Sabe quanto custa um funeral

Escrito por Pedro Andersson

14.02.18

}
3 min de leitura

Publicidade

Quanto custa um funeral?

Que tema estranho para uma reportagem. Não têm mais temas?

Temos. Muitos temas. Mas este também faz parte (e de que maneira) das nossas vidas.

É um assunto que tenho em mente abordar desde que o meu pai morreu. Mas nunca tive coragem porque é um tema hiper sensível e pode ser mal interpretado.

Deixem-me explicar as minhas razões para abordar o tema dos funerais no Contas-poupança. Quando o meu pai morreu, lembro-me de me terem dado um contacto de telefone. Liguei e marquei um encontro na loja umas horas depois. Fui lá e puseram-me à frente 3 opções: uma mais ou menos, uma razoável e uma óptima. Cada uma com os seus preços.

Das 3 escolhemos uma. Disseram-nos que não tínhamos de nos preocupar com nada. Era o que queríamos ouvir naquela hora. No final de tudo, pagámos o combinado e nunca mais pensei no assunto.

Alguns meses depois, regressado ao “ambiente” do Contas-poupança, comecei a pensar: “De facto, é uma situação em que não pensamos em nada. Estamos tão fragilizados que nem nos passa pela cabeça fazer contas ou pensar em dinheiro. Afinal de contas, a última das homenagens não tem preço”.

É tabu

Falar da morte é praticamente tabu em Portugal. Ninguém fala disso e quando alguém fala, acabam chateados. Já falei de tantos assuntos, talvez tenha chegado a hora de falar deste em nome de todos os que já pensaram no assunto e têm vergonha de perguntar.

Sabe quanto custa em média um funeral?

A sua família terá dinheiro para um funeral de que tipo?

Que apoios pode esperar do Estado para ajudar a pagar as despesas?

Podendo aceitar um orçamento de um certo valor (estamos a falar de milhares de euros) será que pode fazer um funeral (ainda) mais digno para o seu familiar?

Vale a pena dizer em vida aos seus filhos se concorda com a cremação ou não? Dizer-lhes como gostava que fosse o seu funeral para lhes tirar esse peso de cima? Haverá coragem para isso? Será útil?

E há algumas “burlas” ou enganos que pode evitar para depois não se sentir enganado. Vou falar disso também.

Não é uma reportagem sobre como poupar nos funerais, mas sim o que deve saber antes contactar uma agência funerária, para que tudo corra da melhor maneira possível. O trabalho delas é fundamental, é pago e por isso devemos, por muito que nos custe, comportarmo-nos como clientes de um serviço.

Funeral em vida

Apercebi-me (embora não fale disso na reportagem) que há pessoas (sobretudo estrangeiros) que preparam o funeral em vida (fica pago e tudo). Escolhem os locais do velório e a urna que querem e não deixam essa preocupação aos sobreviventes. Serão “normais”, no contexto da nossa cultura? Vale a pena pensar no assunto?

São tudo questões que vou levantar mais logo no Contas-poupança, no Jornal da Noite na SIC.

É daquelas reportagens que me custaram fazer. Mas alguém tinha de a fazer. Espero que vos leve a pensar em algumas questões a que muitos de nós preferem fugir no dia-a-dia.

E quando acontecer (porque vai provavelmente acontecer) pelo menos já sabe o que pode esperar e não se vai sentir perdido como eu me senti quando passei por isso.

É daqueles que considero serviço público. Acho que deve mesmo ver. Agora, enquanto não precisa. E espero que nunca lhe seja útil.

Até já!

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Fundo Ambiental já começou a reembolsar beneficiários

Pagamentos deviam ter começado em janeiro Os beneficiários do programa Edifícios mais Sustentáveis de 2023 do Fundo Ambiental vão finalmente ser reembolsados, segundo anunciou o Ministério do Ambiente e Energia numa nota de impresa enviada à Agência Lusa. Os...

Taxa de juro na habitação voltou a baixar em junho

Trata-se da quinta descida consecutiva da taxa de juro A taxa de juro implícita no crédito à habitação tem vindo a cair lentamente depois de ter atingido um pico em janeiro de 2024, atingindo uma média de 4,657%. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #259 – O que já fez para melhorar a sua vida financeira?

Estamos a meio do ano - O que já fez até agora? Chegámos a meio do ano. Normalmente, em dezembro ou janeiro decidimos uma série de coisas e traçamos objetivos que depois desaparecem como que por "magia" à espera do ano seguinte. Porquê, se hoje é um bom dia para...

Se quiser investir é melhor um PPR ou um ETF? (Mês #34 – Junho 24)

PPR vs. ETF: Qual é melhor para investir a longo prazo? Nos últimos anos, com o aumento da literacia financeira (e aqui no Contas-poupança orgulhamo-nos de fazer paret desse percurso), milhares de portugueses descobriram que os PPR podiam servir para ganhar dinheiro e...

FRAUDE | Fisco alerta para e-mails falsos com imagem da AT

Fisco alerta para e-mails fraudulentos com recurso à imagem da Autoridade Tributária A Autoridade Tributária e Aduaneira emitiu um alerta de segurança sobre mensagens de correio eletrónico fraudulentas, pedindo que sejam ignoradas. "A Autoridade Tributária e Aduaneira...

PodTEXT | Quantas vezes posso trocar de Crédito à habitação e de seguro de vida?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 e 6 meses e descem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (22 a 28 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Quais as regiões mais caras e mais baratas para comprar casa?

Grande Lisboa e Algarve dominam entre regiões mais caras Esta semana, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou dados relativos ao primeiro trimestre de 2024 que revelam que o preço mediano de habitação em Portugal subiu 5%, colocando o valor mediano por...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

5 Comentários

  1. Débora O'neill

    Caro Pedro, boa noite
    Após a sua reportagem gostaria de dar a informação que existe na companhia de seguros Fidelidade, o seguro chamado Protecção Vital da Família, que entre várias coberturas, tem a cobertura de Proteção ao Funeral, ou seja, no caso de falecimento da pessoa segura, a companhia trata de tudo com a agência funerária.
    Grata pela atenção

    Responder
    • Pedro Andersson

      Obrigado Débora. Sim existem vários seguros. Cada um tem de avaliar os custos e benefícios. Acho que seguros desse tipo são uma opção muito pessoal.

      Responder
  2. Mário Carvalho

    Sim, é o chamado “seguro de caixão”.
    Já penso neste tema há vários anos e já pensei nisso, de deixar a “coisa” pronta, para poupar os meus familiares.
    Desisti de pensar nesse seguro, pq fica mais caro do que “reservar” caixão e cemitério.
    Mais vale economizar o dinheiro em vida e depois “comprar” tudo a partir de uma certa idade (se não tivermos nenhuma surpresa/acidente até lá).
    Obrigado pela reportagem, que vai deixar muitos a pensar.

    Responder
  3. Bruno

    Débora O`Neill, realmente existe algo com esse nome no entanto, esse produto foi criado em parceria com uma Agência Funerária obviamente com interesse em monopolizar o negócio..além disso se alguém se der ao trabalho de verificar o produto em questão irá chegar à conclusão que não tira nenhum beneficio que justifique o investimento, apenas deixa a decisão da escolha do prestador do serviço nas mãos de terceiros e compactua com mais um negócio monopolizado.

    Responder
  4. Armando Coelho

    infelizmente um funeral fica caro… mas acho eu que não compensa por exemplo, ser sócio da Vencedora ou outro org. para descontar por mês 6 euros até morrer, e ao fim só pagam ajudas de funeral uma verba pequena de 600 euros? estou nessa condição mas estou arrependido, (costuma-se a dizer quando eu morrer alguém trate disso) sobre um custo do funeral é muito dinheiro, fica tudo a volta de 2.450 euros.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.