VÍDEO – Venda de bens penhorados

Um leilão surpreendente

Já conhecia esta página de leilões, mas só recentemente me apercebi que estavam aqui TODOS os bens em venda por ordem dos tribunais de todo o país.

É mais uma oportunidade de negócio

Claro que quem já o conhecia por falta de informação de muitos acabou por fazer excelentes negócios porque eram menos a licitar. Presumo que a partir de agora os bens mais interessantes passem a ser mais licitados. Quem já conhecia e aproveitava para fazer negócio, suponho que nesta altura me esteja a rogar pragas.

Mas acho que é uma informação útil para milhares de portugueses que estão à procura de um bem específico e que esteja a um bom preço ou pelo menos a um preço mais justo e próximo do valor de mercado.

Mais pessoas no site também ajuda o devedor

Para quem está com a dívida também é bom porque receberá mais dinheiro se o leilão correr bem e paga a dívida mais rapidamente ou pode evitar que lhe penhorem e vendam ainda mais coisas. A vida, infelizmente, às vezes é assim.

Tem de ter cuidado ao licitar

Já sabe que ter de ter muito cuidado, porque como os leilões são autorizados (e controlados) pelo Ministério da Justiça, isto não é uma brincadeira em que se pode desistir. Se ficar com o bem e não o pagar nos 15 dias seguintes a seguir a justiça vai atrás de si porque incorre em ilícito criminal.

Posto isto há quem tenha comprado casas por 30 mil euros. Em Lisboa e Porto isso é impossível. Mas pode chegar a valores razoáveis para casas boas ou a precisar de remodelação. Isso depois cada um sabe de si, dos seus gostos e da sua carteira.

Veja ou reveja a reportagem do Contas-poupança desta semana AQUI:

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2017-09-20-Como-fazer-negocios-no-mercado-dos-leiloes

Boas pesquisas. Pode ser que encontre o que procura em www.e-leiloes.pt.

Já se registou para receber a nossa Newsletter? É só ir a www.contaspoupanca.pt e deixar o seu e-mail.



6 comentários em “VÍDEO – Venda de bens penhorados

  1. Norberto Filipe Duarte Reply

    Isto dos bens penhorados é uma trafulhice pegada. As finanças so querem é dinheiro, não se emportam de desgraçar a vida a algumas pessoas que ja estam em dificuldades financeiras, não contando com o facto de estarem tambem na maioria das vezes a enganar os futuros compradores.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá Norberto. Só quero esclarecer que estes leilões são do Ministério da Justiça. O dinheiro que resulta do e-leilões é para pagar aos credores e não para o Estado. As Finanças têm outros leilões.

  2. Marco Reply

    Essa questão do “FIEL DEPOSITARIO” ser o dono do bem já diz tudo!!! Sempre achei isso uma anedota!!!

  3. Francisco Gouveia Reply

    Boa tarde Pedro e a todos quantos assistem e interveem aqui…
    Eu ja tive ocasiao de licitar 2 coisas e entro sempre pelo site AT, validando com meu NIF e assim se torna muito simples de licitar logo sem demoras…
    O primeiro leilao que licitei foi de um bem abandonado (perdido, esquecido, pois existem tambem estas situacoes para alem dos penhorados…)num aeroporto, neste caso um telemovel em que por 6,12€ e sem qualquer licitacao de ninguem a nao ser eu proprio venci naturalmente…
    Entretanto, deixei tal como a reportagem descreveu e muito bem algumas indicacoes e configuracoes para ser alertado via E-MAIL aquando de leiloes novos com a antecedencia devida das areas de minhas preferencias o que tem funcionado muito bem…
    Depois o segundo leilao foi de um automovel, do qual nao existiam sequer fotos do mesmo, do qual consegui contatar o penhorado em causa tendo falado algumas vezes mas que nao consegui visitar o dito automovel para me inteirar do seu estado…
    Contatei o servico de financas para saber que providencias tomavam nestes casos de NAO CUMPRIMENTO DO DEVER DE MOSTRAR OS BENS POR PARTE DO FIEL DEPOSITARIO e fiquei a saber que eles (o servico finanças) nem conseguiam eles proprios contatar o penhorado, nao atendia o telefone ou respondia aos e-mails, nem tao pouco a sua morada estaria atualizada como exige a lei e penaliza esse mesmo ato, sendo que a unica coisa que podiam fazer era uma açao interna das finanças que tem o nome de “CITAÇAO EDITAL” a qual poucos ou nenhuns resultados praticos produz nestas situaçoes…
    Apos isso em pleno leilao (na reta final, o dito carro “EVAPOROU” do site de leiloes, como se nunca tivesse estado a ser licitado, sem qualquer informacao quer ao publico geral quer aos ate entao licitadores ativos desse leilao…
    Ao ligar para a reparticao financas promotora desse leilao, questionei o que de errado tinha sucedido, pois quando um leilao e suspenso (tipo se o devedor, mesmo no decorrer do leilao pagar totalmente ou entrar num acordo para pagar faseadamente a divida) aparece sempre la o bem em causa mas com a informaçao de que o leilao foi suspenso ao abrigo do decreto lei tal…
    Nas finanças tiveram muita dificuldade em me responder mas la no fim a pessoa que muito simpaticamente me atendeu disse que neste caso tinha “EVAPORADO” sem deixar rasto ou informaçao porque o devedor meteu uma açao em tribunal contra as finanças para suspender a dita penhora sem se saber o motivo e que nestes casos a ordem partia do tribunal e era diretamente retirado o bem e parado o leilao, mas sem qualquer explicaçao, so mesmo no nosso PAIS…
    Resumindo, as finanças apos alguns anos sem receber as dividas la fazem uma açao de penhora contra o devedor, nem consegue contata-lo, apesar disso penhora o bem e deixa o devedor como FIEL DEPOSITARIO podendo continuar a se gozar e usar o bem como bem entende e ate podendo danificar ou destruir o bem antes de o entregar quando o entrega e claro…
    Sera que tudo isto esta certo?
    Eu e muita gente, inclusive nas finanças dizemos que esta tudo errado…
    Pois a lei e contornada e simplificada muitas vezes para nao dar maçada as pessoas que tratam destes assuntos delicados, nomeadamente as finanças…
    Segundo o que li, existem leis que falam em DEPOSITOS PUBLICOS para bens penhorados, e que as autarquias podem e devem promover e ou tutelar a existencia desses depositos…
    Qual o motivo? perguntam alguns…
    Simples, apos verificacao de incumprimento no pagamento de dividas (aqui acho que nao devem ser so dividas as entidades publicas, as dividas aos privados deveriam seguir o mesmo curso mas nao o sao, o estado tem sempre previlegios…)
    Seguiria uma penhora rapida mas indo buscar o bem ou na sua impossibilidade (tipo propriedades quer sejam rusticas ou urbanas por exemplo…) LACRAR os mesmos de modo a que o DEVEDOR ficasse impossibilitado de uso continuo do mesmo tendo em conta que so quando perdemos os bens ou o uso dos mesmos e que nos mexemos rapidamente para resolver as situacoes…
    Evitava tambem o desgaste dos mesmos e assim todos os bens poderiam ser verificados pelos possiveis licitadores tendo em conta que nada iria se alterar na situacao do bem pois alem de nao estar a ser usado nao poderia ser alvo da ira do devedor no caso podendo o danificar, adulterar ou mesmo destruir antes de o entregar ao licitador devedor…
    Felizmente o nosso pais tem muitas leis, as vezes ate demais segundo alguns outros paises dizem, o nosso problema e NAO APLICAR-MOS as mesmas em tempo e horas uteis…
    Nao podemos continuar assim, pois se quem prevarica passa bem e quem e honesto e que muitas vezes passa mal, em pouco tempo acabam as ainda algumas pessoas honestas que existem neste mundo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *