VÍDEO – Aprender a reclamar

Escrito por Pedro Andersson

15.06.17

}
2 min de leitura

Publicidade

A diferença entre “refilar” e reclamar

Barafustamos muito e reclamamos pouco. É a conclusão a que tenho chegado ao fim de 6 anos de reportagens do Contas-poupança.

É verdade que as coisas estão a mudar. Os consumidores estão cada vez mais cientes dos seus direitos, mas há situações em que por inércia ou falta de informação pensamos que estamos a fazer bem e afinal não é bem assim.

E não há que ter medo de reclamar sempre que achamos que fomos prejudicados. O “Não” está sempre certo. Não custa tentar.

Nesta reportagem vai encontrar os casos de um consumidor que reclamou de um bolo e outra de um lenço de papel. São casos propositadamente “irrelevantes” para mostrar que vale sempre a pena reclamar.

Pode ver ou rever aqui a reportagem desta semana do Contas-poupança.

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2017-06-14-Aprenda-a-reclamar-1

Dicas fundamentais se reclamar

Em resumo, há três coisas essenciais sempre que fizer uma reclamação:

  1. Sempre por escrito. Fique sempre com uma prova escrita de que apresentou a reclamação;
  2. Faça a reclamação o mais depressa possível após a ocorrência. Há prazos de 14 dias para situações de vendas à distância. Passado um mês já ninguém se lembra do que aconteceu. Dê um prazo de 10 dias para a empresa responder;
  3. Diga sempre de forma clara o que pretende para ser compensado. A empresa não tem de adivinhar o que o consumidor quer. Serve de base de negociação.

Se a empresa não responder tem ao seu dispor a DECO, os Centros de Arbitragem, Julgados de paz, etc. Não fique parado. Se estiver convencido de que tem razão, não tenha medo de avançar.

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

ÚLTIMO AVISO | Já só tem 1 dia para validar as suas faturas para o IRS!

Já validou as faturas pendentes de TODO o seu agregado familiar? Já só tem até amanhã (meia-noite de segunda-feira, dia 26 de fevereiro de 2024), para validar as suas faturas pendentes do portal e-fatura. É muito importante que o faça. Quando fui ver o e-fatura dos...

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #26 – Fevereiro 2024)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço de Fevereiro de 2024 Cá estou eu para fazer mais um balanço do meu "investimento" em criptomoedas. Tenho algum dinheiro em Ethereum, que comprei através da plataforma Binance. Quero antes de mais relembrar que está em ampla...

Prémio Salarial | Formulário para fazer pedido já está disponível

Jovens têm até 31 de Maio para fazer o pedido de devolução de propinas, mas tempo de espera é elevado Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes No final do ano passado, o Governo anunciou uma medida que previa a devolução de propinas aos jovens que tivessem entrado...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12 meses

Euribor desce a três meses, mas sobe nos prazos de seis e 12 meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (26 de fevereiro a 03 de março)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três e seis meses, mas sobem a 12

Euribor Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um...

Cheque + Digital | A Lista das entidades que têm cursos de formação digital “grátis” (até 750 €)

A lista das entidades certificadas elegíveis para o apoio dos 750 € Antes que comecem a chover as críticas, relembro que coloquei "grátis" entre aspas porque vai ter de pagar primeiro o curso, ou cursos, do seu próprio bolso, mas depois esse dinheiro é devolvido pelo...

Painel solar fotovoltaico – Balanço Janeiro de 2024 (Mês #86)

Balanço de Janeiro de 2024 Janeiro foi um mês anormalmente baixo. No que diz respeito à produção de eletricidade, os primeiros meses do ano já são de recuperação e de aumento progressivo até atingir novamente o pico no Verão. Enfim, houve apenas uma maior sucessão de...

PODCAST | #216 – Vamos a contas | Quase não fiz descontos para a Segurança Social, qual vai ser a minha reforma?

Esta ouvinte do podcast (que quer ficar anónima) tem apenas 29 anos de descontos para a Segurança Social. Trabalha muito e recebe o seu salário, mas os "patrões" recusam-se a fazer descontos para a Segurança Social. Ela tem 64 anos e está muito preocupada com a...

Arrendamento | Rendas acessíveis alargadas a quem tem rendimentos mais altos

Limite de rendimentos máximos anuais para aceder a apoios ao arrendamento foi alargado para abranger mais cidadãos O valor máximo de rendimento anual para aceder ao Programa de Apoio ao Arrendamento foi aumentado, de acordo com uma portaria publicada em Diário da...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Helena Mendes

    Boa Tarde, um jovem casal foi ver um apartamento T3, e, na altura, gostou. Informou a agente da imbilária que estava com eles que pretendiam ficar com ele, embora estivessem desempregados, estavam a aguardar propostas de trabalho.Isto foi no final de mês de Maio. A imobiliária pediu 350euros( 1 mês de renda), apesar de o casal só mudar em finais de Junho. Uma semana depois, o casal, fazendo melhor as contas e , como apareceu trabalho na área de residencia deles, dirigiu-se á imobilária , contou a situação e pediu para lhes ser restituído o valor que pagou, a imobilária recusou! pergunto: há maneira de recuperarem os 350 euros? nunca lhes foi entegue chave do apartamento!
    Obrigada

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Não me parece. A ideia de dar um sinal ou caução é para isso mesmo. Para as pessoas não desistirem… Tente resolver conversando. Peça uma segunda opinião na DECO por exemplo.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.