VÍDEO – Filmes grátis, CDs, jogos de tabuleiro e videojogos

Filmes GRÁTIS. E livros também, claro!

Pois. Há quanto tempo não vai a uma Biblioteca pública? Se a imagem que tem das bibliotecas é a de paredes forradas de livros amarelados e a cheirar a bolor, esqueça. As bibliotecas já não são nada disso. Salvo raras excepções, onde os novos tempos não chegaram.

Estão bonitas, arejadas e esforçam-se por ter aquilo que as pessoas/leitores querem. Coisas recentes e apelativas. A cultura mudou muito. E não tem de ser cara! Pelo contrário, as bibliotecas disponibilizam TUDO grátis.

Há pouco no Facebook do Contas-poupança uma bibliotecária agradecia a reportagem e partilhava num comentário que há pessoas que ainda perguntam quanto custa levar um livro emprestado para casa?!

Vá a uma Biblioteca e deixe-se surpreender

Tem milhares de livros (recentíssimos), filmes (recentíssimos), CDs, algumas bibliotecas (não todas) têm dezenas de jogos para computador para levarem para casa. SIM, PARA JOGAREM EM CASA, etc., etc., etc.

Já viu quanto pode poupar se em vez de comprar livros, CD e jogos de computador os requisitar numa biblioteca?

Experimente.

Podem ver ou rever a reportagem desta semana AQUI: http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2017-11-15-Como-ter-acesso-gratis-a-livros-filmes-CDs-jogos-para-criancas-e-ate-jogos-de-computador

Uma espectadora mencionava há pouco no Facebook do Contas-poupança que a biblioteca do município dela fecha à hora de almoço e que não consegue ir lá. O conselho que lhe dei é o que dou para tudo o que diz respeito aos consumidores. RECLAMEM! Barafustem no Facebook da vossa Câmara Municipal. Exijam alternativas para quem não consegue aceder aos horários da biblioteca. Mandem e-mails para a Assembleia Municipal, para o vereador da Cultura, sei lá.

É um serviço que é suposto estar ao serviço das populações. E a população é cada um de nós.

Eu pela minha parte fiquei surpreendido pelo que encontrei na Biblioteca de Carnaxide. Há décadas (literalmente) que não entrava numa biblioteca. Só entrei há uns meses porque o meu filho precisou requisitar alguns livros para a escola. Assim que entrei, percebi o que ando a perder. Se calhar vai chegar à mesma conclusão.

Quanto posso poupar?

Pode simular AQUI neste site quanto pode poupar se frequentar uma biblioteca.

Mas sejamos francos, não é uma poupança real. Porque quem tem dinheiro compra e fica com as coisas. Esta reportagem é sobretudo para quem não procura a cultura porque não tem dinheiro ou tem de escolher outras prioridades.

Não é dinheiro que poupa, é qualidade de vida que ganha SEM GASTAR DINHEIRO. É tudo ganho. Há poucas coisas assim. Aproveite!

Vá amanhã a uma biblioteca e faça o favor de sair de lá com um livro, um filme, um CD para ouvir no carro, um jogo para jogar com os miúdos logo à noite ou no fim de semana ou um jogo que o seu filho anda a pedir para o computador e que finalmente vai experimentar. OK? O favor é a si próprio. Não vai poupar, mas vai ganhar muito. E se conseguir criar o bicho da biblioteca nos seus filhos ou netos não vai conseguir dar-lhes melhor prenda este ano do que essa.

Por falar em livros, pode conseguir um livro “Contas-poupança” GRÁTIS se participar no passatempo que está a decorrer. Ou então pode requisitá-lo numa biblioteca perto de si. Se não tiverem, encomende :).


4 comentários em “VÍDEO – Filmes grátis, CDs, jogos de tabuleiro e videojogos

  1. Paula Reply

    Sugestão:
    Produzir uma lista comentada de bibliotecas, tipo “tripadvisor!
    Seria muito útil partilhar.

      • Paula Reply

        Não é bem assim, na minha opinião. Um exemplo: nas últimas semanas estava a pensar procurar uma biblioteca para o meu filho frequentar. 1)Sei que, na cidade do Porto, existem pelo menos duas. Existirão mais? Difícil saber; 2) As duas de que me lembro parecem-me ser muito diferentes, mas conheço-as mal. Possivelmente uma delas será mais apropriada para o meu filho. Não sei. Teria de as visitar, o que requer tempo; 3) As duas que conheço estão localizadas em zonas bastante diferentes da cidade. Como não consigo ir lá nos dias úteis e não posso usar um sábado inteiro para isso, vou ter de ir a uma delas num sábado e a outra noutro sábado; 4) Uma delas está bastante perto do metro, a outra não. Eu sei disso, de outro modo iria perder algum tempo a procurar informação; 5) O Porto está rodeado por Matosinhos, Maia, Gondomar, V.N. de Gaia, tudo cidades muito próximas. Atendendo a que estas 2 bibliotecas estão ambas no centro da cidade do Porto, logo com acesso um pouco complicado pelo trânsito, estou a ponderar a possibilidade de optar por uma biblioteca por exemplo na Maia. Não faço a mínima ideia de que bibliotecas há por aí, por essas cidades, mas, se tivesse pelo menos um pequeno resumo do que há, dava jeito. Haverá algumas certamente. Quando precisei de escolher uma piscina, passei horas à procura das piscinas públicas que há por aí. Acabei por escolher uma, menos de um ano depois mudei-me e já vou na terceira, agora na Maia. Podia ter escolhido esta logo à primeira, se soubesse que existia. Um PiscinAdvisor também dava jeito 🙂 ! 6)Quando o miúdo vai para casa dos avós, noutra cidade, nem eu nem eles sabemos onde é a biblioteca. Quando vai para casa do Tio, ainda noutra cidade, ainda menos. O Tio muda de cidade pelo menos uma vez em cada dois anos. Não chega a saber onde é e como é coisa nenhuma. Ao mudar de terra (não é tanto o meu caso, mas é cada vez mais o de muitos), por cada mudança, temos de recomeçar a procura do zero; 7) Descrições de boas bibliotecas (ou de piscinas ou de …) poderiam ser vistas por todos, acabando por fomentar as boas práticas em termos de organização e de melhoria geral da oferta das próprias bibliotecas, um pouco por “contaminação”; 8) As bibliotecas teriam algum “feedback” sobre o que mais agrada ou desagrada aos seus utilizadores, através dos comentários livres do “bibliotecadvisor”, dandos-lhes uma oportunidade de fazer ajustes no sentido ir mais ao encontro do público que tenham.
        Isto são alguns dos argumentos que me ocorrem neste momento.
        Claro que um “bibliotecAdvisor” também tem inconvenientes. É preciso gastar algum tempo a fazê-lo mas, como em tudo na net, são os internautas que contribuem para fazer “a coisa”. Assim eles se interessem!

  2. JP Reply

    Isso é tão verdade! A Biblioteca Municipal de Valongo tem uma plataforma digital onde podemos navegar nos catálogos de todas as bibliotecas do concelho à vontade – o que nos permite requisitar um livro que pertença à Biblioteca de Municipal Ermesinde, por exemplo. A requisição faz-se online e depois é só passar pela biblioteca que escolhemos para ir levantar o que requisitamos. Também se pode renovar o empréstimo a partir de casa. Além disso, eles aceitam (e agradecem!) sugestões para novas aquisições, o que é excelente! Daqui de casa todos (miúdos e graúdos) temos feito sugestões e posso afirmar que 70% foram atendidas.
    O que se poupa? Muito! Mesmo muito! Em casa somos 4 e só os miúdos leram a colecção do Harry Potter durante as férias de Verão: a 14,90€/livro, é só fazer as contas. Foi este ano que este serviço surgiu (ou que tivemos conhecimento da sua existência) e a nossa família tirou a barriga de misérias, no que respeita à leitura, Devemos ter lido o equivalente a 400€ de livros. Recomendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *