Carros por 500 € e casas por 40 ou 50 mil euros? Sim. Nos bens penhorados das Finanças





Antes de mais um aviso. Assim que a reportagem (tem o link mais abaixo) foi emitida recebi dezenas de mensagens de pessoas a perguntarem os preços dos carros e das casas (?!). Meus caros, eu não vendo nem penhoro nada. Sou só jornalista, OK? Calma, já explico onde está tudo.

Passado este desabafo, se anda à procura de carro ou casa, pode encontrar excelentes negócios na Venda de Bens penhorados das Finanças. Mas é preciso conhecer bem as regras e os riscos. Para que não acabe por ter problemas em vez de uma boa compra.

Por um motivo ou por outro, há pessoas que não pagaram as suas dívidas e as Finanças penhoraram-lhes os bens. São vendidos a quem der mais para pagar essas dívidas. Nenhuma casa é de primeira habitação (está na lei).

A lista de todos os bens em todo o país estão no Portal das Finanças. Basta entrar com o seu NIF e password e clicar em “Venda de bens penhorados”. Tem o link direto mais abaixo.

Pode procurar imóveis, lojas, viaturas, e muitas outras coisas como mobílias, computadores, bicicletas e tudo o que possa imaginar. Pode encontrar excelentes negócios. O desconto mínimo é de 30% sobre o valor tributário. Se  a casa não for vendida no primeiro leilão, o preço baixa para 50% do valor patrimonial. Se mesmo assim, não for vendida  sai pela melhor oferta. 

Teoricamente (nunca aconteceu) pode comprar uma casa por 1 cêntimo. Mas pode perfeitamente comprar um T2 ou T3 nos arredores de Lisboa ou do Porto por menos de 50 mil euros. 

Pode definir a pesquisa só para imóveis, escolhe o distrito e o valor base de venda. Se lhe interessar, a sua proposta tem de ser sempre superior ao valor base de venda.

Também pode procurar carros. Tem dos mais caros ao chaços velhos que ninguém imagina que alguém possa estar interessado. Mas todos se vendem. Nem que seja para ganhar algum dinheiro com a sucata.

Um Audi R8 como o desta foto foi vendido por 35 mil euros. Aconteceu mesmo. E não foi assim há tanto tempo como isso.
Na pesquisa de viaturas pode definir o preço que está disposto a pagar.

Um BMW série 7 apreendido na GNR de Albufeira está com base de licitação de 7 mil euros. Mas a maior parte dos carros penhorados em venda são carros que valem muito menos. Se precisa de um carro usado com urgência, tem aqui dezenas e dezenas de viaturas a partir de 400, 00 ou 1000 euros. Podem não ser topo de gama, mas ainda andam. E alguns estão em bom estado.


E tem muitas casas e terrenos em todo o país. Nenhum bem tem garantia e é vendido no estado em que estiver. Não tem direito a reclamações. E corre ainda o risco do dono  (se for o fiel depositário) não lho querer entregar. Tem de ir para tribunal.


Neste armazém, que é apenas um exemplo, estão todos os dias dezenas de viaturas penhoradas que pode licitar. Em cada leilão estão os contactos do fiel depositário. Existem dezenas por todo o país. Deve contactá-los e marcar uma visita. Não têm portas abertas ao público.

Nunca licite sem ver pessoalmente o que quer comprar. As fotos podem parecer bonitas, mas nada substitui ver a casa, carro ou bem com os seus próprios olhos. Para depois não ter surpresas. O carro pode não ter chaves e por ridículo que pareça pode até nem ter motor. Se o carro não tiver chaves, tem de depois ir à marca pedir uma segunda via. 

Para além dos imprevistos, se comprar um carro penhorado às Finanças tem de fazer também contas ao reboque (porque o carro não pode circular sem inspeção e sem seguro), ao registo na Conservatória e o mais provável é que tenha de comprar uma bateria nova para o pôr a funcionar.   E não se esqueça de que tem apenas 15 dias para pagar a pronto. Se não pagar pode ser você o penhorado a seguir. Se o bem for mais caro que 51 mil euros pode pedir para pagar em 3 vezes em 8 meses.

Mas tem muito mais para licitar. Por exemplo, tem aqui o recheio completo de uma loja de malas e sapatos. Muitas destas peças são de marcas de luxo e custam centenas de euros cada uma. Fizemos as contas e pelo preço base ficam a 16 euros cada mala e cada par de sapatos. O problema é que vai ter de comprar o lote inteiro.

Veja ou reveja a reportagem

Pode ver a reportagem desta semana AQUI:  https://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2018-12-19-Saiba-como-funcionam-os-leiloes-de-bens-penhorados-das-Financas

O link para os Bens penhorados das Finanças

Pode aceder à lista de Bens Penhorados das Finanças AQUI neste link direto.

E tem aqui as Perguntas Frequentes que deve ler antes de licitar.

Se estiver disposto a perder algum tempo a pesquisar, a ver os bens e a licitar, pode encontrar aqui boas poupanças e até quem sabe, o negócio da sua vida. Um colega meu comprou recentemente uma casa na Ericeira por 19 mil euros. Nada mal, certo? 

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA”

34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018.

É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

Façam “Gosto” no Facebook do Contas-poupança.

Coloque todas as suas questões no Grupo de Facebook “Contas-poupança – As suas dúvidas”.

Subscrevam o canal no YouTube AQUI.

Também estamos no Instagram.

E no Twitter.

Se quiser um resumo claro e prático das dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”.

É só clicar AQUI abaixo.


8 comentários em “Carros por 500 € e casas por 40 ou 50 mil euros? Sim. Nos bens penhorados das Finanças

  1. João Ferreira Reply

    Boa tarde, queria ver um apartamento. Mas contacto do fiel depositário que as finanças disponibilizam já não existe. O que posso fazer para visitar o apartamento ? Na reportagem diz que o proprietário pode não entregar o imóvel, mas a escritura será feito com quem? O devedor as finanças ou com as finanças? após a escritura será possível forçar a porta e substituir a fechadura?

    com os melhores cumprimentos

    João Ferreira

  2. Albertina veloso Reply

    As casas estão livres ou tem algum problema o proprietário não sair

  3. Joao Ferreira Reply

    Boa noite, sim certo. Mas ambos são do Estado.. existe alguma diferença nos sites? Algum motivo por um bem estar num e não estar no outro por exemplo? Torna-se um pouco confuso haver dois sites com o mesmo proposito. Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *