VÍDEO – Chegar ao fim do ano com 1300 €




Método das 52 semanas – resulta?

Claro que só dá para poupar se houver rendimento disponível. Não quero que pensem que sou insensível ao ponto de não reconhecer que obviamente há muitos casos (demais) de famílias em que não é possível colocar nenhum dinheiro de lado todos os meses. Aí não há muito a fazer. Apenas mudar de emprego (se for opção) ou juntar mais fontes de rendimento. Também há a possibilidade de renegociar os créditos ou adaptar (ainda mais) as despesas aos rendimentos. Cada um tem de ver se esta sugestão é possível no seu caso.

Esta semana recuperei uma reportagem de fevereiro onde falei do método das 52 semanas e fui à procura de quem conseguiu (com mais ou menos esforço) atingir o objetivo. Muitos não conseguiram.

Eu não consegui

Confesso que o esforço no final me parece exagerado. Ainda tentei, mas desisti porque não consegui manter aquele ritmo. Prefiro colocar um valor fixo de lado. Faço isso para pagar os seguros e o IMI. Assim, quando chegam as contas tenho lá o dinheiro.

Podem rever a reportagem AQUI:

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2016-12-21-Um-ano-a-poupar

 

Adapte o método à sua situação

Se quiserem ver a reportagem de fevereiro está AQUI bem como os outros métodos inclusivé o do economista que teve a amabilidade de a partilhar no facebook do Contas-poupança na altura.

 

 

Sobre Pedro Andersson 252 artigos
Jornalista responsável pela rubrica "Contas-poupança" na SIC

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.