IRS 2016: Despesas de alimentação nas escolas




mec

Creio que se lembram de que na altura de confirmar as despesas do e-fatura e na página das deduções das escolas, hospitais, bancos e seguros, muitos pais deram pelo “erro” das despesas de alimentação nas escolas não terem entrado como despesas de educação apenas porque a empresa de catering não tinha CAE de Educação. Logo, essas despesas entravam automaticamente como “Restauração” e não como “Educação”.

Aconteceu em muitos casos, uma escola pública ao lado da outra ter inserido esses valores como “Educação” e outra inseriu a despesa a zeros, prejudicando esses agregados.

A SIC contactou hoje o Ministério das Finanças que assumiu que está atento ao problema e que estão a trabalhar para o corrigir para o ano, para que não haja pais de primeira e pais de segunda mesmo em escolas públicas. Nas privadas, como a alimentação entra na fatura “total”, entra tudo como educação mesmo que sejam as aulas de judo ou a piscina.

A resposta textual do Ministério das Finanças é esta:

“É de facto uma questão que está a ser analisada para se encontrar uma solução que não está ainda totalmente definida.”

Portanto, estejam atentos às faturas deste ano das escolas onde andam os vossos filhos. Há a garantia de que em 2016 as despesas de alimentação entram como despesas de educação. Verifiquem nos próximos meses se no e-fatura ou na página das deduções estão de facto nessa categoria. Se as faturas estão a entrar agora como restauração, não se esqueçam de (assim que explicarem como se irá fazer) voltarem a elas para as recategorizar, senão estarão a perder dinheiro em deduções. E se não conseguirem até ao princípio do ano que vem fazer essa alteração reclamem com tempo, para depois não ser em cima da hora.

Sobre Pedro Andersson 225 artigos
Jornalista responsável pela rubrica "Contas-poupança" na SIC

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.