Painel solar – mais umas achas para a fogueira

Afinal quanto produz um painel solar?

Recebi comentários excelentes de espectadores/leitores que me fizeram ver que provavelmente as minhas expectativas de poupança com o painel que comprei estão elevadas demais. Vamos ver. Vou instalá-lo nos próximos dias assim que o tempo permitir.

Com o telhado molhado não vou instalá-lo, por razões de segurança.

Vai ficar virado a sul e próximo da inclinação ideal. Estou com uma grande curiosidade.

Um amigo meu que tem um painel solar mandou-me fotos dos gráficos da produção do painel dele e achei muito interessante, por isso partilho convosco.

Primeira conclusão (que eu já sabia): um painel de 250 W NUNCA produz 250 W. No caso dele nem chega ao 200 W (mas já lhe perguntei se é por ser quase inverno, estou a aguardar a resposta).

Este é o aspecto gráfico de um dia de produção normal no outono:

captura-de-ecra%cc%83-2016-11-14%2c-as-01-47-33

Com nuvens… esqueça

Os riscos em que reduziu a produção são quando uma nuvem tapa o sol. Num dia de sol sem nuvens tem este aspecto de meio círculo quase perfeito.

Surpreendeu-me terminar a produção tão cedo no dia. A partir das 3 da tarde deixa de produzir. Deve ser pela estação do ano. Presumo que no verão o período de produção seja bastante mais alargado.

A seguir, um gráfico da produção de um painel solar num dia bastante nublado. Basicamente só manteve uma produção constante de cerca de 100 W. Abaixo do que eu pretendo poupar.

captura-de-ecra%cc%83-2016-11-14%2c-as-01-47-49

A parte que me anima é esta:

captura-de-ecra%cc%83-2016-11-14%2c-as-01-48-03

O sol não falha

Todos os dias o painel contribui para baixar o que vou buscar à EDP. Uns dias mais do que outros. Portanto, a poupança pode até nem ser tão grande como estou à espera, mas continuo convencido de que vou poupar. Posso é ter o retorno a mais longo prazo. Assim que o tiver montado faço as contas ao meu caso.

Acho que o meu vai produzir um pouco mais do que este. Sou um optimista.

De alguma forma, ainda bem que estou a instalá-lo no (quase) inverno (na pior altura do ano). Assim, a produção só pode melhorar a partir de agora. Se o instalasse no verão ia ficar super contente com os (espero eu) bons resultados de produção e a esta hora estaria a ficar frustrado. Assim, sei que só pode melhorar ao longo dos próximos meses.

Vou mantendo-vos a par das minhas experiências.

 

4 Comments

  1. E produzir energia eólica? Não seria mais fiável? Não sei preços de geradores eólicos, mas podia ser uma opção.

  2. Olá. São mais caros e há zonas onde o vento é pouco regular. Num condomínio temos que fizesse muito barulho. Mas estou a planear essa reportagem. Preciso de falar com quem já tenha um.

  3. Boa noite
    EU tenho, mas são de microprodução,e o certo é que em 5 anos paguei nada mais nada menos que mais de 18.000.00€ ou seja Recebia cerca de 3.500.00€ e os 3.700.00 .Neste momento estão pagos continuam a produzir e sempre com uma media de acima dos 2.400.00€. Pelo facto de ao fim de 5 anos eles alterarem o preço pago ao produtor. Dai estar sempre a lucrar e tudo dependendo dos dias com ou menos sol.

  4. Pedro, Boa Tarde

    Também eu estou interessado num painel destes, mas tenho algumas questões:

    – Garantia, como funciona?
    – são usuais picos de energia? Se danificarem algum equipamento, quem é responsável? Instalador, fornecedor de eletricidade, o próprio?
    – adquiriu o seu painel à empresa Boa Energia (a do Livro)? Existem outras empresas?

    Obrigado!

    Continuação de um excelente trabalho.

    PS

1 Trackback / Pingback

  1. Painel solar - A instalação (parte 1) - Contas Poupança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.