Transferência do Crédito à Habitação – as dúvidas

Caros amigos,

Como já vos disse, recebi centenas de perguntas da vossa parte logo a seguir à emissão da reportagem na quarta-feira do Contas-poupança, em que mostrei que é possível mudar de banco, reduzir bastante a prestação mensal do crédito à habitação e simultaneamente, baixar também o seguro de vida e o seguro multirriscos. Podem poupar centenas de euros por ano.

Já consegui responder a umas 50, mas ainda faltam muitas. Têm de ter paciência. Mas já percebi duas coisas:

  • Que muitos de vocês acham que sou eu (Pedro Andersson) que resolvo e trato dos seguros e dos créditos à habitação. Não! Eu sou só jornalista. Só informo. Não sou mediador de créditos nem de seguros, OK?
  • Que alguns têm dificuldade em encontrar os contactos das empresas mencionadas na reportagem. Basta ir ao Google e escrever os nomes de qualquer empresa que queiram contactar (nesta situação ou em qualquer outra) e na página dessa empresa estarão de certeza os contactos. Senão passo a ser uma espécie de Páginas Amarelas…

Mas como não quero que vos falte nada têm aqui as páginas das duas empresas referidas:

Reorganiza (Doutor Finanças):

https://reorganiza.pt/ ou http://www.doutorfinancas.pt/

Decisões e Soluções:

http://decisoesesolucoes.com/pt

Referi estas porque (pelo conhecimento que tenho) sei que fazem um bom trabalho .

Os Créditos à Habitação NÃO são eternos

Percebi também que muitos de vocês não tinham sequer a noção de que podem interromper um crédito à habitação. Que tinha de ir até ao fim. Meus caros: um crédito à habitação é como um contrato da luz, podem mudar de empresa as vezes que quiserem. Não estão fidelizados. Se daqui a 6 meses encontrarem OUTRO banco que vos faça ainda mais barato, mudem outra vez (desde que eles suportem TODAS as despesas). Temos de mudar a nossa mentalidade. Quem manda no nosso dinheiro somos nós.

Quero alertar mais uma vez que usei estas duas empresas como exemplo, há mais que fazem os mesmos serviços. Quem quiser pode colocar os seus contactos na página do Facebook ou aqui para quem quiser partilhar os seus préstimos. Falar delas não é publicidade. Como já vos disse, sempre que encontrar pessoas ou empresas que resolvem problemas e ajudam os cidadãos (de forma gratuita ou mesmo pagando), falarei delas. Sinto que faz parte da minha função dar conta disso e não ter “medo” de as divulgar. Se me perguntarem o nome de um bom médico cardiologista, o que estão à espera é que vos diga um nome e não apenas que há bons médicos por aí. Esse é o meu critério apenas.

Posto isto, obrigado pela confiança em me darem os vossos contactos e me explicarem qual é a vossa situação, mas para pouparem têm mesmo de falar com as empresas/bancos e não comigo :).

Já percebi que muitos de vocês vão poupar MUITOS MILHARES DE EUROS NOS PRÓXIMOS MESES!

Para mim é uma enorme satisfação.