Tem faturas de luz e gás atrasadas?

As empresas vão ter de resolver

Há várias empresas que têm tido nos últimos meses graves problemas de faturação. A GALP é uma delas, como pode ler neste artigo do ano passado.

A ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos fez hoje uma Recomendação sobre o que as empresas devem fazer para evitar situações que prejudiquem os clientes.

Não é uma “obrigação”, mas tem o peso da Autoridade de supervisão. Eu usaria esta recomendação como pressão para resolver o meu problema junto do apoio ao cliente ou de um Centro de Arbitragem.

A recomendação prevê que as faturas sejam MESMO mensais (a menos que opte por faturas bi-mensais ou outras):

1. O comercializador deve informar direta e antecipadamente os consumidores que venham a ser afetados pelo atraso na faturação, logo que disso tenha conhecimento, utilizando o meio indicado pelo cliente como contacto preferencial (carta; email; sms; outro).

2. O comercializador deve disponibilizar informação publicamente, nomeadamente na sua página na internet, relativa à situação ocorrida, suas causas e medidas de correção adotadas, bem como sobre os canais de atendimento ao cliente preparados para responder às solicitações.

3. O comercializador deve informar e propor ao cliente o pagamento em prestações, sem prejuízo do direito deste a optar pelo pagamento integral do valor da fatura.

4. O comercializador deve adequar os seus serviços de atendimento ao cliente de modo a dotá-los de informação e de capacidade de resolução de casos concretos, designadamente através da celebração de acordos de pagamento, em horário de atendimento alargado durante o período necessário à regularização das situações criadas pelo atraso da faturação.

Tem o documento na íntegra AQUI:

RECOMENDAÇÃO FATURAÇÃO_abril2018

Em resumo, a ERSE diz que as empresas têm de avisar que estão com atrasos na faturação, têm de propor (e não esperar que seja o cliente a pedir) para pagar o valor em dívida em prestações. Essas prestações podem ir no máximo até 12 meses. E devem colocar no site da empresa publicamente o que está a acontecer e como estão a resolver. Basicamente a comprometerem-se com a solução do problema.

Será que as empresas vão fazer isto? É apenas uma “recomendação”. Talvez sim, talvez não, mas se não o fizerem temos agora esta ferramenta que é telefonar-lhes e dizer-lhes claramente que estão a fazer o contrário do que deveriam estar a fazer. Pelo menos ficamos com as costas quentes, enquanto consumidores. É suficiente? Deveria ter força de “lei”? São outras questões.

Para já é o que é.

E se não mandam faturas há mais de 6 meses?

A Lei dos Serviços Públicos Essenciais diz que na eletricidade, gás, água e telecomunicações as faturas com mais de 6 meses o consumidor não tem de pagar. Os 6 meses mais recentes tem de pagar sempre, mas tudo o que for mais antigo do que 6 meses prescreve. Isto aplica-se a faturas “novas”, não a faturas que recebeu mas não pagou, OK? Mas tem de citar a lei e fazer o pedido por escrito. Se pagar, mesmo que seja em prestações, perde o direito a depois reclamar.

Quanto quer poupar em 2018?

 

9 comentários em “Tem faturas de luz e gás atrasadas?

  1. Bruno Costa Reply

    Mais uma na ERSE

    TEMA Faturação
    RECLAMAÇÃO
    Adesão efetuada em 05.01.2018. A primeira fatura apenas foi enviada 3 meses depois, em 18.04. Uma segunda fatura foi enviada em 23.04. O pagamento de ambas difere em apenas 5 dias. Contactada a linha de apoio a cliente, indicam não ser possível adiar o pagamento de uma das faturas. Nenhuma alternativa foi apresentada. Além do atraso na faturação, não foram enviados os cupões de desconto no Continente no âmbito da oferta Galp Online Continente Eletricidade FE+DD.

  2. Bruno Reply

    Olá

    Isto será prática comum, pergunto?

    A Galp, enviou-me um aviso de corte por ter uma factura de agosto/17 por pagar. Ora é estranho pois nunca recebi a dita factura (e a ser verdade foi a primeira vez que aconteceu), e nem nas facturas de Set/17 até agora, alguma vez veio indicado que havia algum valor em atraso. Além de que tenho débito directo e sempre dinheiro na conta, por isso se havia algum valor em atraso deviam ter accionada do débito em conta..

    Contestei a factura por ser de há mais de 6 meses. A resposta foi que a factura foi emitida na altura devida, apenas não foi regularizada, logo o valor está em falta.

    Isto já aconteceu com alguém? É legal isto? Sinto que estou a ser roubado à descarada.

  3. Manuel Peñascoso Reply

    Muitas vezes o consumo estimado é superior ao real e mais tarde são feitos acertos pela leitura real.
    Acontece que não raras vezes o consumo estimado a mais é facturado por preços mais altos do que os usados mais tarde nos acertos que são feitos por preços mais baixos!
    Não é difícil para os operadores fazerem este jogo o que torna os consumos estimados mais caros do que se as leituras fossem realmente feitas todos os meses!

  4. Magalhaes Reply

    Como é que se compreende comercializador (gooldenergy) pagar creditos recentemente e seguidamente estar a cobrar faturas de2016,será que se perderam?ou estão a perder clientes?Não brinquem com os pobres.

  5. Fernanda Reply

    Pois eu “não pago electricidade” desde 2013, ou seja, não me é facturada desde essa data.
    NO mês de Março recebo uma factura com o valor dos meses (e anos!!!) em atraso, sem aviso prévio, para pagar (débito em conta).
    SE por acaso não olho com atenção para o valor, esse elevadissmo valor (4 anos!!) era-me debitado em conta sem aviso prévio.
    Apenas me pergunto se eu não tivesse € na conta se depois me avisavam se iriam proceder ao corte da electricidade.
    Como entretanto entrei em contacto com a Galp via telefone, fui informada que iria “suspender” essa factura, até a situação estar resolvida e solicitei de imediato (também por telefone o pagamento apenas dos últimos 6 meses por prescrição e fraccionado, nos termos da Lei.
    Este mês recebo aviso de corte, por falta de pagamento da factura anterior (a dos milhares de euros) sem que eu tivesse cancelado o débito, com provisão na conta (por acaso não cancelei o dédito porque preciso dele como produto bancário).
    Pergunto: Afinal que “organização é esta a da Galp, que se compromete a cancelar o debito de uma factura e depois avisa que vai cancelar o serviço por falta de pagamento da mesma?

  6. João Castanheira Reply

    Caro Pedro,
    a minha situação é um pouco diferente do tema, mas como está fresca e é sobre a EDP, resolvo contá-la.
    Neste momento estou a entrar num diferendo com a EDP, após me ter contratualizado com eles em Janeiro. Aderi à campanha do Plano de Mobilidade Elétrica e Gás da EDP de acordo com o plano Tarifário que se aplicava a contratos realizados a partir de 1 de Janeiro de 2018. A primeira factura que recebo os valores já são outros, um aumento simples de 7%. Reclamo e obtenho uma resposta de que os valores foram actualizados.
    São assim agora as campanhas!! Vale TUDO para angariar clientes. Surreal

  7. Miguel Reply

    Olá Sr. Anderson,

    Só para relatar a minha situação, continuo sem receber faturas da Galp On desde julho de 2017…e a situação já foi relatada por diversas vezes.

    Já tenho as cartas prontas para pedir apenas o pagamento dos últimos 6 meses, obrigado pelas dicas!

    Cumprimentos

  8. Rita Teixeira Reply

    Vergonhoso o que a Galp está a fazer. Manda fatura depois de 5 meses (para não chegar aos 6) e depois informa que a fatura foi mal emitida (já depois de estar a decorrer o plano de pagamentos acordado). Ainda estão para análise faturas de consumo de Julho 2017 a Dez. Indescritível toda esta situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *