia ter cuidado porque as pessoas vão atrás sem saber no que se metem, simplesmente porque referiu no seu blog ou programa. Tudo o que é relacionado com investimentos não é brincadeira. Não estamos a falar da mesma coisa que poupança de cupões.

Outro comentário, do Paulo Vieira, é igualmente importante. E coloco-o aqui porque sendo dado por outras pessoas que não eu penso que terá mais relevância para que percebam que quero partilhar convosco conhecimento e não conselhos financeiros específicos neste ou naquele Fundo.

Boa tarde Pedro,
Se vai divulgar o fundo que rendeu mais e quanto %,
a meu ver, e se me permite, deve também divulgar (com destaque) o que teve maiores perdas e de quanto %.

Para se dar destaque aos 10 mais deve igualmente dar destaque aos 10 MENOS. E mostrar bem as suas perdas.
Como já escrevi outras vezes, no meu humilde ver, está a entrar num campo “perigoso”, de investimento de ALTO RISCO. Que só deve ser recomendado por profissionais da área e segundo as normas do setor.

Eu sei… eu concordo… e já conversamos várias vezes sobre isso que o Pedro, NÃO está a recomendar nada. Apenas divulga algumas rentabilidades.
Mas… Independentemente do que possa achar, e que diga que NUNCA está a recomendar (o que eu concordo), Muitas…mas mesmo muitas pessoas confiam em si… e mesmo que o Sr não queira, vão ler uma simples analise como nota positiva a investir.
Abraço.

Em resposta ao Paulo Vieira, quero dizer que tenho consciência desta responsabilidade e quero que vocês também tenham, e quero acrescentar que não tenho acesso fácil a essas informações dos fundos menos rentáveis. Terão de ser vocês a procurar essas informações no site da APFIPP e noutras fontes de informação, se quiserem enveredar por este tipo de investimentos.

Creio que seria tempo perdido da minha parte estar à procura dos piores. O essencial é ver o fundo me interessa e comparar com os melhores (da mesma categoria) e comparar os riscos e benefícios. Não pretendo perder tempo com os piores (nem nos fundos nem na vida).

Outra informação que é relevante dar é que devem ver sempre a evolução destes e de outros fundos nos últimos 5 anos. O facto de estarem a subir muito agora não quer dizer que continuem a subir assim no futuro.

O ideal é subscrever um fundo quando ele está em queda (em “saldos”) e com uma perspectiva boa de subir. Isto é um pouco como comprar uma casa que está super inflacionada porque se estão a pedir tanto por ela só pode vir a valer mais. Às vezes é um erro crasso.

O ideal é comprar casas que são uma “pechincha” e depois esperar que valorizem com o passar dos anos. Com os fundos de investimento é a mesma coisa. Se estão a ganhar muito, pode acontecer já estarem no topo. É sempre um imponderável. Nunca pôr tudo no mesmo cesto, OK? Vários fundos, várias estratégias.

O meu objetivo com estes artigos é que passem a ACOMPANHAR a evolução dos fundos que vos interessam (estes e muitos outros) para depois saberem quando é boa altura para comprar ou para vender. Se nunca começarem a olhar, nunca perceberão como funciona.

Outro alerta: Os fundos da APFPP são só dos que estão inscritos nesta Associação. Há milhares de outros Fundos (nacionais e internacionais) que não fazem parte desta lista e que são melhores e piores do que os desta reduzidíssima lista de 10 fundos. São apenas um exemplo do que podem render alguns fundos. Isto são investimentos SEM CAPITAL GARANTIDO, ou seja, no limite pode perder todo o dinheiro que investiu e são dos mais arriscados. Há outros menos “perigosos” mas que rendem muito menos. Ficou claro?

O Top 10 da semana passada (5 de Abril)

Atenção a estes avisos da APFIPP:

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Se quiser um resumo claro e prático das dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI abaixo.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


2 comentários em “Os Fundos de Investimento nacionais mais rentáveis na semana passada

  1. Avatar
    Filipe Guilherme Reply

    Boa tarde,
    Gostaria de saber o seguinte e no meu caso especifico que investi no Fundo Vip (Fundo de valores e investimentos prediais) gerido pela Silvip. Obtive em 2018 um rendimento iliquido e tive imposto retido, e pela primeira vez vi a tal reportagem do englobamento no IRS. A questão é se com estes fundos podemos fazer o englobamento no IRS dos rendimentos e imposto retido? E na declaração devo declarar no quadro 4B (Rendimentos Sujeitos a Taxas Liberatórias) do anexo E, ou é outro?
    obrigado pelo vosso excelente programa .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *