Seguro automóvel – reveja a quebra de vidros

Escrito por Pedro Andersson

06.07.17

}
3 min de leitura

Publicidade

Um dia tinha de acontecer…

É bom saber o que cobre o seu seguro de quebra de vidros. Há muitos meses, uma pedrinha saltou de um carro qualquer e atingiu o meu pára-brisas. Fez uma lascazinha que foi reparada e que se manteve estável durante quase 2 anos. Na semana passada, por um motivo qualquer (talvez o calor), acabou por estalar completamente e ficou como podem ver na foto abaixo. Deixava de ter condições para andar na estrada.

Quebra isolada de vidros

Acionei o seguro e foi super-rápido. Quase de um dia para o outro, o vidro foi substituído. Não paguei (como estava à espera) nada por isso. Tudo normal, portanto.

Mas como já sei o que a casa gasta, perguntei ao instalador se é sempre assim tão simples. Não era.

Há ainda muitos casos em que os condutores chegam à oficina e afinal descobrem que no seguro não têm a cobertura de quebra isolada de vidros. E há outros que têm, mas têm de pagar franquia ou o plafond que têm não chega para a reparação.

Acho importante ficarem com uma ideia dos valores envolvidos para verificarem se têm um bom seguro ou não atualmente, e avaliarem se devem alterar as coberturas que têm neste momento.

Os preços dos vidros

Substituir completamente o vidro do pára-brisas (tenho um monovolume) fica em 350 € + IVA. Dá 430 euros. Foi a despesa que evitei por ter essa cobertura. Há vidros que custam 1.000 euros.

Quanto ao plafond que tenho, pelo que verifiquei, é de 1.000 euros por ano. Ou seja, dá para 2 quebras de vidros totais por ano e ainda sobra para mais qualquer coisa.

Às vezes, o plafond de quebra de vidros é curto

Mas o instalador na oficina disse-me que há muitos clientes que só têm 400 ou 500 euros de cobertura para a quebra de vidros. Isto quer dizer que se acontecer ter este “azar” duas vezes no mesmo ano, da segunda vez já vai ter de desembolsar a diferença.

Claro que ninguém é obrigado a ter esta cobertura no seu seguro automóvel, e a questão de ter franquia ou não é puramente pessoal. Mas achei interessante partilhar esta minha experiência porque há muitas pessoas que não fazem ideia sequer das coberturas que têm quanto mais da especificidade da cobertura da quebra isolada de vidros.

Pode valer a pena a diferença

Depende das seguradoras, mas provavelmente a diferença da cobertura de vidros e de ter franquia ou não, é de poucos euros e pode compensar em situações como esta. Avaliem. Podem decidir não ter, como é óbvio, mas pelo menos ficam a saber a despesa que vão ter se acontecer isto convosco.

Nota: Foi a primeira vez que me aconteceu ter de substituir um vidro por ter partido completamente. E conduzo há 26 anos. Pode estar a pagar esta cobertura e nunca a usar até ao fim da sua vida. É assim mesmo a teoria dos seguros. Um dia pode acontecer

Vejam AQUI esta reportagem que fiz para o Contas-poupança sobre o que deve ter o seu seguro automóvel.

E este artigo AQUI sobre como renegociei os meus dois seguros e AQUI sobre o plafond dos reboques (que é outra história).

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PodTEXT Vamos a Contas | Estou a pagar demais na fatura de eletricidade?

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 6 meses e sobem a 3 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

ELETRICIDADE | IVA vai baixar para 6% nos primeiros 200 kWh a partir de 2025

Aprovado alargamento do IVA a 6% para 3,4 milhões de famílias O projeto do PS para aumentar a abrangência da taxa reduzida de 6% no IVA da eletricidade para 3,4 milhões de famílias, foi aprovado esta sexta-feira (dia 24 de maio) com os votos contra do PSD e CDS-PP e...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (27 de maio a 2 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Estudantes deslocados sem bolsa ganham direito a apoio para alojamento

Mais de 13 mil estudantes sem bolsa de estudo serão abrangidos O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros um apoio ao alojamento para os estudantes do ensino superior que estejam deslocados de casa, mas que não tenham bolsa de estudo. O apoio vai...

IRS Jovem | Aprovada nova taxa máxima de 15% até aos 35 anos

Medida entra em vigor a 1 de janeiro de 2025 O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros a taxa máxima de 15% de IRS para todos os jovens trabalhadores até aos 35 anos. A medida vai beneficiar os contribuintes até ao oitavo escalão e entrará em vigor...

Governo aprova garantia pública de até 15% do valor de aquisição da casa para jovens e isenção do IMT e imposto de selo

Vais comprar casa? As regras vão mudar Boas notícias para os jovens que pensam comprar casa nos próximos meses e anos: o Conselho de Ministros aprovou hoje um mecanismo de garantia pública até 15% do valor de aquisição de imóveis, até ao limite de aquisição de 450 mil...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 e 6 meses e sobem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

OFICIAL | Complemento Solidário para Idosos já não depende dos filhos e sobe para 600 euros

Mais de 160 mil idosos vão passar a receber no mínimo 600 euros por mês Se tem uma reforma inferior a 600 euros, ou se conhece alguém (pais ou avós), com reformas baixas, está informação é relevantíssima. A partir de hoje já pode pedir o Complemento Solidário para...

TOP 10 | Qual a marca de COMBUSTÍVEIS mais barata esta semana? (20 a 26 de maio)

Quem subiu e quem desceu os preços esta semana A ERSE definiu para esta semana como preço eficiente (que traduzo livremente por preço "justo") uma descida de 1 cêntimo/l no gasóleo simples e de 1,1 cêntimos na gasolina simples. Será que as várias marcas seguiram essa...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. António Rocha

    Boa tarde.
    Efetivamente existem muitos “quês”.
    Eu tenho um seguro normal, apenas com uma cláusula extra, contra roubo, e sim já me assaltaram o carro sete ou oito vezes e o seguro pagou sem nenhuma objeção.
    Já o caso do meu pai foi diferente. Assaltaram-lhe o carro, partindo um vidro e embora tenha seguro com quebra isolada de vidros, se for por roubo a companhia não paga.
    Não sei se são rodas ou só aquela em particular.
    Obrigado.
    Cumprimentos,

    António Rocha

    Responder
  2. Filipe Rodrigues

    Obrigado pela informação

    Responder
  3. Francisco

    Boa noite.
    Parabéns pelos artigos publicados. Todos de grande qualidade e sempre úteis.
    Só um Apontamento. Quebra isolada de vidros é diferente de atos de vandalismo. Muitas vezes partem vidros para roubar objetivos que se encontram dentro da viatura.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Sim. Nesse caso não se aplica.

      Responder
  4. Ana Almeida

    Boa Tarde, Existem no mercado seguros com 2 coberturas diferentes “Quebra de Vidros” e “Quebra Isolada de Vidros”. Apesar de pelo nome parecem iguais são completamente diferentes, tanto no limite da cobertura como na amplitude das coberturas associadas à quebra de vidros. Deixo uma sugestão, numa próxima reportagem explicar aos consumidores as diferenças entre “Quebra de Vidros” e “Quebra Isolada de Vidros”.

    Responder
  5. Lyla

    Bom dia
    Recentemente cheguei ao carro e :
    Vidro do lado do pendura todo partido
    Certamente acto de vandalismo
    Mas liguei logo para a seguradora e sem muitas perguntas resolveram logo o assunto ,
    Alias no dia a seguir fui logo de manha ao sitio para com o qual tinham parceria mostrei a carta verde somente.

    Responder
  6. Bento Abreu

    Boa tarde,
    Tive o azar de num espaço de 3meses o vidro do carro levou duas pedradas na autoestrada. Na primeira ainda era reparavel a fissura, mas na segunda o vidro teve mesmo que ser substituido.
    A companhia de seguros assumiu os encargos sem qualquer problema, no entanto no momento de renovação do seguro, recebi uma carta da mesma a informar-me que por motivos comerciais não me iam renovar o seguro. Depois de contactar o callcenter a operadora não querendo se comprometer la foi informando que como tinha tido 2 ocorrencias de quebra de vidro, não me iam renovar o seguro.
    Conclusão: As companhias de seguro só pretendem a subscrição das clausulas de quebra de vidro, mas que nao tenhamos ocorrências seguidas, senao ficamos sem seguro.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Correto. É o mundo de seguros que temos. É mudar de seguradora e esperar que não o penalizem por isso porque elas têm o acesso a todos esses dados umas das outras.

      Responder
  7. Marta

    Eu ainda tive uma situação diferente.
    Quando aconteceu a tempestade ANA, tive o azar de se partir o vidro pára-brisas e também o tecto panorâmico da minha 3008 de 2010.
    A cobertura de vidros era de 750€, que não chegou para pagar o estrago de cerca de 1600€ dos dois vidros.
    Na renovação do seguro aumentei a cobertura de quebra de vidros para 1500€ e o valor do seguro não aumentou nada de especial.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.