Porque é que aparecem valores errados no e-Fatura?

Porque é que aparecem valores errados no e-Fatura?

Alguns espectadores/leitores perguntam-me porque é que algumas deduções aparentemente estão mal calculadas no e-fatura (estou a falar da página oficial).

Por exemplo, na Saúde, na Educação, nos Restaurantes, Cabeleireiros, etc. aparece o valor total das despesas ao longo do ano e acima junto ao “bonequinho” o valor da dedução correspondente. Normalmente as contas batem certo, mas às vezes o valor está “errado” e não percebemos porquê.

Por exemplo, na Saúde a dedução é de 15% do valor das despesas. Se tiver 1.000 euros de despesas, a dedução deveria ser 150 euros, mas às vezes dá menos. Na educação, deverá ser 30% do valor que gastamos, mas às vezes dá menos. Nos restaurantes, deveria ser 15% do IVA, mas às vezes dá menos. O mesmo nos cabeleireiros.

Qual é a explicação?

Pode haver várias, mas a mais óbvia e a que tenho encontrado sempre tem a ver com os valores do IVA. Dentro de cada setor, há várias taxas de IVA. Na saúde, há despesas que se forem a 23% e não tiver receita não entram como dedução, mas teve essa despesa. Na Educação pode ter colocado faturas como educação, mas se têm 23% de IVA provavelmente foram rejeitadas pelos computadores da Autoridade Tributária (o normal é só entrarem as isentas de IVA ou com IVA a 6%), embora estejam contabilizadas no total das despesas de Educação. Por exemplo, na restauração a despesa de uma refeição pode ter sido de 12 euros, mas dentro da fatura, umas coisas foram a 23% mas outras apenas a 13%. Logo, a conta complica-se.

O caso dos cabeleireiros

E agora o caso que mais me custou a perceber. As despesas de cabeleireiro da minha mulher.
Ao longo do ano tem as despesas normais e ela (convencida por mim…) pede sempre fatura. Tenho lá em casa um monte de faturas e aparecem também no e-Fatura e não é que a dedução é quase zero?!

Dei voltas e voltas à cabeça até perceber. Há imensos cabeleireiros em todo o país que estão isentos de IVA. Ou seja, como faturam (ou dizem que faturam) menos de 10 mil euros por ano estão isentos de pagar IVA. Isto quer dizer que mesmo que gaste 1.000 euros (valor ao calhas) em cabeleireiros, se for um destes, não terei direito a nenhuma dedução. Porque 15% de zero é ZERO. E está tudo certo. Nada a dizer.

O que tem de ver é se o valor que lhe estão a fazer é mais barato do que nos cabeleireiros que lhe passam faturas com 23% de IVA. Pode compensar receber uma fatura com zero de IVA se pagar menos no final. Provavelmente poupará mais por ano do que aquilo que receberia de dedução do IVA em cabeleireiros por pedir fatura num cabeleireiro que seja obrigado a cobrar IVA à cliente.

Portanto, como vê, às vezes as explicações são simples. Pela minha experiência ao longo destes 8 anos a seguir o IRS e as faturas, é raro a AT enganar-se a fazer contas. E ainda bem. É verdade que também se engana e por isso é muito bom conferirmos todas estas contas. Nestas situações específicas, se der por erros de cálculo deste tipo, muito provavelmente a explicação é esta. Taxas de IVA diferentes na mesma fatura ou estabelecimentos/profissionais isentos de IVA. Sempre fica mais descansado.

Continue a acompanhar o IRS deste ano aqui no blogue Contas-poupança :).

Faça “Gosto” na página de Facebook. Queremos chegar aos 200 mil ao fim deste ano. Já imaginou 2% da população portuguesa estar sempre bem informada sobre finanças pessoais e a gerir melhor o seu dinheiro todos os meses? É o meu desejo.

Quer um método de poupança simples para juntar entre 400 € e 1.300 €?

É só clicar AQUI. Não se preocupe que é GRÁTIS. Fui eu que fiz :).



4 comentários em “Porque é que aparecem valores errados no e-Fatura?

  1. sankiti Reply

    preciso receber a fatura do mes de maio .o correio nao entregou ate agora fatura dia 11 de maio

  2. Paulo Ribeiro Reply

    Pelo que vejo e continuo na dúvida penso que as despesas que tive com o material de educação, e que comprei num hiper não estão a ser aceites pela AT.
    Tanta conversa o ano anterior do Primeiro Ministro para dar em nada.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Ola Paulo. Nunca ninguém disse que entravam como dedução em educação. Onde é que ouviu isso? Há anos que deixaram de entrar. Só manuais escolares, mensalidades e refeições.

  3. Miguel Reply

    Infelizmente e como trabalho na área de programação de sites, acho que o site do E-fatura têm um bug nos arredondamentos dos cálculos do IVA e das deduções das facturas.

    Tenho sempre o cuidado de não pedir facturas com IVA a 23% e até tenho um ficheiro Excel em que registo as despesas e este calcula o valor das deduções e o que irei receber em IRS.

    No meu caso, todos os anos, há sempre uma diferença de cêntimos na soma do valores entre o E-fatura e o ficheiro Excel e pela via das dúvidas lá tenho de fazer as contas à mão para ver qual tem razão, estando esta do lado do ficheiro Excel.

    Pode não parecer muito, mas sempre dá para comprar um pacote de leite a mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *